set
19
Postado em 19-09-2009
Arquivado em (Artigos, Vitor) por vitor em 19-09-2009 00:18

Serra em Salvador /img. Estadão
Record
Lula e Dilma em Porto Alegre
ludilma

==============================================

ARTIGO DA SEMANA

SERRA NO TERREIRO DE LULA

Vitor Hugo Soares

No começo, há mais de 10 anos, Lula descobriu o enorme potencial nordestino como fonte decisiva de votos em disputas presidenciais. Na Bahia, como nos tempos pioneiros da exploração de petróleo na área suburbana de Lobato (pobre e abandonada hoje como sempre), o ex-líder metalúrgico do ABC paulista, fundador do PT, desenvolveu longo, largo e paciente trabalho de prospecção política, nem sempre com resultados favoráveis. Mas acabou descobrindo reservas eleitorais tão abundantes para ele quanto as do óleo do Pré-sal, no qual o mundo inteiro anda de olho ultimamente.

Sem aviões caças, helicópteros e muito menos submarinos nucleares franceses para garantir a segurança de tão preciosas descobertas na Bahia (mas que se estendem por praticamente toda região nordestina) , gaviões e pássaros das mais coloridas plumagens – verde inclusive – sobrevoam a área e começam a pousar pelas bandas de cá na disputa por um pedaço do bolo. Um deles, o governador de São Paulo, José Serra, passou esta sexta-feira, 18, visitando a área pela segunda vez em menos de um mês.

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, nome do PT preferido pelo presidente, aparentemente não dá muita bola – ou pelo menos não tem dedicado a mesma atenção que Lula sempre dispensou a essas “reservas”. Deve imaginar que elas estão garantidas e em segurança nas mãos do companheiro Jaques Wagner. Ou, quem sabe, considere as “minas” esgotadas, apesar da pesquisa mais recente mostrar exatamente o contrário.

Os tucanos – José Serra à frente, e o governador de Minas, Aécio Neves, logo atrás – com os números nas mãos – sinalizam claramente que pensam diferente da petista mãe do PAC. Serra que já cantou baião com Dominguinhos em São Paulo e dançou forró em Recife, voltou a aterrissar em um dos principais terreiros eleitorais do petismo no País, umbilicalmente ligado a Lula, como demonstrado cabalmente nos dois pleitos mais recentes.

Serra retornou agora com mãos cheias de números alentadores em termos de preferência, disparado nas preliminares da corrida presidencial de 2010. Enquanto isso, Dilma (PT), a concorrente mais próxima, olhada pelo retrovisor parece parada no acostamento da pedregosa estrada que vai dar no gabinete mais importante de Brasília. Na vizinhança, ela segura com fé e esperança na mão do chefe da equipe, para não derrapar mais e descer a ribanceira.

Propósito anunciado para esta nova passagem de Serra pela capital baiana: a palestra para empresários locais sobre “Perspectivas econômicas do estado e do Nordeste” na emblemática Associação Comercial da Bahia, a primeira entidade de homens de negócio da América Latina. Apesar dos reiterados avisos de Serra, salão lotado de políticos da terra: tucanos, que são poucos e mais reduzidos ainda, agora, com a fuga do presidente da Assembléia Legislativa, Marcelo Nilo; estrelas locais na constelação dos democratas, que ainda somam números e nomes expressivos apesar da ausência de ACM (o ex- governador Paulo Souto, senador Antonio Carlos Magalhães Junior e ACM Neto à frente), além de representantes dos partidos periféricos de sempre.

Muita gente mais, porém, a maioria desconhecida pelo visitante, na fila de abraços ou apertos de mão, disputa uma brecha para cumprir uma das mais antigas e mais perniciosas tradições da política da Bahia, “a adesão”, como vergastava o bravo e saudoso Chico Pinto, que partiu há dois anos, mas segue presente no imaginário local como eterno combatente do adesismo.

O tucano paulista plana sobre todos. “Sem falar de política”, segundo ele, mas visivelmente contente e empenhado em fortalecer sua mais que possível candidatura à Presidência em 2010, Serra demonstra ter aprendido muito com o adversário e atual ocupante do Palácio do Planalto. Não repete, como Lula, que um dia e em algum lugar no passado já foi baiano, mas já conta histórias de forte apelos locais.

“Eu aprendi a ser político na Bahia, no tempo em que era do movimento estudantil, que não era essa coisa oficialista que é hoje. Eu me elegi presidente da UNE – União Nacional dos Estudantes graças aos baianos. Paulista não sabe fazer política”, afirmou o ex-militante da Ação Popular (AP), quando da visita anterior a Salvador.

Ontem, a agenda do governador de São Paulo previa conversas em pólos conflitantes: do polêmico apresentador Raimundo Varela, porta-voz local, de peso, da Rede Record, do bispo da Igreja Universal, Edir Macedo; ao mineiro arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, cardeal D. Geraldo Magela, ex-presidente da CNBB. Mais sincretismo do que isso, impossível.

Como se vê, na Bahia ou não, no rastro das “reservas” descobertas por Lula ou em campos próprios, o fato é que Serra demonstra cada dia mais que aprendeu bem. Principalmente a política que poderá conduzí-lo ao lugar que ele mais deseja há tanto tempo.

Saravá!

Vitor Hugo Soares é jornalista. E-mail: vitor_soares1@terra.com.br

Be Sociable, Share!

Comentários

Olivia on 19 setembro, 2009 at 10:38 #

A “assessoria” de Serra na Bahia esqueceu – para completar o roteiro do homem – de visitar o Axé Opô Afonjá, comandado por Mãe Stella há 33 anos, em festa neste mês de setembro. Ela está comemorando sete décadas de iniciação religiosa. Stella de Oxóssi é uma sacerdotista admirada e reconhecida por suas idéias de vanguarda.


Vilmsr Domingues on 19 setembro, 2009 at 14:18 #

O que o Serra tem a oferecer o Nordeste, e especialmente a Bahia: Seria a mesma coisa que O Fernando Henrique ofereceu! NADA. Sera que nos pobres nordetinos teremos algum lucro com a politica neoliberal do Serra, que privilegia o capital e afasta o Estado da função de proteger os mais pobres e carentes. Temos que pensar nisso, inclusive os empresarios e essa mídia que nunca conseguiu deigerir o Lula, más estamos de olho aberto, com certeza ele não colherá os votos que precisa para chegar ao Planalto, porque nos nordestinos não iremos servir de joguentes para sulistas, que semprte tratou o nordestino como uma coisa a parte, so sendo visto em epocas de eleição. Tchau Serra vce aqui não é bem vindo.


Jose on 19 setembro, 2009 at 14:54 #

Quisera o Serra ter estatura moral para fazer algo mais do que apenas ciscar em terreiro, pois é apenas isso mesmo que ele Serra faz junto com o PSDB/DEM, trataram sempre a nação como galinhas distibuindo apenas migalhas da riqueza do país e entregando o principal para os abutres nacionais e internacionais de plantão. Eu paulista sugiro aos amigos nordestinos uma visita a São Paulo para que eles em loco vejam como o Sr Governador trata as periferias onde infelizmente por injustiças históricas vivem muitos nordestinos que não votam em São Paulo e o Sr. Serra sabe disso, por isso lá só pauladas e violência. Abram os olhos e não se deixem levar por esse cara.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2009
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930