out
13
Posted on 13-10-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 13-10-2009

Maitê: cusparada da revolta/JN
CUSPE
=================================================
Reportagem assinada por Augusto Augusto Correia, Elsa Pereira e Lúcia Souza (correspondente no Brasil) , com o título “Atriz cai em desgraça”, foi publicada nesta terça-feira, 13, pelo Jornal de Notícias, o diário de maior circulação em Portugal, editado na cidade do Porto.

O motivo é um vídeo que a atriz gravou em 2007, em Lisboa, e exibido na época no canal fechado da Globo News, mas que só esta semana chegou na Internet através do You Tube. O video, um dos mais visitados na web em Lisboa, levantou uma onda de indignação entre os portugueses, que em abaixo assinado exigiram pedido de desculpas da atriz. Depois de ironizar os portugueses o tempo inteiro, Maitê termina o vídeo cuspindo na fonte do histórico Mosteiro do Jerónimos, referência quase sagrada para os lusitanos.

Leia a seguir a reprodução do texto publicado hoje sobre o caso pelo o JN: (Vitor Hugo Soares)
===================================================
Deu no Jornal de Notícias (Lisboa)

Maitê Proença filmou, em Portugal, um vídeo a satirizar os portugueses. O “clip”, de 2007, termina com a atriz brasileira cuspindor numa fonte. “Não falei mal de Portugal”, defende-se, mas o vídeo já motivou um abaixo-assinado na net.

Sucedeu em 2007, mas só agora estourou a polémica. Um vídeo feito em Portugal pela atriz brasileira Maitê Proença feriur susceptibilidades por causa do tom adotado. Nesta terça-feira, nasceu uma petição online exigindo um pedido de desculpas.

Nas imagens em causa, Maitê Proença apelida Sintra, Património da Humanidade, de “vilazinha”, confunde o rio Tejo com o mar, passa um atestado de incompetência a técnicos de informática e ao serviço prestado por uma unidade hoteleira de luxo, afirma que Salazar encabeçou um regime ditatorial durante cerca de 20 anos, satiriza o estilo manuelino do Mosteiro dos Jerónimos, brinca com figuras incontornáveis da história portuguesa, de Vasco da Gama a Luís Vaz de Camões e Fernando Pessoa, além de cuspir na fonte daquele monumento nacional.

“Não falei mal de Portugal”, defende-se, no entanto, a actriz, mas o vídeo já motivou um abaixo-assinado na net. “Não falei mal de Portugal, amo Portugal, os portugueses, tenho amigos e visito o país sempre que dá”, disse Maitê Proença ao JN. “Meus livros são publicados na terrinha e vendem muito bem”, acrescentou. Na página do Twitter também deixou a mensagem: “Que chato o pessoal que não sabe lidar bem com o humor”.

RASTILHO ACESO

Ora, uma vez o rastilho aceso, a mobilização dos internautas portugueses não se fez esperar. Para lá de um abaixo-assinado disponível online que exige um pedido de desculpas, paradigmático de como o assunto tem mexido com idiossincrasias patrióticas, é a chuva de comentários que se podem observar na rede social Facebook. Ali também já foi lançado o repto no sentido da subscrição de uma causa subordinada ao nome “Portugueses ‘cospem’ na Maitê Proença” com propósito análogo: o da redenção pública.

A adesão às petições foi exponencial ao longo do dia de ontem e promete engordar. Conotados pela brasileira como “esquisitos”, os portugueses foram ainda alvo de chacota no formato “Saia justa” da TV Globo, no qual o vídeo foi exibido em 2007, pelas restantes “tertulianas” que o compõem, as quais soltaram estridentes gargalhadas em função do vídeo em apreço.

Não obstante a grande maioria das reacções pulverizadas no universo Web repudiarem a conduta da atriz, há uma facção, ainda que reduzida, que apenas considera emanar do filme uma tentativa de humor frustrada.

O vilipêndio dos símbolos soberanos de que é acusada constitui-se enquanto a acção decifrada como mais gravosa, até porque Maitê não deixa se der uma embaixatriz da cultura brasileira, influenciando os seus concidadãos. Pese embora as tentativas de contacto encetadas para a Embaixada do Brasil em Portugal, não foi possível obter qualquer depoimento.

Durante cerca de dois anos o vídeo que por cá gravou a atriz numa visita não suscitou celeuma. Foi a sua saída da gaveta através do portal YouTube que lhe veio dar nova vida. Até aqui muito acarinhada pelos portugueses por causa da sua participação em vários produtos televisivos como “Dona Beija”, “Torre de Babel” ou recentemente “Caminho das Índias”, Maitê poderá agora ver ameaçado o seu estatuto de actriz conceituada.

out
13

DEU NO NEW YORK TIMES
(Edição Online desta terça, 13 de outubro.)

ALBANY, NY (AP) – A mais alta corte de Nova York está decidida a ouvir os argumentos contra a concessão de beneficios do governo para casais do mesmo sexo casadas no Canadá ou em outras jurisdições onde esses casamentos são legais.

O estado estendeu os benefícios do seguro de saúde para os cônjuges de funcionários do estado e governo local em 2007. Um ano antes, as agências de Westchester County reconheceram os mesmos benefícios.

O Tribunal de Apelação ouvirá argumentos orais nesta terça-feira, 13, pela Alliance Defense Fund de Scottsdale, Arizona, alegando que os benefícios são ilegais em Nova York, que não permite casamentos do mesmo sexo.

Tribunais de primeira instância julgaram procedente os benefícios, dizendo que Nova York, geralmente reconhece uniões de outro lugar, salvo se especificamente proibidas ou contrarias às políticas públicas.

(Enviado pela jornalista Rosane Santana, de Boston(EUA)

out
13
Posted on 13-10-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 13-10-2009

Maitê: desculpas sem perdão
Mproença
==================================================
Deu no Diário de Notícias (De Portugal)

Em declarações ao site O Globo, a atriz brasileira Maitê Proença pede desculpa aos portugueses mas acha que “está a faltar o humor às pessoas”.

Maitê Proença pediu desculpa aos portugueses após a indignação causada por um vídeo sobre Portugal que apresentou no programa ‘Saia Justa”.

No site O Globo a atriz diz que “tudo não passou de uma brincadeira”. Segundo Maitê Proença, “só quem não vê o ‘Saia Justa’ poderia levar isso a sério. No programa, a gente ironiza até o presidente Lula”.

Apesar do pedido de desculpa, Maitê Proença considera no entanto que “está a faltar o humor às pessoas”.

A indignação causada em Portugal pelo vídeo de Maitê Proença levou à criação de uma petição online a exigir um pedido de desculpa “ao povo português e a toda a sua história” que já contabiliza quase 2000 assinaturas.

===================================================
Bahia em Pauta comenta: Apesar do pedido de desculpas, tudo indica que o assunto ( principalmente a cusparada da atriz na fonte do Mosteiro dos Jerônimos, gravada em vídeo que caiu no You Tube)não está encerrado para os portugueses, e deve render mais consequências. Para Maitê e para o programa.

Saia justa pre valer!

(Vitor Hugo Soares, com informações do DN, de Lisboa )

===================================================

Deu no site de O Globo

Um vídeo feito por Maitê Proença para o “Saia justa” está causando polêmica em Portugal desde que foi exibido esta semana na SIC. No filme, ela faz piada de alguns traços culturais lusitanos. A atriz e apresentadora conta que o vídeo foi gravado há quatro anos para o GNT. Chateada, Maitê pede desculpas se ofendeu alguém, e diz que tudo não passou de uma brincadeira.

– Só quem não vê o “Saia justa” poderia levar isso a sério. No programa, a gente ironiza até o presidente Lula. E isso que eu falei dos portugueses, a gente fala dos paulistas, que são estressados porque trabalham demais, ou do jeito devagar do baiano… E eu me considero uma portuguesa, porque meu avô, Augusto Galo, era português, era inclusive patrono do Clube Ginástico, tem até uma estátua em homenagem a ele lá na entrada do clube – diz Maitê. – Eu já fui a Portugal umas 20 vezes. Alguém realmente acha que eu não gosto de Portugal? Agora realmente se eu ofendi algum português com isso, peço desculpas. Mas acho que está faltando humor nas pessoas.

out
13
Posted on 13-10-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 13-10-2009

Tuna no museu de Cajaíba
Tunante

==============================================

DEU NO SETARO`S BLOGS

O crítico de cinema e professor da Escola de Comunicação da UFBA, André Setaro, publicou em seu blog o seguinte comentário sobre a viagem que o cineasta Tuna Espinheira acaba de fazer a Vitoria da Conquista para participar do festival de cinema local, marcado por descobertas incríveis de Tuna.

Uma delas: a visita de Tuna ao museu ao ar livre de Conquista, concebido pelo artista plástico Cajaíba, personagem do documentário “Cajaíba… Lições de Coisas”, uma das primeiras realizações do diretor de Cascalho, premiada no Festival de Brasília, com narração do saudoso Fernando Cony Campos.

Tem mais, mas o melhor é ler e ver tudo através do post de Setaro em seu blog. Confira

(Vitor Hugo Soares)

========================================================

“Tuna Espinheira, cineasta baiano, realizador de Cascalho, seu primeiro longa, e mais de duas dezenas de curtas, acaba de voltar de Vitória da Conquista, cidade interiorana da Bahia que realiza todos os anos, nesta época, um exitoso festival de cinema. Tuna não perde tempo e está sempre antenado com as últimas da cinematografia.

Ele me informou que “O cisne também morre”, filme de 1982 que assinala sua primeira incursão no terreno ficcional, foi encontrado. Digo isso, porque, modéstia à parte, tive a honra de ser um dos atores do filme. Vou transcrever, aqui, a mensagem que recebi do realizador.

“Velho, (sim estou velho, pois a fazer, hoje, 59 primaveras – nota de AS)
“Estive na V Mostra Conquita, aproveitei para visitar o museu ao ar livre, concebido, trabalhado, pelo artista plástico, CAJAIBA. Nesta foto estou à beira do túmulo do próprio Cajaiba. Ele conseguiu ser enterrado no cenário em que sempre expos as suas esculturas.

Outrora foi um ponto de grande afluxo de visitantes, turistas,artistas, gente das mais variadas espécies. Hoje sobrevive a duras penas, à mercê do abandono do poder público, resistindo graças a dois dos seus filhos, abnegados, cuidando, como podem, daquelas peças, um mostruario de vultos históricos, em tamanho natural, esculpidos em cimento e ferro.

Estou recuperando o filme que fiz, décadas atrás, quando ainda vivia o escultor. Com a parceria dos fotografos, Carlos Rizério (hoje morando em Conquista) e Claude Santos e mais um grupo da comunidade conquistense, planejamos, em tempo, o mais breve possivel, fazer uma exibição, no próprio local, do filme, Cajaiba… Lição de Coisas… O Fazendeiro do AR.

A idéia é chamar a atenção sobre o sítio artístico ao Deus dará, com o objetivor de recuperar os estragos imposto pelo tempo e abandono. Caso o referido filme possa vir a ajudar neste sentido, teremos uma cinematografica chance de brindar este acontecimento.”

CAJAÍBA, LIÇÃO DAS COISAS…O FAZENDEIRO DO AR foi fotografado por Antonio Luis Mendes Soares. Roteiro, Montagem, Direção, Tuna Espinheira. Narração de Fernando Coni Campos. Ano de produção: 1976. P&B. 13m. Forte abraço, Tuna

(Postado por Vitor Hugo Soares).

Gente e rio no caminho da “Coluna Lula”
Vale

==============================================

Deu no Terra Magazine

O presidente Lula, que leva a tiracolo a ministra-chefe da Casa Civil e “mãe so PAC”, inicia nesta quarta-feira, 14, um périplo de três dias por três estados do Nordeste banhado pelo Rio São Francisco, onde o governo executa obras bilionárias de transposição das águas para estados da região fora das bacias e do leito tradicional do rio descoberto pelo navegador Américo Vespúcio.

Segundo a revista digital Terra Magazine, em reportagem assinada pelos repórteres Bob Fernandes (editor-chefe) e Claudio Leal, que percorrem as áreas a serem visitadas por Lula e comitiva, é a “Coluna Lula, que acampa em obra bilionária e faz política no Rio São Francisco. A campanha se inicia com outro tipo de transposição.

Bahia em Pauta reproduz, a seguir, o primeiro texto da dupla de jornalista de Terra Magazine, sobre a “Coluna Lula”:

=========================================================

Bob Fernandes e Claudio Leal

De Arcoverde(PE)

A transposição de prefeitos, deputados, senadores, ministros, governadores, jornalistas e presidente da República para as barrancas do Velho Chico a partir desta terça-feira, mobiliza uma “Coluna Lula”, articulada para deixar claro a dimensão da viagem de três dias do presidente da República por Minas, Pernambuco e Bahia. Viagem de números superlativos e de contornos nada franciscanos no cenário das sucessões presidencial e estaduais.

Os ministros serão quatro, os governadores, oito, e The Economist, Der Spiegel, Le Monde e BBC integram a comitiva de 26 jornalistas desde a segunda-feira nas beiradas do São Francisco. A “Coluna Lula” mobiliza pelo menos 150 funcionários federais, o avião reserva da Presidência, dois aviões Casa e três helicópteros. Reserva também alguma disciplina militar da Coluna Prestes.

Ainda no capítulo dos superlativos: a obra, apenas a primeira etapa de todo o projeto, teve licitados R$ 4,5 bilhões. Estimam-se até mais R$ 2 bilhões para concluí-la. Até 2025, segundo as projeções dos ministérios envolvidos, 12 milhões de pessoas serão moradores e serão atendidas na região. Somente no eixo Leste – previsto para ser entregue em 2010 – serão 4,5 milhões de atendidos. (Com base em projeção da população para 2025).

Entre quarta e sexta feira o presidente Lula dormirá nos acampamentos pernambucanos Lote 11, em Custódia (Eixo Leste), e Lote 1, em Cabrobó, Eixo Norte e o mais polêmico da obra borbulhante de polêmicas. São 8.400 trabalhadores e 4.500 máquinas, segundo Frederico Fernandes, o coordenador regional do projeto.

O acampamento nas obras do principal programa do governo no Nordeste, o de integração do Velho Chico com outras bacias hidrográficas (mais conhecido como “transposição” das águas fluviais para o semi-árido), deve mobilizar e levar aos pontos nevrálgicos os governadores de Minas Gerais, Bahia, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Ceará.

No pelotão da “Coluna Lula”, a ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata à presidência, Dilma Rousseff, e os ministros Geddel Vieira Lima, Franklin Martins, Carlos Minc, incluído também o comandante do Exército, general Enzo Peri, da arma responsável pela “infantaria” que iniciou a primeira etapa da transposição.

Aécio Neves, pré-candidato do PSDB, integra a porção Minas do mega-acampamento. Na revoada de governadores aos canteiros, há mais do que nuances da sucessão eleitoral e do embarque na campanha governista em 2010. Parte das disputas estaduais será protagonizada pelo governador Jaques Wagner (PT) e o ministro da Integração Nacional, Geddel Veira Lima. Ambos prenunciam a briga pelo governo baiano, com a expectativa de palanque duplo na Bahia.

A expedição presidencial sobrevoará cerca de 713 km, entre visitas a obras e deslocamentos do trecho Leste para Norte. Lula e “Coluna” irão a, no mínimo, sete pontos.

Dois dias antes da chegada do presidente, que desembarca na quarta-feira, 26 jornalistas aterrissaram em Arcoverde (PE) para conhecer previamente o andamento do projeto. A cidade do agreste pernambucano, que tem 68 mil habitantes, alterou sua rotina no início da noite desta segunda-feira, 12, na expectativa de ver Lula no desembarque dos aviões da FAB. O movimento de helicópteros impõe o uso de câmeras e de celulares.

Em Arcoverde, há uma profusão de lan-houses, templos evangélicos e farmácias. No cinema Rio Branco, fundado em 1917, seguem em cartaz os filmes “Os Normais 2”, “Scooby-Doo!”, “Apaixonados” e “Mulher Invisível”. O roteiro presidencial engloba ainda as cidades de Custódia, Floresta, Cabrobó, Salgueiro (PE), Buritizeiro, Pirapora (MG), Xique-Xique e Barra (BA).

As obras de Transposição do Rio São Francisco são criticadas pela Comissão Pastoral da Terra e movimentos sociais ligados aos ribeirinhos. Os opositores do projeto denunciam o predomínio do uso econômico da água (para irrigação e indústria), as debilidades físicas da bacia doadora, a degradação e o assoreamento do rio, além da alteração do regime fluvial. O programa de revitalização também é criticado por priorizar o esgotamento sanitário, em vez de investir na recuperação das matas ciliares.

“A verdadeira revitalização só será possível com a garantia dos territórios das populações tradicionais, que tem o rio como fonte de vida. São os pescadores artesanais, os vazanteiros, geraizeiros, povos indígenas e quilombolas que produzem alimentos e preservam o rio”, diz um panfleto da Articulação Popular pela Revitalização do São Francisco, que vai ser distribuído durante a passagem da comitiva presidencial.

O bispo de Barra, dom Luiz Cappio, fez duas greves de fome contra o projeto do governo Lula. Pessoas próximas ao religioso afirmam que ele não pretende estar em Barra durante a visita do presidente. Mas há articulações para protestos.

=====================================================
Siga a “Coluna Lula” no Velho Chico pelo Terra Magazine: http://terramagazine.terra.com.br

out
13
Posted on 13-10-2009
Filed Under (Artigos, Rosane) by vitor on 13-10-2009

Congresso americano: saúde domina debates
capitol

===================================================

Rosane Santana

(De Boston) – Democratas estão prontos nesta terça-feira para forcar a revisão da legislação de saúde através da influente Comissão de Finanças do Senado, mas enfrentam novos obstáculos das seguradoras aumentando a preocupação sobre o projeto de lei abrangente.

Um relatório divulgado ontem pela America’s Health Insurance Plans, um grupo comercial da indústria, disse que o projeto de lei da Comissão de Finanças imporia custos rígidos sobre os consumidores. Entre outras coisas, diz o relatório de saúde da família que uma apólice de seguro que custa hoje $ 12.300 aumentaria para 25.900 dólares, em média, até 2019, no âmbito do projeto de lei, mais do que sob a lei atual.

Com a iminente votação em comissão, os democratas da Casa Branca empurraram o assunto para trás. Eles disseram que o relatório do setor não levou em conta as outras disposições da lei – como créditos de imposto para comprar o seguro e os limites de despesas- projetado para reduzir os custos de seguro para famílias de baixa e média renda.

O senador Jay Rockefeller, da Virgínia, um democrata no Comitê de Finanças, disse que o relatório foi “enganoso e nocivo” e representa “politicagem de lucro das empresas no seu pior.”

O relatório levantou novas questões sobre a viabilidade política dos 829 bilhões de dólares em 10 anos, factura de compromisso elaborada sob a orientação do senador Max Baucus, D-Montana, presidente da Comissão de Finanças do Senado.

A votação que ocorre nesta terça-feira no senado representa um potencial ponto de virada no debate da saúde. Comissão Baucus é o último dos cinco painéis do Congresso para analisar a legislação de saúde antes de começar o debate no plenário da Câmara dos Deputados e do Senado.

O relatório do grupo da America’s Health Insurance Plans conclui que, no âmbito do plano Baucus, os custos do seguro de saúde privado aumentaria em 111 por cento durante a próxima década. No actual sistema, os custos aumentariam 79 por cento, disse o relatório.

Prémios para os indivíduos poderiam levantar-se por um extra de R $ 1.500, se o plano for implementado, segundo o relatório.

A senadora Nancy Pelosi, líder dos democratas, reconheceu ha alguns meses, que foi um erro da administração Obama não enviar uma proposta fechada ao Congresso, mas apenas idéias gerais do plano, o que enfraqueceu a posição do governo.

(Rosane Santana, jornalista, de Boston (EUA),com informações do Wall Street Journal e CNN )

out
13

VEJA e Penn: “fotos icônicas”
Penn
============================================
VEJA e Mercedes: “a cantora do bumbo argentina”
mercecantora
=====================================================

Em suas escolhas eletivas a revista VEJA embaralha de vez os critérios jornalísticos na sua edição desta semana. Com data de capa de 14 de outubro , na seção Panorama, coluna Datas, a revista de maior circulação nacional ultrapassa mais uma vez seus próprios limites.

No registro do falecimento do norte-americano Irving Penn, renomado fotógrafo do mundo da moda e das celebridades, a que dedica 35 linhas de texto carregado de exaltação em coloridas tintas laudatórias. Não mede palavras de elogios para o fotógrafo que estampou 150 capas da revista Vogue, bíblia americana do mundo fashion.

“Algumas de sua fotos de celebridades se tornaram icônicas. Posaram para suas lentes Pablo Picasso, Truman Capote, Janis Joplin, Woody Allen, Katy Moss e centenas de outros artistas.Um de seus retratos ( que a revista publica ao lado da foto do falecido) com a modelo brasileira Gisele Bundchen nua, feito em 1999, foi leiloado por 193 000 dolares. “Ter sido amiga de Irving, um dos maiores artistas do século XX, foi um privilégio”, disse Anna Wintour, editora de Vogue”, exalta Veja no obituário do fotógrafo americano.

Até aí “tudo justo, muito justo, justissimo”, como dizia aquele personagem da novela das oito.

=================

A injustiça começa no espaço destinado pela Veja ao registro da morte da cantora argentina Mercedes Sosa. Sete míseras linhas para falar da artista citada em obituários e em textos de reportagens e editoriais da imprensa do mundo inteiro -incluindo o Brasil e os Estados Unidos – como um dos maiores e mais universalmente representativos nomes da música popular do século XX ou outro tempo qualquer.

Pior ainda são as palavras depreciativas utilizadas pela revista para descrever Mercedes Sosa. Vale repetir, para que não caiam no esquecimento tão cedo.

“Mercedes Sosa, a cantora do bumbo argentina. Dia 4, aos 74 anos, de doenças associadas ao subdesenvolvimento latino-americano, como o mal de chagas, em Buenos Aires”.

É tudo o que disse a publicação brasileira sobre a vida e a morte de Mercedes Sosa.

Mais perverso e injusto só o tratamento dispensado pela Veja na matéria de capa sobre a morte da cantora Ellis Regina, publicada em 27 de janeiro de 1982, com o título: “O amargo brilho do pó”. No texto, a memória de uma das maiores artistas do Brasil foi reduzida ao perfil de uma mera toxicômana que vivia cheirando cocaina. Atitude então severamente repudiada não só por colegas de Ellis Regina, como Caetano Veloso, mas por expressiva parte dos próprios leitores de VEJA. É só conferir nos arquivos da Internet.

Lastimável, para dizer o mínimo!

(Vitor Hugo Soares)

out
13

DEU NO WALL STREET JOURNAL
(13 de outubro de 2009)

O governo Obama tem arquivado um plano para levantar mais de US $ 200 bilhões em novos impostos sobre as empresas multinacionais na sequência de uma blitz de queixas de empresas.

Um grupo de altos executivos da Silicon Valley, por exemplo, viajou a Washington no final de setembro para se manifestar contra a proposta de alterar a forma como os impostos do governo federal incidem sobre lucros no exterior. Eles saíram das reuniões com congressistas- chave aliviados.

Os assessores de Obama dizem que o governo deixou a idéia de lado por agora, mas pode voltar a ela como parte de uma ampla reforma fiscal no próximo ano.

(Enviada para o BP pela jornalista Rosane Santana, de Boston(EUA)

out
13


=====================================================
Se vivo estivesse Angenor Oliveira (1908-1980), o magnífico Cartola, teria festejado 101 anos sábado passado, 11 de outubro de 2009. Na década de 1950, quando lavava carros no bairro de Ipanema, o músico e letrista genial , nascido no bairro do Catete, Rio de Janeiro, foi tirado reconhecido e tiradodo esquecimento por outro imortal do País: Sérgio Porto (Stanislaw Ponte Preta).Desde então não parou de reluzir e sua estrela segue brilhando intensamente na memória dos sambistas, dos artistas e do povo brasileiros.l

Coube a Alcione, Beth Carvalho, Leci Brandão, Emílio Santiago, Nelson Sargento, Elba Ramalho, Maria Rita, Velha Guarda da Mangueira, entre outros, a principal homenagem, no show Cartola Eterno, realizado na noite de ontem, 12, segunda-feira, às 20h30, no Canecão.

Outras homenagens estão previstas para o correr desta semana .Nelson Sargento é autor da célebre frase “Cartola não existiu, foi um sonho que a gente teve”, que ornamenta a entrada do Centro Cultural Cartola, na Mangueira. “Uma vez, eu o vi compor em 10 minutos. Ainda bem que ele existiu, senão teria que ser inventado”, revê a frase Nelson Sargento, que elege Cordas de Aço sua música preferida.

Em seu tributo a Cartola, Bahia em Pauta escolheu um vídeo feito especialmente para as comemorações do centenário do artista, no ano passado. Nele, o infinito Cartola interpreta dois de seus maiores sucessos de ontem, hoje e sempre. Confira.

(Vitor Hugo Soares)

  • Arquivos

  • outubro 2009
    S T Q Q S S D
    « set   nov »
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    262728293031