jul
16
Postado em 16-07-2009
Arquivado em (Municípios, Newsletter) por vitor em 16-07-2009 00:31

GRAZZI BRITO

JUAZEIRO(BA) – Foi preso em Juazeiro o empresário Lourival Gama, acusado como mandante do duplo homicídio ocorrido na cidade em 2002 e que chocou a população pela forma brutal como que foi executado. O empresário, mais conhecido na cidade como Loro, dono de supermercado, posto de gasolina e uma loja de revenda de veículos em Juazeiro, desde aquela época já era indicado por testemunhas e familiares das vítimas como mentor do crime, e somente agora teve seu mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz Cláudio Pantoja e foi preso pela Polícia Civil sob o comando do delegado Charles Leão.

Sandro Luiz Alves Nunes e Luciana Maria Rodrigues eram noivos e foram executados, ele com dois tiros na nuca e ela com um tiro calibre 12 na testa, após ser estuprada e torturada por seus algozes. A polícia relata que Sandro, sentado no banco de motorista do seu carro, foi forçado a assistir a noiva ser estuprada no capô do carro, ela ainda correu cerca de 200m na caatinga quando esbarrou numa cerca e caiu, sendo então executada. Além dos dois tiros na nuca Sandro ainda recebeu um tiro no pulmão.

O empresário acusado como mandante do crime foi indiciado por duplo homicídio, formação de quadrilha e estupro. Ainda segundo a polícia, baseada em depoimentos de testemunhas Loro vinha assediando sexualmente Sandro, oferecendo a ele dinheiro em troca de relações sexuais e quando soube do noivado, havia ameaçado Sandro que ele morreria antes do casamento, cerca de dois meses depois os corpos foram encontrados na BA 210, junto ao carro, celulares, dinheiro, e outros objetos de valor.

O delegado Charles Leão conta que essa era uma dívida que as instituições de segurança pública tinham com a sociedade e que esse crime não ficará impune. Os executores, sete policiais militares, já estão presos do 3º Batalhão da PM em Juazeiro.

Os advogados de Lourival dizem desconhecer o motivo da prisão, e que seu cliente já havia sido intimado a depor no próximo dia 20, sendo surpreendido pelo mandado de prisão.

Os quatro delegados que estiveram lotados em Juazeiro, durante esse tempo, estão sendo convocados para explicar porque só agora, após sete anos, o crime está sendo esclarecido.

Grazzi Brito, jornalista, mora em Juazeiro, região do Vale do São Francisco

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos