out
20
Posted on 20-10-2009
Filed Under (Artigos, Janio) by vitor on 20-10-2009

Paulo Afonso recebe príncipe
principe

=================================================

CRÔNICA / MONARCAS

A NOVA ROTA DE DOM LULA

Janio Ferreira Soares

No dia 16 de Outubro de 1859, o jovem imperador Dom Pedro ll e a imperatriz Teresa Cristina, pegaram um barco em Piaçabuçu, no baixo São Francisco alagoano, pernoitaram nas cidades de Penedo, Pão de Açucar e Piranhas, e finalmente chegaram ao objetivo principal da viagem que era conhecer as magníficas cachoeiras de Paulo Afonso, num passeio que ficou conhecido como Rota do Imperador. Exatos 150 anos depois, outro monarca, também barbudo e igualmente acompanhado por sua imperatriz de estimação, navega pelas mesmas águas, só que dessa vez por outras paragens e com finalidades bem diferentes do que faz crer a programação divulgada.

Segundo a mesma, trata-se de uma visita oficial para inspecionar as obras de transposição do Rio São Francisco. Mas até os mandins e surubins que ainda insistem em perpetuar a espécie sob suas águas sabem que a história não é bem essa. A principal intenção de Dom Lula é apresentar a imperatriz Dilma, a escolhida, a um povo que só a conhece através da TV.  Ao mesmo tempo, usando toda a experiência adquirida em anos e anos de megafone em punho, gerar factóides ribeirinhos para a imprensa que está acompanhando a Coluna Lula, bela sacada dos jornalistas Claudio Leal e Bob Fernandes, cujas reportagens da missão foram reproduzidas pelo Bahia em Pauta, blog do mestre Vitor Hugo, que a propósito foi criado comendo piaba assada com pirão de farinha nas margens do rio em questão.

Para comemorar os 150 anos da chegada de D. Pedro por essas bandas, o governo de Alagoas está refazendo a sua rota. Saída 16/10, de Piaçabuçu e chegando aqui em Paulo Afonso ontem, Segunda Feira, dia 19.  Na comitiva, o principe Dom João de Orleans e Bragança e mais alguns representantes da família real, além de políticos e jornalistas. Infelizmente eles não vão poder ter a visão das cachoeiras. Em seu lugar, verão os belos paredões de granito ainda marcados pelo limbo das águas que tanto encantaram o imperador.

Semana passada, lá pra cima do mesmo rio, seguiu o baile. De um lado, Geddel e sua claque, fazendo um barulho danado. Do outro, Jaques Wagner e sua torcida, entoando gritos de guerra.  No meio, Lula, conduzindo a moça e comandando a massa. Só faltou Serra, de chapéu de palha e calça arregaçada (qual Russo), no meio do picadeiro. “Alô, alô, seu Chacrinha, velho guerreiro! Alô, alô, Terezinha! Roda, roda, roda e avisa um minuto de comercial….”.

Janio Ferreira Soares, cronista, é secretário de Cultura e Turismo de Paulo Afonso (BA), no Vale do São Francisco.

out
20
Posted on 20-10-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 20-10-2009

Senadora Rosy: ironia de Berlusconi
Rosy
================================================
O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, acaba de se meter em nova e polêmica enrascada no país que ele governa. Desta vez o político e empresário suscitou a ira de milhares de mulheres italianas depois de ter feito um comentário pouco delicado sobre a beleza de uma de suas principais rivais na política.

Segundo a jornalista Cláudia Arsénio conta no portal web, TSE Rádio Notícias, milhares de mulheres se manifestam contra Silvio Berlusconi. Tudo começou com mais um comentário do conservador primeiro-ministro sobre a rival política de esquerda, Rosy Bindi. O primeiro-ministro italiano comentou a falta de beleza da senadora, dizendo que ela era «mais bonita do que inteligente».

A reacção não se fez esperar e 97 mil mulheres mostraram o seu desagrado para com estas palavras assinando um documento intitulado “Mulheres Ofendidas pelo Primeiro-Ministro”. O documento é uma iniciativa do jornal italiano “La Republica” que tem o apoio da esquerda e que Berlusconi já quis processar.

Além do documento gerou-se uma onda de solidariedade na rede social Facebook e já há t-shirts à venda com a resposta de Rosy Bindi: «Não sou uma mulher à sua disposição». Uma frase que se tornou também um slogan de manifestações. Uma outra senadora ainda acrescentou: «Alguém que diga a Berlusconi que ele não é o George Clooney».

Sobre o comentário que suscitou a ira de milhares de italianas, o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, já se desculpou justificando que era apenas uma piada. Contudo, esta não foi a primeira vez que o primeiro-ministro italiano fez comentários em relação à beleza, ou à falta dela, de Rosy Bindi.

A jornalista Claudia Arsénio lembra ainda que Silvio Berlusconi, quando confrontado por só ter mulheres bonitas como deputadas, respondeu que não podiam haver apenas Rosy Bindis na política.

O fuá promete pegar fogo dentro e fora do congresso italiano.

(Vitor Hugo Soares, com informações de TSE Rádio Notícias (Lisboa), La República (Roma) e agências internacionais)

out
20
Posted on 20-10-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 20-10-2009

Moradinos(ES) com Raul Castro
moradinos
=====================================================
DEU NO MSE RADIO NOTÍCIAS (PORTUGAL)
=====================================================
Condenado a 13 anos de prisão em 2003, Nelson Aguiar, que integrava um grupo de 75 militantes detidos em 2003, foi libertado esta quarta-feira, segundo diplomatas espanhóis e dissidentes cubanos. Mais de 50 pessoas desse grupo continuam presas.

Um outro militante cubano, Lazaro Angulo, obteve uma autorização para se deslocar ao estrangeiro e receber tratamento médico, depois da visita do ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, disseram dissidentes.

As autoridades cubanas concordaram também em colocar o empresário espanhol Pedro Hermosilla, detido há cerca de um mês em Havana por corrupção, em liberdade condicional até ao início do julgamento, de acordo com fontes diplomáticas espanholas.

Miguel Angel Moratinos, que visitou Cuba pela segunda vez desde 2007, disse que tomou conhecimento durante quase três horas de «todas as questões pendentes» com o Presidente de Cuba, Raul Castro.

O chefe da diplomacia espanhol prometeu que Espanha, que vai ocupar a presidência da União Europeia no primeiro semestre de 2010 e principal parceiro europeu de Cuba, vai trabalhar para desenvolver uma nova abordagem europeia para a ilha. Havana considera a atual posição uma «ingerência».

out
20

==============================================

CRÔNICA / CLAMOR

CREIO NO RIO DE JANEIRO

Aparecida Torneros

Amplio minha sensação e vou adiante, alguns meses mais, aí está o nosso verão… Visão comprometida, ultimamente, sinto um clamor geral em torno do meu lugar, tanto a cidade, como o bairro onde moro, Vila Isabel, me põe à mercê de um mundo brabo, violento, discriminatório, injusto e desigual, com mortes rondando cada esquina desavisada e o caos instalando-se nos desvãos das comunidades que sobrevivem à custa de lutas insanas.

Um Rio de Janeiro, em chamas, literalmente perplexo ao combater o crime, a injustiça social, o crescimento desordenado, em plena guerra do tráfico, praça de combates físicos e emocionais. Como boa carioca, aposto na salvação não da lavoura, mas da minha cidade maravilhosa. Creio, a partir de tantas iniciativas, que algo pode, deve e está sendo feito, no sentido de reorganizar minha gente humilde e lhes oferecer paz e esperança. Não é nosso privilégio esse estado de coisas extremamente revoltante, causando mal-estar e um sentido inglório da vida em sociedade, nos tais tempos modernos, onde há um grito que ecoa, intensamente, nos corações dos habitantes de lugares assim, densamente povoados, entranhados de competição e falta de oportunidades, uma selva de sonhos puros ou um cemitério de desejos profanos, quando alguém nasce já trazendo o estigma do medo da vida que virá.

Pois é, não dá pra ser totalmente feliz, diriam os filósofos ou os observadores sociais, há um certo temor pairando além do horizonte dos morros cariocas. Mas o mesmo temor não terá pairado além das Torres Gêmeas? ou dos destroços de Beirute ensanguentada? ou ainda não será este o semelhante sentimento que a humanidade identifica a cada tentativa de compreender os subterrâneos de um mundo cujo calor corresponde não só à estação do verão escaldante, em regiões assim tão tropicais, mas inclusive, e sobretudo, à combustão provocada pelas bombas, pelos tiros, pelas explosões cinematográficas que ocupam manchetes e redimem pensamentos cansados de assistir a barbárie em pleno século XXI.

Amplio mesmo meu conteúdo esperançoso, embora sofrido, patético e até certo ponto infantil. O Rio tem jeito, o mundo também. Olho o verão que vem aí. Sei que o Sol nasce para todos e lembro do Chico Buarque, em algum lugar onde li que ele disse o “Rio tá ferrado”, mas aqui até engarrafamento é bonito, pois é só observar a paisagem e esperar.

Pois esperemos, confiemos, pois, como das guerras oficiais e também das “oficiosas”, tem sempre um sem número de lições para se aprender, por em prática soluções e conclusões, refazer o chão, replantar o trigo, as flores, reconstruir cidades como depois dos terremotos, aliás, a humanidade é mestra nessa coisa de renascer das cinzas…

Vamos lá, minha gente, “Olha o Rio de Janeiro , aí!” dirá o puxador da Escola, no carnaval de 2010, depois que fizermos um minuto de silêncio, chorado , sentido, curtido e apascentado, pelas vítimas, que nas últimas décadas, deram suas vidas, a serviço do combate à violência, ou foram atingidas por balas de trajetória perdida.

Os que integram do chamado mundo do crime, com suas histórias pesadas, muitas vezes também enredados em horrores e circunstâncias, quantas vidas desperdiçadas de jovens incautos, mal orientados, prisioneiros de um mundo estranho , detentores de valores confusos, corações de pedra, além da imaginação.

É possível detectar, engrossando as fileiras dos combatentes em batalhas absurdamente fomentadas por armamentos cuja tecnologia lembra a ficção, fuzis e escopetas, granadas e lançadores de chamas, tornando meninos magricelas em kamikases oriundos da miséria humana, ou mesmo do desconforto sub desenvolvido de um status social abaixo do desejável e aceitável.

Mas o verão vem aí, ninguém duvida. O sol brilhará, de novo, as praias ficarão lotadas, a beira mar nos brindará com paisagem digna de quadro pintado exposto nas paredes de museus internacionais, alguém vai compor um samba-canção melodioso e nostálgico, ainda vamos chorar nossos mortos mais um pouco, e apesar disso, brincaremos o carnaval, ressurgiremos das cinzas, continuaremos as lutas, e vamos amar uns aos outros, como for possível, tomando um chope pra distrair…

Legiões vestidas de branco farão novas passeatas, bradando gritos de Paz, enfeitando a orla carioca, de esperança, e esse povo sofrido, mas com vocação para ser feliz, não vai deixar cair a peteca. Vai dar a volta por cima, vai recuperar a auto-estima, vai cantar com Noel, Vinícius, Chico, Martinho, Zeca, e tantos outros, a melhor música da virada. O amor vai impregnar as almas dos amantes, que como eu, transbordarão carinho, na terra prometida, num janeiro de reencontro com a essência de cada casal que se busca e se quer bem.

Talvez surja mesmo um coro, tipo “We are the world”, onde cada um vai soletrar um verso em prol do renascimento de uma cidade especial, a cidade do verão tórrido, que apaga suas dores com a água fria do mar, e deixa que as lágrimas salgadas se confundam com o gosto do oceano imenso, onde tudo se dilui, inclusive o medo de seguir em frente. Salve Rio de Janeiro, salve “geral”!

Aparecida Torneros, escritora e jornalista, apaixonada pelo Rio de Janeiro, cidade onde mora e edita o Blog da Mulherr Necessária. (http://blogdamulhernecessaria.blogspot.com)

out
20


===================================================
O editor deste site-blog andou fora do ar por quatro dias, por motivos técnicos e emocionais. O computado pifou de vez no momento em que partia figura muito próxima, de larga convivência e leal, que se foi mansamente na madrugada da sexta-feira passada, 16 de outubro. Saudades, Antônia.

Os sentimentos de perda e ausência sempre demoram um pouco mais a passar, mas estou certo de que tudo se recomporá com o tempo, este magnífico e eficiente senhor da razão.

Quanto aos problemas técnicos, estes são curados com mais brevidade quando um site-blog pode contar com um moderador que reune em uma só pessoa a entrega, talento e a competência de um mestre como Dimas Fonseca.

É a ele que este editor agradece a alegria de poder voltar nesta terça-feira, 20, ao convívio instigante e sempre generoso dos leitores do Bahia em Pauta. E à Márcia, sua amada, companheira cem por cento e atenta leitora deste BP, que também aniversariou ontem, dia 19, os que fazem Bahia em Pauta dedicam “April in Paris”, música que ela adora, com Ella Fitzgerald, cantora que Márcia e este editor agradecido tanto admiram.

(Vitor Hugo Soares).

  • Arquivos

  • outubro 2009
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031