ago
23
Postado em 23-08-2009
Arquivado em (Aparecida, Artigos, Multimídia) por vitor em 23-08-2009 20:25

CRÕNICA/VIDA

DANÇANDO COM O TEMPO

Aparecida Torneros


============================================
dança
================================================

Uma dedicatória plena de sensibilidade:
“Para as meninas com mais de 60 que ainda dançam”

A dedicatória eu li, na manhã instigante de domingo, em pleno final de agosto, justo quando permaneço atenta ao meu movimento interno, às vésperas de completar os meus orgulhosos 60, no próximo dois de setembro.

Está no site-blog, Bahia em Pauta (http://bahiaempauta.com.br/), um verdadeiro frescor, que mistura notícias com sensibilidade, editado pelo jornalista Vitor Hugo Soares, desde Salvador, apresentando a sugestão de sua irmã, Regina, que mora em São Francisco, mas segue antenada às coisas do patropi, ao exibir um vídeo com Novos Baianos e Marisa Monte, com a interpretação de “A menina dança”.

Pois é, somos mesmo “meninas”, que ainda dançam, ou melhor, dançamos!

Ontem mesmo, marquei de ir, no sábado próximo, dançar com um amigo, e ele perguntou se eu topava cair num forró, na feira de São Cristóvão, no meio da cultura nordestina que ali é ponto de referência turística nacional e internacional, onde o Gonzagão paira sobre todos, com seu baião intencionalmente pródigo de nos fazer embalar corpo e alma.

Adorei a idéia, confirmei, já estou me preparando, psicologicamente, para dançar a noite inteira, envolver-me na cadência da música, balançar os braços, tornar leves meus pés e pernas, cantarolar letras que dizem tudo, soltar as ancas em direção ao prazer que os movimentos musculares podem proporcionar, diante de um som que nos envolve desde os póros até a medula, nos fazendo ultrapassar dimensões.

Chegar aos 60 e ir além, “dançando” conforme a música, espantando os males, cantando para o mundo ouvir que temos garra. Sim, a mulherada madura tem demonstrado exatamente isso, sua sede de viver com qualidade. Deixamos de lado e pra trás o que não presta mais, não nos acrescenta, temos muito a fazer e aprender. Ontem , também, na manhã de sábado, lá fui eu para a minha primeira aula de francês. Nem imaginem como fiquei feliz, no meio de outros alunos(jovens e maduros) consegui pronunciar o tal “biquinho” tão característico da língua e trouxe dever de casa para fazer, completarei frases, ouvirei o cd, vou me dedicar em mais esse desafio.

Estar com 60 ou mais, “aprendendo” todos os dias, a viver e amar, do jeito que for, esbanjando decisão, tirando lições de onde nem se pensa que pode sair alguma coisa, às vezes. Noutro dia, aprendi com uma “menina” de 30, que há que se manter algum mistério sobre a declaração de um amor. Ela me disse: “eu nunca digo a um homem que estou amando, mesmo que esteja!”. Fiquei pasma, perguntei porque, ela foi enfática: ora, para ele não se sentir seguro demais, e eu “dançar”…

Aí, vejam, eu compreendi outro tipo de dança, a da gíria, muito usada nas bandas cariocas, do tipo malandrinho, “viu, você dançou, amiga!”

Não é que a gente ou dança ou “é dançado”? Há até um projeto social, de ensino de ballet em comunidades pobres, que preconiza a inclusão social de jovens, intitulado “dançando para não dançar”, com o duplo sentido, já que a meninada desavisada, de repente, dança mesmo nos embalos traiçoeiros do tráfico. O trabalho a que me refiro é digno de aplausos, pois já colhe frutos e tem levado alunos egressos de suas aulas e sonhos, a virarem bailarinos expoentes em companhias de ballet importantes como o Royal de Londres, por exemplo.

Nada fica mais claro do que deixar-se levar pelo fluxo das ondas sonoras. Cooptar-se pelo clima que a música proporciona. Ter a idade da lua ou o tempo dos deuses, completar o ciclo da marés ou atingir a velocidade-luz das almas livres, o que importa mesmo é viver dançando.

Dançar vivendo também vale. Acabo de me imaginar recebendo um interessante telegrama expresso que diz: ” VIDA DANÇA SEMPRE PONTO APROVEITE TUDO PONTO MENINA DENTRO VOCÊ ETERNA PONTO BEIJOS ASSINADO VIDA”

Cida Torneros , jornalista e escitora, é editora do blog da Mulher Necessária, mora no Rio de Janeiro. (http://blogdamulhernecessaria.blogspot.com)
(reproduzindo no meu blog a sugestão linda do Vitor e da Regina
Ouçammmmmmmm e dancemmmmmmmmmmmmmmmm
http://www.youtube.com/watch?v=m3BTJn4ZKgM )

Be Sociable, Share!

Comentários

Regina on 23 agosto, 2009 at 20:52 #

Querida Cida:
JOIA! Como diziamos nos nossos “bons tempos”.
Fico honrada com a referencia e alegro-me com a comunhão de sentimentos.
Eu acho que a danca nos eleva a um estado de euforia e deixa transparecer esse fogo que tentamos acalmar no dia a dia…
Ai vai para vc um video que eu adoro e ja entregei nesse magnifico blog antes: http://www.youtube.com/watch?v=TnfKmNRfLYU

“Lets face the music and dance”


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos