out
27
Postado em 27-10-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 27-10-2009 13:35

Milton Santos: tributo merecido (e oportuno)
Msantos
=====================================================
Em meio da pasmaceira, cumplicidades com o que não presta e a geléia quase geral de todos os dias do Congresso brasileiro, enfim uma iniciativa na Câmara que merece aplausos:

A deputada baiana do PSB, Lídice da Mata, acaba de apresentar à Comissão de Educação e Cultura da Câmara requerimento propondo a realização pela Casa de um seminário para debater a obra do geógrafo baiano, Milton Santos – o cidadão-geógrafo como ele na verdade gostava de ser chamado.

A parlamentar, em sua justificativa, destaca a proximidade do dia 20 de novembro, Dia a Consciência Negra, como uma grande oportunidade para discutir a obra “de um dos mais importantes intelectuais negros do Brasil, que não só superou preconceitos de cor e de classe social, mas que também foi pioneiro na análise crítica da globalização e suas conseqüências desiguais para grande parcela da população mundial”.

Para condução dos trabalhos a deputada socialista indicou como convidados à compor a mesa: o professor Aldo Aloísio Dantas – Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), para falar sobre o tema Milton Santos – Teoria Geográfica, Globalização e Terceiro Mundo; professora Maria Adélia Aparecida de Sousa – Universidade de São Paulo (USP), que aborda Milton Santos – Sua obra Libertária; professor Fernando Conceição – Universidade Federal da Bahia (UFBA) explica sobre Milton Santos – Negro e Intelectual e a professora Amália Inêz Geraiges de Lemos – Universidade de São Paulo (USP) que explana sobre A Obra Revolucionária de Milton Santos.

Na mosca, Lídice! Bahia em Pauta se congratula com a inicitiva e abre – de cabeça, alma e coração – todos os seus espaços para a divulgação do tributo a este imenso baiano chamado Milton Santos.

(Vitor Hugo Soares, editor do BP)

(

Be Sociable, Share!

Comentários

José Higino on 13 novembro, 2009 at 17:23 #

A Excelentíssima Senhora
Deputada Lídice da Mata
Câmara dos Deputados
Anexo IV Gabinete 913.
70.160-900 – Brasília – DF.

Senhora Deputada,

Este é para parabenizar Vossa Excelência pela brilhante iniciativa de apresentar proposição à Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados requestando a realização do seminário “Análise da obra do geógrafo, professor e cientista Milton Santos”.

À oportunidade, declinamos votos de estima e consideração.

Atenciosamente,

Júlio Romário da Silva
Presidente do Conselho de Defesa dos Direitos do Negro do DF – CDDN-DF

Este é uma homenagem a Doutor Milton Almeida Santos pela contribuição que deu a Bahia e ao Brasil.


José Higino on 13 novembro, 2009 at 17:23 #

À Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados, Anexo II Pavilhão superior ala C sala 170.
70.160-900 – Brasília – DF.

Este é para felicitar esta Comissão de Educação pela realização do seminário “Análise da obra do geógrafo, professor e cientista Milton Santos” e salientar a participação do Conselho de Defesa dos Direitos do Negro do Distrito Federal – CDDN/DF.
2. O CDDN/DF, felicita ainda, exemplar iniciativa em debater tema de importante significado e contributo à educação deixado pelo saudoso Professor.
3. Por esse viés sugerimos sejam convidados a participar no Seminário acima citado, SEPPIR/PR, Fundação Cultural Palmares/MinC, UnB e corpo diplomático.
4. Desta forma, solicitamos que seja enviado a este Conselho a programação do evento.
À oportunidade, acolha nossos efusivos votos de estima e distinta consideração.

Atenciosamente,

Júlio Romário da Silva
Presidente do Conselho de Defesa dos Direitos do Negro-CDDN-DF
Esta é uma dedicação ao pesquisado Dr. Milton Santos A causa da Humanidade.Parabéns a este blog pela iniciativa de interagir sobre a contribuição da inteligencia brasileira.


Izabel on 17 novembro, 2009 at 14:52 #

Eu Izabel como jovem estudante de Brasília-DF, também eleitora, estou muito contente com a criação do seminário de Milton Santos e sua obra. Faço um pedido a comição que publique todas as obras e distribua às bibliotecas do país e escolas do 2° grau e 3° grau. Isso seria muito importante para a população. A Comissão de Educação e Cultura seja nossa parceira junto ao Ministério da Educação, Ministério da Cultura, Ed. USP nesse empreendimento e também esse site.


Fábio Medeiros on 17 novembro, 2009 at 15:44 #

A Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados acertou em cheio na iniciativa de valorizar a nossa cultura e a nossa ciência, e ainda a nossa capacidade de interagir, para possibilitar o resgate da memória de um grande brasileiro:
Milton Santos, nordestino, negro, professor e cientista e em especial: geógrafo de renome internacional, inclusive um dos mais premiados em todo em todo o mundo durante o século XX. Parabéns nobre Deputada Lídice da Mata, pela iniciativa.
Sou eleitor brasileiro:
nordestino de Patos-PB.
Ass. Fábio Medeiros.


Guilherme D'Avila on 18 novembro, 2009 at 16:22 #

A Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados venho, como brasileiro e eleitor, congratulá-los pelo excelente trabalho desenvolvido em prol do povo brasileiro, especificamente quanto ao Seminário a respeito da obra do ilustre Professor e Cientista Milton Santos. É de relevante importância o desenvolvimento deste trabalho, com a participação de inúmeros expoentes da classe educacional, os quais conhecem, praticam e entendem as idéias desenvolvidas pelo egrégio Geólogo, sintetizado pela Epistemiologia Território e Territoriedade. Desta forma, este seminário tão a propósito de nossos novos tempos, vem trazer com o apoio desta Casa Legisladora, o legado de nosso grande ícone educacional O Laboratório de Geoformologia e Estudos Regionais, o qual sendo praticado inicialmente por Vossas Excelências neste século, virá muito contribuir para o engrandecimento do nosso povo e estimulará a revisão dos ultrapassados conceitos praticados até o momento. O povo brasileiro agradecerá esta atitude, nas próximas eleições, ao votarem em todos quantos se tornarem discípulos e edificadores da obra deste grande mestre, atingindo o seu ápice na construção de um novo e melhor Brasil, assim como também para todo o mundo.
Guilherme D’Avila


Guilherme D'Avila on 23 novembro, 2009 at 13:51 #

ERRATA – Venho através desta errata consertar os dois erros no meu comentário anterior, onde esta escrito epistemiologia retira-se o “i” e leia-se epstemiologia; onde esta escrito territoriedade retira-se o “e”
acrescentando “ali” e leia-se territorialidade. Peço desculpas pela minha pressa em digitar o referido comentário, mas a mesma justifica-se pelo incomparável valor da obra do ilustre Professor Milton Santos.
Obrigado, Guilherme.


Waldimiro de Souza on 25 novembro, 2009 at 21:09 #

SEMINÁRIO IRÁ DEBATER A OBRA DO GEÓGRAFO MILTON SANTOS

A Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados realiza nesta terça-feira, dia 1º de dezembro, às 14 horas, no Plenário 10 do Anexo II da Casa, um Seminário para debater a obra do geógrafo Milton Santos. A autora do requerimento é a Deputada Lídice da Mata (PSB/BA), com o apoio e a subscrição das Deputadas Maria do Rosário (PT/RS) e Alice Portugal (PcdoB/BA) e dos Deputados Emiliano José (PT/BA) e Ruy Pauletti (PSDB/RS).

Eis a programação do Seminário

Expositores e temas:

1 – Professor Aldo Dantas – UFRN

Milton Santos – Teoria Geográfica, Globalização e Terceiro Mundo

2 – Professor Fernando Conceição – UFBA

Milton Santos – Negro e Intelectual

3 – Professora Amália Inêz Geraiges de Lemos – USP

A Obra Revolucionária de Milton Santos

4 – Professor Edilson Nabarro – UFRGS

Milton Santos e a Negritude.

Perfil:

Apesar de graduado em Direito, Milton Santos é considerado o mais importante geógrafo brasileiro, reconhecimento este que se estende às suas qualidades de intelectual que vão além das fronteiras nacionais.

Natural do município baiano de Brotas de Macaúbas, Milton Santos, aos 13 anos já dava aulas de matemática no ginásio em que estudava, o Instituto Baiano de Ensino. Aos 15, passou a lecionar geografia. Ingressou na faculdade de Direito e atuou no movimento estudantil, chegando a ser eleito vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Em 1948, formou-se pela Universidade Federal da Bahia, mas não deixou de se interessar pela Geografia, tanto que fez concurso para professor catedrático no Colégio Municipal de Ilhéus com o objetivo de lecionar esta disciplina.

Nesta cidade dedicou-se à atividade jornalística, estreitando sua amizade com políticos de esquerda. Retornou para Salvador e tornou-se professor na Faculdade Católica de Filosofia e foi editorialista do “A Tarde”, onde publicou diversos artigos de geografia. Em 1958, concluiu doutorado (com a tese “O Centro da Cidade de Salvador”) na Universidade Estrasburgo (França).

Tendo viajado pela Europa e pela África, publicou em 1960 o estudo “Mariana em Preto e Branco”. Defendeu com brilhantismo a tese “Os Estudos Regionais e oFuturo da Geografia” na Universidade Federal da Bahia, da qual foi um dos fundadores do Laboratório de Geomorfologia e Estudos Regionais.

Com o golpe militar de 1964, Milton Santos foi preso e depois exilado. Como professor convidado lecionou durante três anos na Universidade de Toulouse (França). Na década de 1970 estudou e trabalhou em universidades no Peru, na Venezuela e nos EUA, onde foi pesquisador no Massachusetts of Technology.

Retornou ao Brasil em 1977, trazendo consigo a obra “Por uma Geografia Nova”. Anos depois galga o posto de professor titular da Universidade de São Paulo (USP). Recebeu, em 1994, o Prêmio Vautrim Lud, considerado “o Nobel da geografia”. Foi consultor da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização dos Estados Americanos(OEA).

Milton Santos acrescentou importantes discussões na geografia, como a retomada da leitura de autores clássicos, além de ter sido um dos expoentes do movimento de renovação crítica da disciplina numa perspectiva holística.

Debater e estudar a obra deste que é um dos mais importantes intelectuais do Brasil, homem que não só superou preconceitos de cor e de classe social, mas que também foi pioneiro na análise crítica da globalização e suas conseqüências desiguais para grande parcela da população mundial, é um dever da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados que, com essa iniciativa, visa resgatar e difundir uma obra tão importante e grandiosa.


izabel on 12 setembro, 2010 at 11:39 #

Maria Lúcia Alves da Silva (01:55:57) :

Revindicação da Escola Milton Santos na Bahia, que exprime a força das mulheres da região e seu desejo de transformar a sua realidade a partir da perspectiva do Laboratório de Geomorfologia e Estudos Regionais. Meu nome é MARIA LÚCIA ALVES DA SILVA. SOU COORDENADORA PEDAGÓGICA JUNTO COM A PROFESSORA VELEIDA ANTUNES NA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR MILTON SANTOS, SITUADA NA RUA JARDIM TERRA NOVA, VILLAGE I. M. ITAPARICA, CEP: 41 305410, TELEFONE: 36117905, EMAIL: ESC-PMILTONSANTOS@SALVADOR.BA.GOV.BR. A ESCOLA SE SITUA NO BAIRRO DE VALÉRIA, E LEVA O NOME DO MAIS IMPORTANTE CIENTISTA BRASILEIRO, MILTON SANTOS. CONSIDERAMOS QUE O PROJETO DE LABORATÓRIO DE GEOFORMOLOGIA E ESTUDOS REGIONAIS PROVOCOU A CAPACIDADE DO INTERIOR PARA O EXTERIOR DAS PESSOAS, ENTRE A VIDA E AS PESSOAS, E NAS CONVIVÊNCIAS ENTRE AS PESSOAS.NOSSA ESCOLA SOLICITA À UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA E AO MUNDO ACADÊMICO A CONTINUAÇÃO DESTE PROJETO. PEDIMOS QUE NOSSA COLEGA MARIA AUXILIADORA DA UFBA VISITE-NOS PARA DISCUTIR UM PROJETO COM ESSE TEMA, SOB SUA ORIENTAÇÃO. OS PODERES INSTITUCIONAIS DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL: PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL(PODER JUDICIÁRIO), CONGRESSO NACIONAL(CÂMARA E SENADO),..! ESTA ESCOLA CONVOCA EM NOME DE MILTON SANTOS UM NOVO PROJETO POLÍTICO PARA O BRASIL. TODAVIA PRECISAMOS QUE O MUNDO ACADÊMICO POSSA COMPREENDER QUE ESTE PROJETO É UMA AÇÃO PRÁTICA DE GESTÃO PÚBLICA E PRIVADA PARA UMA CONQUISTA DE UM NOVO BRASIL TODOS JUNTOS.
Maria Lúcia Alves da Silva (01:55:57) :

i


Wellington Oliveira on 2 junho, 2011 at 13:27 #

Milton Santos é homenageado em colóquio na UFBA

Evento marca a passagem dos 10 anos da morte do intelectual

“Cultura Local, Mercado Global”. Este é o tema da terceira edição do colóquio na Universidade Federal da Bahia (UFBA) que lembra o pensamento e registra os 10 anos da morte do único intelectual brasileiro ganhador do “Nobel” da Geografia, o baiano Milton Santos (1926-2001). Várias outras atividades, no Brasil e mesmo no exterior, devem ocorrer a partir de junho, mês de sua morte.

Milton Santos escreveu mais de 40 livros, foi professor da UFBA, da USP e de várias universidades na Europa, América Latina, Estados Unidos, Canadá, na África e mesmo no Japão. O Prêmio Vautrin Lud, considerado o “Nobel” da área, foi-lhe agraciado na França, como distinção feita ao primeiro intelectual do hemisfério sul e do mundo não-anglo-saxão, em 1991.

O ato solene que instalará o colóquio – aberto ao público – acontece no Salão Nobre da Reitoria, a partir das 18h30, do próximo seis de junho, com apresentação do Madrigal da UFBA. Autoridades diversas dos campos da cultura, da universidade, dos governos e da sociedade civil estão sendo convidadas a prestigiar o evento. Servidores técnico-administrativos, estudantes e professores estão sendo mobilizados.

Com apoio do Instituto Anísio Teixeira/Secretaria de Educação do Estado, as mesas-redondas na manhã do dia sete de junho serão transmitidas para todas as regiões da Bahia por videoconferência. O objetivo é envolver professores das redes públicas estadual e municipal com a discussão sobre as contribuições do geógrafo Milton Santos para as ciências e o conhecimento. Haverá ainda GTs (Grupos de Trabalho) na tarde do mesmo dia sete, dessa vez nas instalações da Faculdade de Comunicação da UFBA, em Ondina.

Att.
Wellington Oliveira
Assessoria de Comunicação
Tel.: +55 71 3320-0438 | 8844-3422


Waldimiro de Souza on 5 setembro, 2012 at 20:09 #

Na gestão de 1986 a 1988 do Ministro da Cultura Celso Furtado, aconteceu uma audiência com o Secretário de Cultura Gilberto Gil do prefeito Mario Mello Kertész e os fundadores do conselho do memorial Zumbi; Carlos Moura, Jornalista Justo do RJ e Waldimiro de Souza. Com objetivo de um projeto de reconstrução do pelourinho, da sua historia e apoio a população negra e pobre que habitavam em residências sem condições básicas. Naquele momento havia um clamor da população negra brasileira. Para surpresa de todos, o esforço para conquistar as verbas locadas para prefeitura de salvador na época viram pó. Alguém embolsou todo esse esforço coletivo da nação brasileiro e exterior. Ficaram evidente as palavras do ministro da cultura Celso Furtado, que o negro não tinha representação política, para fazer valer e cumprir um empreendimento dessa magnitude.
Chegou a hora de modificar a estrutura dos partidos políticos que tem como base o conceito racistoide. O poder judiciário no processo da juridicidade há de gerir o estado republicano o poder civil pela democracia plena. 82% da população da Bahia são de negros e os mesmo não se elegem para o executivo e legislativo e quase não há negros no poder judiciário.
OnegronoBrasil1980.blogspot.com está solidário ao Doutor Fernando Conceição, jornalista, professor da UFBA, biografo da obra de Milton Santos e organizador do projeto grupo de pesquisa permanecer Milton Santos que foi intimado pela Justiça da 10ª zona Eleitoral da Bahia, conforme e-mail que recebemos do mesmo;
“Meu advogado ( tel.71.8739-5607) tem até o meio dia desta quarta-feira, dia 5, para apresentar nossa defesa. Ou, conforme despacho da juíza Maria Fátima Monteiro Vilas Boas, poderei pagar multa diária de R$ 5.000,00. É assim que “Salvador tem jeito”.”

Parabenizamos pelas suas publicações do Jornal da Tarde da Bahia e pelo seu grande site http://www.fernandoconceicao.com.
Conforme o clamor do poeta Castro Alves “A Deus e aos céus” compreendemos que o homem não alcança a capacidade e compreensão do poeta.


Flávia Figueiredo on 6 setembro, 2012 at 18:12 #

E a história se repete…
O site de Literatura e jornalismo de Fernando Conceição, foi proibido em 01/09/2012 de utilizar o termo “Acorda, amor” em seus post sobre eleição municipal em Salvador. Esta música (http://www.youtube.com/watch?v=kMmlXCcRjJc) do Chico Buarque é um marco musical da época da ditadura.
Mais informações, acessem: http://onegronobrasil1980.blogspot.com.br/ e também http://fernandoconceicao.com/“Acorda amor”.


José Higino on 1 Janeiro, 2013 at 16:36 #

As águas levaram os homens a navegar, descobrir, conquistar todo o progresso da humanidade. As várias processuais de tudo que é bonito, belo, maravilhoso, bondoso como flor de lótus ou a vitoria regia, o revoa do panapanã e a migração dos pássaros para reprodução. Aqui Pau Brasil, cana de açúcar, café, fruto presencial da água. Tudo isso é um presente de Deus, para o homem e a mulher dos primórdios no processo existencial da vida. Estamos agradecendo cada homem e cada mulher pela sua contribuição nessa conquista e aprendizado político, congresso afro brasileiro que editou a carta de Uberaba (1979) que falava em seu último paragrafo que a supressão das eleições é uma forma de racismo e escravagismo e o encontro de Ribeirão Preto que vê todo o processo do navio negreiro e as suas consequências promove todo o esforço coletivo, elevando a bravura e a virilidade de um líder a condição de Estadista, Zumbi dos Palmares. Citaria cinco pessoas nessa contribuição, deputado Carlos Santos (MDB-RS), Adalberto Camargo (MDB-SP), deputado estadual Theodozina (SP), a contribuição intelectual do escritor Milton Santos e o pronunciamento do Senador Itamar Franco em 1980, dos quais são esse blog e a contribuição voluntária da sensibilidade política da população negra brasileira na época. Pela coragem, de desafiar o regime autoritário militar e posicionar com uma proposta politica que as elites politicas brasileiras e o setor acadêmico do pais até hoje não entenderam, não compreenderam. Esse aprendizado do processo civilizatório nas Américas, esse seja talvez o momento mais importante para a história brasileira. Juntos, todos juntos como disse o deputado Elquisson Soares da Bahia, líder da minoria na Câmara, ao colocar nos anais do congresso brasileiro a carta de Uberaba e o Encontro de Ribeirão Preto, ele respondendo a parte do deputado Bonifácio de Andrade da ARENA-MG, dizendo quando o Estado não cumpre a sua função as Autoridades não cumprem seu dever, a nação que é o povo se levanta e decide, essa é uma decisão do povo e da nação. Tende Paz, muita Paz, amor, sabedoria no aplicativo da inteligencia. (A VIDA É A FONTE DA ÁGUA VIVA)


Waldimiro de Souza on 10 junho, 2013 at 20:57 #

http://onegronobrasil1980.blogspot.com.br/ está solidário com a professora Osmarina Barbosa de Oliveira. Enquanto as autoridades municipais, estaduais e federais apoia os grileiros, a população rural de maioria negra não tem o respeito a cidadania politica pelo voto que elegeu a todos. Não ha sensibilidade dos cargos, enquanto o governo federal faz propaganda da “orgia do comportamento humano”, esquece da educação, dos direitos humanos, haja vita, o alastramento das drogas no pais inteiro sem o controle do estado. Tende paz, muita paz. Só o amor a virtude e a bondade de cada homem e cada mulher é capaz de contribuir para fazer desse país um grande país, como dizia Milton Santos de amor a vida e vivifica-la.

“SR PREFEITO NEY BORGES MANSIDÃO/BA
GRUPO ESCOLAR NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO-BURITIZINHO
Eu Diretora interina Osmarina Barbosa de Oliveira,juntamente com os demais pessoal da secretaria escolar.Viemos pedir para o senhor que comunica-se a secretaria de Educação que estamos com falta de um transporte escolar e falta de material de limpeza,merenda escolar e outros,tentamos ligar para secretaria de Educação daqui do Buritizinho e não conseguimos,como aqui já temos internet resolvemos lhe mandar essa mensagem daqui do Buritizinho.estaremos no aguardo.

AGRADECEMOS A COMPREENSÃO DA VOSSA EXCELÊNCIA.” (Osmarina Barbosa de Oliveira)


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • outubro 2009
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031