set
25
Posted on 25-09-2009
Filed Under (Artigos, Multimídia, Vitor) by vitor on 25-09-2009


=================================================
Vinte e cinco de setembro. Nesta data comemora-se o Dia do Rádio no país. Na verdade, a celebração está associada ao dia do do “Pai do Rádio Brasileiro”, Roquete Pinto, que em 1923 fundou a primeira emissora de rádio do Brasil, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro.

Antes , porém, em 1922, foi realizada a primeira transmissão radiofônica , durante o centenário da independência . Na época, uma estação de rádio foi instalada no Corcovado, no Rio de Janeiro, para a veiculação de músicas e do discurso do então presidente Epitácio Pessoa.

Raros meios de comunicação, desde sua origem, tem tido tão profunda ligação com o povo deste país – cada um do nós tem uma bela de amor ao rádio para contar – que este festejado hoje. Mas isso exigiria muitas linhas para contar, na infância, na juventude ou na velhice. Quem quiser que conte a sua no espaço de comentários deste site-blog.

Agora é hora de festejar a data com uma música-simbolo . Aí vai “Cantores do Rádio”, com Chico, Nara e Bethania. Um vídeo retirado de “Quando o Carnaval Chegar”, filme de 1972, roteiro e direção de Cacá Diegues com Chico Buarque, Maria Bethânia, Nara Leão, Hugo Carvana e o baiano Antonio Pitanga.

Viva o Rádio.

(Vitor Hugo Soares) .

set
25

Edmundo (com Wagner): “Adeus PC do B”
adwagner
=================================================
O tapete vermelho que a alta direção do Partido Comunista do Brasil mandou para a lavanderia com a finalidade de traze-lo limpinho em folha para a Bahia e, assim, receber com toda pompa e cerimônia a filiação do vice-governador Edmundo Pereira (PMDB) às hostes da esquerda, vai ficar guardado por mais um tempo à espera de novo usuário.

Depois de uma viagem à região da chapada diamantina, principalmente a Brumado, onde já foi prefeito,e Livramento, Edmundo, a quem o governador petista Jaques Wagner chama de “irmão”, não sentiu a receptividade esperada das “bases” para dar suporte político e ideológico a arrojada mudança de casa, que pensava em adotar.

Tudo indica que permanecerá mesmo no PMDB, controlado na Bahia pelo minisstro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (que rompeu a aliança com o governador da Bahia), mas sem sair do lado de Wagner. Ainda tem muita gente tentando fazer o vice-governador mudar de idéia, mas o mais provável é que ele permaneça mesmo onde está.

A conferir na segunda-feira

adwagner

(Vitor Hugo Soares)

set
25
Posted on 25-09-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 25-09-2009

Embaixada sitiada
sitio

Deu no portal do IG
================================================
NOVA YORK – O Conselho de Segurança da ONU exigiu nesta sexta-feira, 25, que o governo de fato de Honduras ponha fim ao cerco à embaixada do Brasil, onde se encontra refugiado o presidente deposto Manuel Zelaya.

O Conselho condenou o cerco à embaixada e pediu que o governo de fato em Honduras cesse o acossamento à representação brasileira, informou a embaixadora dos Estados Unidos ante a ONU, Susan Rice, que preside a instância este mês.

O Conselho de Segurança exige que o governo de Honduras garanta a “segurança dos indivíduos na embaixada”.

Pedido de Amorim

Esta declaração atende a um pedido do chanceler brasileiro Celso Amorim para que fosse feito um pronunciamento para pôr fim ao cerco da embaixada de seu país.

“A embaixa está virtualmente sitiada”, afirmou Amorim aos 15 membros do Conselho de Segurança reunidos em sessão formal.

Segundo Amorim, a sede diplomática é alvo de “atos de acossamento”, incluindo cortes de luz, equipamentos sonoros e obstáculos à livre circulação de seu pessoal.

O chanceler denunciou que essas ações constituem uma clara violação da Convenção de Viena e pediu ao Conselho de Segurança da ONU uma “condenação expressa” para evitar qualquer outro ato hostil.

Zelaya pede pressão

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, pediu nesta sexta-feira a seus seguidores que continuem com as mobilizações contra o regime interino, depois de quatro candidatos presidenciais que falaram com ele se negarem a pressionar para que seja restituído ao poder.

“Exortamos à resistência que mantenha a batalha até que, juntos, povo e presidente, consigam as reformas constituiconais e a queda dos usurpadores”, pediu Zelaya em um comunicado, lido por seu colaborador Eduardo Reina através da Rádio Globo.

=====================================================
Leia íntegra no portal IG (www.ig.com.br)

set
25
Posted on 25-09-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 25-09-2009

Gabrielli: “vamos furar”
gabri

Deu na Folha On-line

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse nesta sexta-feira que a estatal está pesquisando a existência de petróleo na camada do pré-sal na Bahia. Há indícios de óleo na região, mas ainda não foram feitas perfurações necessárias para confirmar sua existência.

O governador da Bahia, Jaques Wagner, havia anunciado nesta semana as pesquisas da Petrobras na região entre as cidades de Ilhéus e Belmonte.

Gabrielli, que esteve hoje em debate sobre o pré-sal promovido pelo Confea (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), em Brasília, afirmou que a estatal está desenvolvendo a planta de uma plataforma de liquefação para o gás natural extraído do pré-sal.

Antes da construção da plataforma, a Petrobras vai escoar a produção de gás do pré-sal por meio de um gasoduto, que ligará o campo de Tupi ao campo de Mexilhão, na Bacia de Santos.

Até hoje, segundo a Petrobras, a faixa da camada pré-sal é confirmada ao longo de 800 quilômetros entre os Estados do Espírito Santo e Santa Catarina, abaixo do leito do mar, e engloba três bacias sedimentares (Espírito Santo, Campos e Santos). O petróleo encontrado nesta área está a profundidades que superam os 7 mil metros, abaixo de uma extensa camada de sal que, segundo geólogos, conservam a qualidade do petróleo.

set
25
Posted on 25-09-2009
Filed Under (Aparecida, Artigos) by vitor on 25-09-2009


==============================================
CRÔNICA / SONHOS

A NOVELA E PARIS

Aparecida Torneros

As cenas se passam na escadaria da Catedral de Montmatre, o casal protagonista da novela das oito, em lua de mel, observa Paris do alto da colina.

Enquanto trocam carinhos, fazem promessas de amor, já que a vida nos é passada em sua eterna novela, e vivê-la é sonhar, é rodar um filme, é projetar desejos, é aspirar felizes momentos e imortais realizações.

Paris tem essa propriedade: exacerba a capacidade humana de sonharmos acordados, impõe felicidade aos olhares, indica êxtases, convida a experimentarmos o que antes nos pareceria improvável. Paris nos permite o proibido, nos incita ao que é misterioso, tem em sua aura de luminosidade, o segredo dos grandes amores, Paris é a festa dos corações, é o berço das paixões arrebatadoras, Paris é sempre Paris.

Ali, quem não ousa esperar o gênio da lâmpada que, a qualquer momento nos brindará com a imagem de uma obra de arte, ou com a canção das ruas, com a boemia dos insones ou com o cântico dos enluarados. Paris tem sabor de vida vivida, realmente, naquela cidade, um conjunto de fatores concorre para que o mundo se ajoelhe e agradeça.

E quem não se intimida pela paisagem dos barcos que singram as águas do rio Sena, enquanto o mundo gira ao seu redor? E o centro do universo se resume a um toque de mãos nalguma cintura, ou ao abraço manso de um casal que planta a semente do amanhã, antevendo filhos e netos, criando situações de futuro, ao mesmo tempo em que o presente os invade com sofreguidão.

Assim é Paris, intensa e repleta, infestada de turistas, circulante com sua população nativa e seus imigrantes sazonais, irreverente nas suas calçadas de cafés e gente sentada a ler e conversar. Paris parece não ter pressa, e, no entanto ela corre através do tempo perpetuando sentimentos, explodindo em shows noturnos, acariciando lembranças, organizando memórias, superando-se.

Paris alucina? Alguém já disse. Paris é uma festa? É público e notório o seu contentamento onde se festeja a vida e a luxúria, o prazer e o luxo, o amor e a alegria. Paris está em chamas? Constantemente, historicamente, socialmente, e até, ideologicamente.

Paris não sai de moda. Paris não se cansa de provocar sonhos nas pessoas de todos os cantos do mundo que a ela vão pedir a bênção dos deuses da fantasia. Em Paris, toma-se o elixir da inquietação para se curar a ressaca de qualquer embriaguez, principalmente daquela que corresponde à viagem entorpecente que a cidade oferece.

Nada mais justo que uma novela, como já se viu em tantos livros e filmes, mostrar um casal em lua de mel no coração de Paris. É que o amor vivido em Paris é símbolo de encontro eterno, como eternos são os sonhos humanos que atravessam gerações aquecendo as almas, ou melhor, iluminando-as, tendo como fundo a Torre Eifel e como moldura, o céu parisiense.

Só me cabe lembrar que em Paris deixei um inesquecível olhar preso no horizonte, e lá, voltarei para desvendar o alcance da minha mirada, a cada manhã de primavera, ao lado de quem é capaz de me fazer ampliar minha visão do mundo.

Cida Torneros, escritora e jornalista, mora no Rio de Janeiro, onde edita o site A Mulher Necessária (http://blogdamulhernecessaria.blogspot.com)

set
25
Posted on 25-09-2009
Filed Under (Multimídia) by vitor on 25-09-2009

Marad

set
25

Joaci: posse concorrida
pojoaci
==================================================
Bahia em pauta oferece aos seus leitores nesta sexta-feira, 25 de setembro, um pequeno mas refinado “aperitivo” do que foi a posse de Joaci Góes na ALB, na noite de ontem(24).Destaque especial para o discurso do acadêmico João Carlos Teixeira Gomes, o “pena de aço inoxidável”, como o tratava seu grande e saudoso amigo carioca Dario Bitencourt, Bitenco, morto recentemente, na solenidade em que o escritor, político, empresário e jornalista Joaci Góes, assumiu a cadeira nº 7, cujo patrono é o Visconde de Cairú.

Vale ressaltar: a mesa e platéia da sessão de posse de Joaci Goes estavam repletas de políticos. Um acadêmico menos complacente chegou a protestar; “nunca vi tanto político em uma mesa em ato da ALB, nem no tempo de ACM”. Mas o pena de aço não aliviou para ninguém.

Aliás e a bem da verdade, ele teceu elogios sim ao ex-governador Roberto Santos – “Ao grande governador Roberto Santos, padrão de moralidade política e respeito à coisa pública” – ao ex-ministro e ex-governador Waldir Pires – por três vezes citado no discurso – e ao “grande Mangabeira”. Tocou o pau na mudança do nome do aeroporto com referências históricas, na axé music, e por aí vai. Também traçou belo e contundente comentário sobre os dois livros de JG – sobre a inveja e o ódio.

A seguir trechos do discurso do Joca:

“O poder no Brasil nunca está a serviço da sociedade e sim de grupos que o detém… Predomina hoje no país, mais do que nunca, a ideologia do oportunismo, acintosa e corrosiva, promovida por conhecidos e diariamente citados políticos desavergonhados, íntimos dos cofres públicos e privados. Só não os cito nominalmente aqui, porque além de notoriamente conhecidos, não pretendo perturbar com revelações óbvias este clima de confraternização e de festa”.

“Mas todo momento é importante quando se trata de denunciar e combater as fraudes das instituições e o esvaziamento da democracia. A consciência social não pode acomodar-se e deve agir como instrumento de libertação”…

Esse é o Joquinha que a Bahia conhece e aprendeu a querer bem…

Em tempo: Quem veio do Rio de Janeiro para a posse de Joaci e sempre esteve muito bem e à vontade na foto, foi o imortal baiano de Itaparica e ex-editor-chefe da Tribuna da Bahia, João Ubaldo Ribeiro. Ao contrário de alguns presentes constrangidos e pouco á vontade no ambiente, ou que davam vexame antes de ser servida a primeira dose do lauto coquetel.

(Vitor Hugo Soares, com informações diretas da Academia )

  • Arquivos

  • setembro 2009
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930