ago
02
Postado em 02-08-2009
Arquivado em (Artigos, Eventuais) por vitor em 02-08-2009 10:14

Salvador: o debate essencial
salvad
===============================================
Mensagem eletrônica da nuricionista Glauvânia Jansen, especializada em tratamentos naturopáticos, informa sobre a Caminhada da Lua Cheia, evento que ela comanda há anos em Itapuã e que, em Agosto, acontece nesta quarta-feira, 5, entre as 18.30 e 22h.

Glau, a pernambucana mais baiana de Salvador, amiga e estimuladora deste site-blog, manda junto um texto assinado por Reinhard Lackinger, que aborda com delicadeza e bom humor, o polêmico tema da expansão urbana da capital baiana.

Bahia em Pauta publica o texto opinativo, que cumpre o papel de suprir, em parte, a ausência de informações do poder público, em projetos (ou falte de) e questões que mexem com a cidade da Bahia e sua população.
Confira.

( Vitor Hugo Soares)

=============================================

“Não conheço os projetos do polo hoteleiro na cidade baixa, nem tenho idéia exata do impacto real causado pela ampliação do aeroporto 2 de Julho…

Venho formando opiniões à luz do que presenciei desde quando participei do Conselho Municipal do Meio Ambiente em meados da década de 90.
Lembro do alvoroço dos ambientalistas pelo fato de haver necessidade de mexer com meia dúzia de metros cúbicos de areia para concretizar a Marina da Av. do Contorno.
Votei a favor do projeto e vejo que o espaço ficou bom… até agora…
Na mesma época, um parque aquático instalado na Av. Paralela deveria disponibilizar uma APA, uma área de proteção ambiental prevista no projeto original. Algo que nunca saiu do papel, nunca foi feito. Quem como eu ficou esperando algum estardalhaço por parte dos ambientalistas ou do então secretário do meio ambiente, ficou frustrado. Houve apenas um muxoxo… e olhe lá!

Nos últimos anos pouco mudou! Sei que ainda existem grupos ambientalistas porque alguns são amigos meus. Só por isso. Não por brigarem contra a “desmatança” ao longo da Av. Luis Viana Filho, conhecida por Av. Paralela.
E tome-lhe Alphaville, Betaville, Deltaville… Ômegaville… e os mostradores ultrasensíveis dos novos decibelímetros adquiridos com o dinheiro do contribuinte nem se mexem… Durante todo esse desmatamento comparável ao que acontece nas novas fronteiras agrícolas no Pará e no Mato Grosso, os nossos ambientalistas têm feito um silêncio tamanho que daria para ouvir um pum de uma cotovia!
Agora, que o Aeroporto 2 de Julho precisa ser ampliado, os ambientalistas estão de volta para defender o que caçambeiros costumavam carregar num único dia. É o que me contam os periquitos, cuja revoada se instalou ultimamente nos telhados dos prédios ao longo da Rua 8 de Dezembro… depois de serem expulsos de uma dessas Gamavilles!

Saudosista incorrigivel que sou, gosto de andar pelo bairro do Comércio. O que não gosto é de ver escombros de prédios que outrora conheci altivos e majestosos.
Ai de quem ouse apresentar um projeto de um hotel! Esse alguém será excomungado, trucidado, esquartejado.
A impressão que se tem é: *cair de podre pode! *O que não pode é construir alguma coisa que seja viável! Será isso mais uma maluquice para o meu caderninho comprado lá pela Praça Conde dos Arcos antes de comer um sanduiche de pernil nos meus amigos Manolo e Fernando ou tomar um caldo de feijão no Colon de Juan e Mara, pais do futuro campeão de F-1 Juan Manoel?

Será que um polo hoteleiro na Península Itapagipana não representaria um beijo na Bela Adormecida para revitalizar uma parte da cidade estagnada há décadas?

Todas essas maluquices me lembram uma canção de um “patrício” meu.
Lembram Eduardo Dusek cantando:”troque o seu cachorro por uma criança pobre…
Que tal a gente trocar nossas utopias por uma cidade viável e moderna”?

Reinhard Lackinger

Be Sociable, Share!

Comentários

JORGINHO RAMOS on 2 agosto, 2009 at 20:13 #

Vítor:

Aproveito a cada dia este blog, pelo que há de novo para a reflexão sobre a vida, o país e sua história, a cidade e seus múltiplos problemas. Vá em frente ! Aproveito para lembrar que há 40 anos queimava-se (ou era queimado) o velho Mercado Modelo, Foi em 1 de agosto de 1969. você que viveu aquele tempo e como repórter cobriu a tragédia, pode deixar um depoimento encantador. PS: Aproveito para fazer propaganda do meu blog VAPOR DE CACHOEIRA. É totalmente voltado para a história, cultura e memória da Cidade Heróica e do Recôncavo como um todo.
http://vapordecachoeira.blogspot.com


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos