ago
15
Postado em 15-08-2009
Arquivado em (Artigos, Vitor) por vitor em 15-08-2009 00:07

Marina Silva: hora da decisão
senmarina

================================================
ARTIGO DA SEMANA

MARINA E A CABEÇA DO MACACO

Vitor Hugo Soares

Cercada de expectativa e polêmica por todo lado – de Recife a Brasília, de São Paulo ao Rio, de Rondônia a Manaus -, a cabocla morena, Marina Silva, senadora pelo Acre e ex-ministra do Meio Ambiente, desembarcou em Salvador no começo da semana. A um passo de largar o PT para disputar pela legenda do PV o lugar de Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Planalto em 2010, ela recebeu o título de Doutora Honoris Causa pela Universidade Federal da Bahia e, em seguida, ministrou a aula inaugural do segundo semestre da UFBA, em local que não poderia ser mais emblemático: o salão nobre da Faculdade de Medicina, primeira escola de ensino médico do Brasil, localizada a menos de 100 metros de distância do Pelourinho, antigo ponto de martírio de negros escravos, hoje patrimônio tombado da humanidade.

Na fotografia Marina aparece comovida. Está abraçada com seu companheiro petista e governador do Estado, Jaques Wagner. Ele a chama afetuosamente de “irmã” e faz chegar-lhe ao ouvido seguramente um dos mais fortes e dos últimos apelos para que desista da idéia de sair do partido que os dois ajudaram a criar e forjar em tempos difíceis, com vitórias, mas também com muitas perdas e danos. Falta talvez, apenas, o pedido de Lula, mas este dificilmente virá pelo rumo que a situação tomou, desde que outros velhos companheiros começaram a lançar no rosto sofrido da acreana, advertência com tom de ameaça, de que o mandato que ela detém pertence à legenda petista e ela poderia perdê-lo por “infidelidade partidária”.

No meio disso tudo, uma primeira recordação se impõe: O Manual de Instruções do escritor argentino Julio Cortázar, parte de um dos livros mais insólitos e surpreendentes do autor, que o jornalista não cansa de citar e recomendar: “Histórias de Cronópios e Famas”. Leitura mais recomendável e atual ainda nesta quadra surreal da política e da vida brasileira, mesmo sabendo-se que o autor quando elaborou o manual mirava seu estranho e sempre surpreendente país às margens do Rio da Prata.

Os olhos de Cortázar, no entanto, sempre enxergaram bem mais longe. Suas instruções, portanto, podem ter serventia agora por aqui. Com sua assombrosa clarividência Cortázar instrui sobre ousadias essenciais para grandes descobertas. A tarefa de amolecer diariamente o tijolo, “abrir caminho na massa pegajosa que se proclama mundo, esbarrar cada manhã com o paralelepípedo de nome repugnante, com a satisfação canina de que tudo esteja no mesmo lugar”…

Ninguém deve imaginar que o telefone vai lhe dar os números que procura. “Por que haveria de dá-los?”, interroga o autor. Virá somente o que você tem preparado e resolvido, “o triste reflexo de sua esperança, esse macaco que se coça em cima de uma mesa e treme de frio”.

“Quebre a cabeça desse macaco – recomenda o portenho genial -, corra do centro em direção à parede e abra o caminho”. Se ousar, garante o escritor, verá como cantam no andar de cima! “Há um andar em cima onde moram pessoas que não percebem seu andar de baixo, e estamos todos dentro do tijolo de cristal. E se de repente uma traça pára pertinho de um lápis e palpita como um fogo cinzento. Olhe-a, eu a estou olhando, estou apalpando seu coração pequenino, e ouço-a: essa traça ressoa na pasta de cristal congelado, nem tudo está perdido”.

Quando abrir a porta e assomar à escada, você saberá que “lá embaixo começa a rua”…, ensina o Manual de Instruções de Cortázar.

Desculpem tantas voltas, mas é que o autor dessas linhas as considera cruciais para compreensão do dilema que abate e consome a senadora Marina Silva na hora de “quebrar a cabeça do macaco”. Decisão cada vez mais próxima de revelar-se ao país, até por exigências da justiça eleitoral. Se de fato Marina romper o “tijolo de cristal” petista, onde está encerrada, mudando para a casa do PV, um primo em primeiro grau, terá tomado, finalmente, a escada na direção da rua. A rua, segundo revelam as pesquisas mais recentes – e a própria tensão e estresse entre as facções mais poderosas de sua legenda atual – parece de braços abertos para acolhê-la.

O tamanho do estrago que provocará uma eventual candidatura de Marina Silva à presidência, em 2010, ainda está por revelar-se. Igualmente é impossível avaliar hoje até onde ela poderá ir. Mas a pesquisa encomendada em julho pelos Verdes, cujos resultados acabam de ser integralmente tabulados, revela que o baque será enorme para vários prováveis concorrentes. Mais devastadorainda em relação à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, nome da preferência “in pectore” do presidente Lula, mesmo que não seja do agrado geral do PT.

Em quatro cenários, no confronto direto entre Marina e Dilma, a senadora perde em um, empata em outro, e ganha em dois, segundo informações do Estadão.

“Surpresa para mim e toda a torcida do Flamengo”, assinala o experiente Antonio Lavareda, coordenador desta pesquisa do PV, cujos resultados seguramente terão peso fundamental na decisão que a íntegra senadora do Acre anunciará em breve. Lembretes em tom de ameaça sobre a possibilidade de devolução do mandato ao PT se a mudança para a casa do parente próximo se efetivar, são inócuos e desrespeitosos para alguém com o caráter e a postura desta líder ambientalista da região amazônica cuja voz tem alcance planetário. Parece contribuir apenas para Marina Silva acelerar o passo na escada, em direção aos apelos da rua.

O resto é uma imensa incógnita, “mas como cantam no andar de cima!”

Vitor Hugo Soares é jornalista. E-mail:
vitor_soares1@terra.com.br

Be Sociable, Share!

Comentários

Olivia on 15 agosto, 2009 at 7:38 #

Beleza de artigo. Vitor Hugo não falha. Com sabedoria , competência e escrita de primeira, tá sempre em cima do lance .


Ivan de Carvalho on 15 agosto, 2009 at 17:16 #

Vitor,
Li partes de artigo meu reproduzidas no bahiaempauta. E logo em seguida li o seu artigo sobre a Marina Silva. Quer trocar? Dou uns cem artigos de “volta”.


Mariana Soares on 16 agosto, 2009 at 18:35 #

Muito bom, meu irmão! E nós estaremos todos aqui, na rua ou no andar de cima, esperando, de braços abertos e muitos votos na urna, para esta nossa querida senadora…Que venha a peleja…disposição não faltará para quem deseja um País melhor..


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos