ago
07
Posted on 07-08-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 07-08-2009

Celebração em Boston
harvard
==============================================
Rosane: prêmo em Harvard
rosane
================================================
Boston – (EUA) -A  jornalista baiana Rosane Santana conquistou o prêmio Dean’s Essay Contest (concurso de composição em inglês) do Summer 2009, do Instituto de Línguas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, onde estuda. Em seu texto, Rosane faz a crítica ao ensino da língua inglesa como instrumento de imposição da cultura americana na América Latina,  para impedir o avanço do comunismo no continente pós-Cuba.

O concurso, que é considerado o ponto alto da agenda do IEL (Institute for English Language Programs), durante a temporada de verão daquela universidade, teve 134 participantes de todo o mundo – o maior número, segundo a diretora do instituto, professora-doutora Lilith Haynes. O prêmio – um livro e um certificado – foi entregue em cerimônia, as 11h30min desta sexta-feira (07/08), seguida de um almoço, com a participacão do reitor Yacob (Harvard College), da diretora do IEL, Lilith Haynes, professores e alunos, nos jardins do Dunster House, em Cambridge, local onde ficam hospedados os estudantes internacionais da Universidade de Harvard.
===============================
Bahia em Pauta comenta: Não é para nos gabar, não, mas hoje é dia de festa também neste site-blog. Rosane Santana, uma das mais brilhantes jornalistas de sua geração na Bahia, é colaboradora ativa e ajudou a pensar este site-blog muito antes de ele vir à luz. Com toda intensidade, generosidade e inteligência que são próprias de Rosane. Ficamos felizes com ela por essa conquista de hoje em Harvard, certos de que muitas mais virão, para ela. E para o Bahia em Pauta, com ela. Tim, Tim !

(Vitor Hugo Soares, editor)

ago
07
Posted on 07-08-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 07-08-2009

Deu na coluna

Do jornalista Alex Ferraz, na coluna Em Tempo, da Tribuna da Bahia desta sexta-feira. 7/7:

Quase sadismo (I)

A TV Bahia, no seu noticiário Bahia Meio Dia, apresentou ontem reportagem sobre as marisqueiras do subúrbio ferroviário. Em tom otimista, a matéria revelou, por exemplo, que uma marisqueira de cerca de 60 anos leva dois dias para encher um pequeno balde (cerca de um quilo) e “lucra”, com isso, R$ 10.

Quase sadismo (II)

A reportagem, sem qualquer tom crítico, mostrou ainda a grande quantidade de miseráveis que tiram seu “sustento” daquela atividade, incluindo meninos de 11 anos trabalhando duro. Tudo mostrado como se fosse algo pitoresco, quase uma “solução” social. Sei não, coleguinhas, mas a mim me pareceu quase sadismo…

Leia a íntegra da coluna de Alex Ferraz na Tribuna da Bahia

ago
07

Juazeiro em transe
vale
=============================================
Luz, Câmera e Punição!

Grazzi Brito

JUAZEIRO (BA) – Foi preso ontem em um shopping de Salvador, enquanto tentava tirar passaporte, Alessandro Bezerra, mais conhecido na região como Alex “Papelão”. Ele estava foragido desde abril de 2007, quando veio a público as gravações de suas relações sexuais com oito mulheres da cidade, sem o consentimento das mesmas, com uma câmera escondida em seu quarto. Dentre elas uma menor, cuja imagem também foi divulgada.

O DVD ultrapassou as fronteiras da cidade. Várias cópias foram vendidas, só não assistiu quem não quis. Complicando assim a vida das namoradas de Alex que tiveram suas vidas invadidas e arrasadas pelo escândalo.  Algumas delas, casadas, foram rechaçadas por seus maridos e a sociedade, outras perderam seus empregos e sumiram. Desses escândalos de parar a cidade, principalmente de interior. Em todas as esquinas, salões, bares, não se comentava outra coisa.

Com a volta de Alex “Papelão” a Juazeiro, para o complexo penal da cidade, onde na época ele era agente penitenciário, deve retomar o assunto. O retorno do criminoso infelizmente deve reaquecer a venda dos DVDs que na época rendeu um bom dinheiro a pessoas oportunistas que comercializaram a gravação criminosa.

E, para as vítimas de Alex, vê-lo agora preso também tem um preço elevado: o assunto que estava esquecido já toma conta novamente das ruas da cidade ribeirinha.

Grazzi Brito, jornalista, mora em Juazeiro da Bahia

ago
07
Posted on 07-08-2009
Filed Under (Artigos, Gilson, Multimídia) by vitor on 07-08-2009


=============================================
Samambaia das Paineiras
samambaia
====================================================
CRÔNICA/NATUREZA

O Verde é Deus!

Gilson Nogueira

Confessadamente, não dá para deixar para depois a crônica que se pode escrever hoje. Ou, melhor, que eu devo digitar, agora, motivado por foto que fiz, em outubro do ano passado, de uma folha de samambaia. Eu, com minha mulher, minha filha, o marido dela, e a filhinha do casal, a minha netinha genial, de encantos mil, passeávamos, em manhã azul, na Estrada das Paineiras, um dos locais mais espetaculares do planeta, para quem quer sentir-se mais próximo de Deus.

Lá em cima, o Céu, com seu balé de nuvens ligeiras e preguiçosas, compondo a decoração da porta de entrada do infinito.Cá, a Terra, o Rio de Janeiro, com seus contrastes fabulosos, pintando a realidade, entre beleza e dor. O canto do pássaro, escondido na mata, a acusar meus passos e o eco que não quer silenciar das balas perdidas da Cidade Maravilhosa, acompnhavam-me.

A foto lembra-me aquele instante em que cliquei minha Cannon para registrar o sono da samambaia majestosa que se esticava, à beira do caminho, a fim de beijar e de ser beijada, nem que fosse, de longe, com um simples olhar. Dei-lhe um beijo eterno, captando sua majestade, para sempre, na máquina fotográfica digital, com a sensibilidade de quem, naquele dia, enquanto esperava que as pessoas se afastassem, caminhando – entre elas, a netinha do vovozinho “quilido” sorrindo bossa nova nos braços da sua mamãe e da sua vovó coruja – queria ouvir o silêncio, coisa que, um dia, já bem longe, no tempo, escutei de famoso colunista baiano,com gravador, ligado, na Praça da Piedade, em noite baiana do tempo de se andar na rua iluminado pelas estrelas, literalmente, de mãos dadas com a paz, querer tentar o feito.

E foi, ali, de cara para aquele verde imenso e fascinante,com a temperatura na casa dos 11 graus negativos, entre a neblina pintada de sol e o deslumbramento de quem não entende como pode ser tão estúpido o ser humano ao destruir a Mata Atlântica, que, de repente, o arrepio no corpo fez-se inteiro. Assustou-me. Sorri perdões. Tremi e fui em frente. Por um milésimo de segundo, em delírio silenciosamente descomunal, a voz forte, bem forte, entre as árvores altas, vindo de suas copas, a Ordenar-me:Siga, Meu Filho, Siga, Vá ao Encontro dos Seus, Eles Esperam por Você Para o Banho na Fonte de Água Gelada, Logo, Logo, Ali, na Curva, Naquela Subida, Volte Sempre!!! Por essas e outras, banhar-se em água que brota da pedra e amar samambaias tem algo de milagroso.Revigora o espírito e faz a gente amar o verde, sob todos os pontos de vista. Afinal, o Verde é Deus!

Gilson Nogueira é jornalista

  • Arquivos