jul
28
Postado em 28-07-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 28-07-2009 10:45

Prefeito João Henrique/Terra Magazine/Ag A Tarde
joao
=============================================

Bomba! Bomba!, diria o polêmico colunista Ibrahim Sued se vivo estivesse:

Acaba de ser postada nesta terça-feira, 28, na revista digital Terra Magazine, texto assinado pelo jornalista Claudio Leal, com novas e surpreendentes revelações sobre a idéia da Prefeitura de Salvador de desapropriar 324 mil metros quadrados em Itapagipe, declarada de utilidade públicda sem a apresentação de nenhum projeto pelo prefeito João Henrique de Barradas Carneiro.

Segundo revela o Terra Magazine, uma das regiões mais belas da capital baiana, de perfil residencial, “pode ser ocupada por duas marinas, atracadouros, dois shoppings centers”, além de um “parque hoteleiro para atender o trade turístico(sic)”, como anunciou o portal da prefeitura. Não se sabe quem responde especificamente pelo texto do portal municipal, nem a quem interessa o ensaio. À população de Itapagipe, ainda não consultada para nada, é que seguramente não é.
(Postado por: Vitor Hugo Soares)

Veja, a seguir, mais detalhes da matéria do Terra Magazine.
===============================================

Salvador: área desapropriada pode ter shoppings

Claudio Leal

Sem apresentar projeto para uma área de 324 mil metros quadrados, declarada de utilidade pública com o fim de desapropriação, a Prefeitura de Salvador deixou escapar fragmentos de seu plano para a orla da Baía de Todos os Santos. Uma das regiões mais belas da capital baiana, de perfil residencial, pode ser ocupada por “duas marinas, atracadouros, dois shoppings centers”, além de um “parque hoteleiro para atender o trade turístico (sic)”, como anunciou o portal da prefeitura.

– Não foi apresentado nenhum projeto, desfaz o secretário de Desenvolvimento Urbano de Salvador, Antonio Abreu: – Houve um erro da comunicação. Há apenas ideias, não existe projeto ainda. Só vai sair em outubro.

No dia 21 de julho, às 21h25, o “Portal Salvador” dilvulgou o encontro entre o vice-prefeito, Edvaldo Brito (ex-gestão Celso Pitta, em São Paulo), Antonio Abreu e a cantora Margareth Menezes, na sede da vice-prefeitura. Leitmotiv da confraternização, o projeto “Fábrica Cultural”, de Margareth, pretende tirar crianças das ruas e busca um espaço na Cidade Baixa. Mas não foi o único assunto, segundo registrou a nota da assessoria de comunicação do prefeito.

“Durante o evento foi apresentado o prospecto de intervenções naquela área da Cidade Baixa, para o desenvolvimento urbanístico e o inicio das ações sociais. A Secretaria Municipal do Trabalho, Assistência Social e Direitos do Cidadão (Setad) informou que já foi feito o cadastro do número de pessoas que residem na Península de Itapagipe”, diz a matéria oficial. Entre os únicos pontos voltados para a população, o esboço de área verde, praças, calçadão e ciclovia.

O trecho a ser desapropriado possui prédios tombados pelo patrimônio histórico e extensa faixa de casario secular. Entretanto, o decreto no Diário Oficial veio antes de um parecer do Iphan. Os moradores do bairro da Boa Viagem e de uma das primeiras vilas operárias do Brasil – da extinta fábrica Luiz Tarquínio (do séc. XIX) -, se mobilizam para resistir à anunciada parceria entre a prefeitura e a iniciativa privada. Desconfia-se da ingerência de grupos imobiliários e da construção civil na mordida territorial.

Após a canetada do prefeito João Henrique (PMDB), germinou-se um movimento para criar uma associação em defesa do recanto histórico. Cerca de 150 pessoas participaram de uma assembleia, na sexta-feira 24 de julho, e a associação será fundada no próximo sábado.

Leia íntegra da reportagem de Claudio Leal em Terra Magazine:(http://terramagazine.terra.com.br)

Be Sociable, Share!

Comentários

LILIAN on 28 julho, 2009 at 15:51 #

É um absurdo fazer intervenções na área sem ouvir a população. Conheço pessoas que moram em casa própria no bairro e não tem planos de saírem de lá. A prefeitura não escutou essa gente.


olivia on 29 julho, 2009 at 9:05 #

A Peninsula Itapagipana vai reagir, pode esperar. Sempre em frente Claudinho, nos brindando com boas matérias e belos textos. Quem perdeu seu talento, como sempre, foi a Bahia, uma pena.


Gilberto on 29 julho, 2009 at 14:54 #

Em SSA impera a lei do negócio mal feito(para o povo).
Em cada esquina lixo.
A manutenção dos córregos e encostas este ano não foi dada só agora está acontecendo com verba do Gov federal e sem licitação. Parece de propósito.Em caráter de emergência.
Nunca em SSA aconteceu tantos acidentes graves com ônibus como tem ocorrido no gov deste prefeito.ônibus velhos e sem manutenção.Passagem cara.
Alterou de maneira violenta o gabarito da orla de SSA mesmo tendo parecer contrário da maioria de técnicos e profissionais de engenharia.
Este é o JOÃO que tem cara de Mané, mais Gedel está aí êle garante.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos