set
06
Postado em 06-09-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 06-09-2009 19:46

Oliver Stone e Chavez: palmas em Veneza
stone
================================================
Dedicado ao polêmico presidente da Venezuela, Hugo Chavez, o documentário “South of the Border” (sem título ainda em português), de Oliver Stone, foi aplaudido por vários minutos ao ser exibido neste domingo (6) fora de concurso durante o 66º Festival de Veneza.

Segundo a agência ANSA, que distribui a informação, para destruir o mito do “anti-americanismo” de Chávez, “difundido pelo governo norte-americano e pela imprensa do país”, Stone foi à Venezuela, ao Equador, à Bolívia, a Cuba, ao Brasil, ao Paraguai e à Argentina, onde conversou com os respectivos presidentes.

No filme mostradso em Veneza o cineasta tenta mostrar que este grupo de governantes da região segue os passos do venezuelano, principalmente, em relação aos seus recursos naturais. Entre os líderes entrevistados está Luiz Inácio Lula da Silva, que aproveita o documentário para pedir o fim do embargo contra Cuba, a paz no Oriente Médio e a permissão para que Chávez visite os Estados Unidos.

Especulava-se na Italia que o presidente venezuelano compareceria hoje ao evento para assistir à produção. Contudo, isso não fdoi confirmado. “Estou avaliando ir a Veneza”, disse ele, esclarecendo ter sido convidado por Oliver Stone. Mas antes, segundo Chávez, “vem as obrigações políticas”, disse o venezuelano que realiza desde a última semana uma viagem internacional, com escalas na Líbia, Síria, Argélia, Irã, França e Espanha.

No caso dos dois últimos países europeus, um pulo para Veneza, onde o famos festival termina na semana que vem.

ELITE SERVIL – Segundo a AFP, apesar “da aquiescência com que trata o líder venezuelano”, o filme é um importante documento histórico que reúne as opiniões de sete presidentes latino-americanos sobre a evolução política da região, entre eles o brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva.

“Durante muitos anos tivemos uma elite servil aos Estados Unidos”, reconhece Lula no filme.

Stone, de 62 anos, ganhador de três Oscar pelo roteiro do filme “O expresso da meia-noite” (1978) e pela direção de “Platoon” (1986) e “Nascido em 4 de julho” (1989), combina conversas informais com declarações oficiais para apresentar um retrato do líder venezuelano.

Escrito por Stone ao lado do intelectual de esquerda anglo-paquistanês Tariq Ali, o documentário critica a tradicional visão dos Estados Unidos, que veem a região como seu “quintal”.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações da ANSA e AFP)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • setembro 2009
    S T Q Q S S D
    « ago   out »
     123456
    78910111213
    14151617181920
    21222324252627
    282930