ago
06
Postado em 06-08-2009
Arquivado em (Municípios, Newsletter) por vitor em 06-08-2009 19:35

Câmara de Juazeiro: bonança volta
juazeiro
===================================================
GRAZZI BRITO

JUAZERO(BA)- Pode não ser um Senado mas a semana de reabertura dos trabalhos legislativos em Juazeiro, na margem baiana do Vale do São Francisco, aumentou bastante a temperatura da política local. A Câmara de Vereadores tem sido a caixa de ressonância dos conflitos de interesses partidários que antecipam as composições para a sucessão estadual e as eleições legislativas de 2010.

Na terça (04) nove dos doze vereadores assinaram uma moção de repúdio a atual administração municipal, comandada por um representante do PC do B. Este documento questiona acidamente a administração dos serviços públicos, principalmente a saúde, devido ao fechamento da Santa Casa de Misericórdia. Uma discussão entre os vereadores adiou para o dia seguinte a votação da moção de repúdio, que segundo o vereador Mitonho Vargas (PT), aliado do prefeito Isaac Carvalho, não tinha destinatário, sendo dirigido à nova administração municipal de forma vaga.

Na sessão de ontem (05) com a moção devidamente endereçada ao prefeito , cinco vereadores da base aliada do governo retiraram suas assinaturas do documento alegando que não haviam lido devidamente o que assinaram e que tinham assim o feito em solidariedade a colega Vereadora Valdeci Alves (PV) mais conhecida como Neguinha da Santa Casa, que tem esse apelido pelo seu trabalho naquela entidade filantrópica, onde sempre atuou como técnica de enfermagem.

O documento encabeçado pelos vereadores Alex Tanuri (PSDB), Leonardo Bandeira (PT) e Ronaldo Campina, o ‘Roninho’(PMDB), os dois primeiros assumidamente oposição, tem ainda a assinatura de Neguinha da Santa Casa. Voltaram atrás: Suzana Ramos (PT do B), Mozaniel Silva, Janileide Mota (PSL), Benedito Marques (PSDB) e Damião Medrado (PMDB). Os cinco dizem ser contra o fechamento da Santa Casa, mas não atribuem isso ao prefeito Isaac.

Os rumores são a cerca de uma entrevista do Secretário de Comunicação Fernando Veloso, a uma rádio local na manhã de ontem (05), ou seja, antes da sessão. Na entrevista Veloso disse duvidar que estando a moção endereçada ao prefeito, um aliado do governador Jaques Wagner, as assinaturas dos vereadores permanecessem. E não deu outra.

Durou pouco, portanto, o lampejo de dissonância da Câmara em relação ao governo Isaac. Os vereadores foram devidamente enquadrados e tudo segue “como dantes no quartel de Abrantes”. O São Francisco volta a correr tranquilo nas margens juazeirenses.

Grazzi Britto é jornalista, mora em Juazeiro.

Be Sociable, Share!

Comentários

Izabella on 10 agosto, 2009 at 19:09 #

Ja dizia o ditado: Manda quem pode, obedece quem tem juizo!!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos