jul
12
Postado em 12-07-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 12-07-2009 22:19

Roger, nome do jogo, arranca para marcar/UOL
roger

Foi um triunfo para ficar na história do futebol baiano e do Barradão, além de deixar Salvador em festa e de alma lavada na noite deste domingo(12) , vestida em vermelho e preto. Com atuação de gala no primeiro tempo, o Vitória fez quatro gols em apenas 28 minutos , antecipando o verdadeiro massacre que se completaria com a goleada final: 6 a 2. “E não era um timeco qualquer que estava do outro lado, era o grande time do Santos”, vibrava o técnico rubronegro, Paulo Cesar Carpegianni , ao comentar o desempenho quase irretocável de seu time.

Do outro lado, cinco meses depois de ter trocado o leão pelo peixe, o técnico Wagner Mancini -na corda bamba – , não conseguia disfarçar o espanto com perfeita combinação de tática e técnica de sua ex-equipe, em contraste com a apatia e ineficiência do time que treina atualmente. O Santos apenas esboçou uma reação, mas não conseguiu escapar da humilhação.
“Foi uma partida muito boa do Vitória, e encaro com naturalidade até o apagão em alguns momentos do jogo, quando tomamos dois gols, mas conseguimos voltar a controlar a partida. Só não gostei nos minutos finais, quando alguns dos nossos tentaram jogadas para humilhar. Isso não admito em time que eu treino, pois isso um dia pode reverter contra nós”, avaliou Carpegianni.
É o quinto triunfo do time comandado por Paulo César Carpegian em cinco partidas disputadas no Barradão.Com este triunfo especial a equipe rubro-negra está de volta ao terceiro lugar do Campeonato Brasileiro, com 19 pontos ganhos. Já o Santos manteve-se com 13 pontos e caiu para o 10º lugar.

As duas equipes voltam a jogar na quarta-feira: o Vitória atua quinta-feira, contra o Náutico, nos Aflitos, em Recife. Na véspera, o Santos recebe o Grêmio Barueri na Vila Belmiro.

A goleada do Vitória começou logo aos três minutos. O goleiro Douglas espanou na tentativa de dar um chutão para frente e entregou a bola de presente a Roger. O atacante, que neste domingo assumiu a artilharia  do Brasileirão, chutou fraco, mas o suficiente para pegar o goleiro no contrapé e fazer 1 a 0.. Aos 15min, Leandro Domingues lança Roger, a defesa do Santos parou pedindo impedimento e o atacante só teve o trabalho de bater na saída do goleiro e marcar o segundo gol dele no jogo, o sétimo no Brasileirão, igualando-se a Felipe, do Goiás, na artilharia da competição.

O Vitória ainda teve duas chances antes de marcar o terceiro, aos 23min, em contra-ataque fulminante puxado por Leandro, que tocou para Willian, bater no coanto esquerdo e sair para o abraço.O quarto saiu aos 27min: Leandro Domingues cruzou da direita e o zagueiro Victor Ramos ganhou de Fabão para levar a torcida rubro-negra ao delírio e o técnico Vagner Mancini ao desepero.

Quando tudo se encaminhava para um primeiro tempo perfeito do Vitória, o zagueiro Victor Ramos cometeu um pênalti infantil no lateral Pará. Na cobrança , aos 46min, o atacante Kléber Pereira não desperdiçou e diminuiu o marcador.O Santos voltou melhor no segundo tempo e marcou o segundo gol aos 16min: Madson cobrou falta na área e Paulo Henrique Ganso fez de cabeça: 4 a 2. Quando o Santos parecia que iria reagir, aos 28min o zagueiro Domingos derrubou Wallace na grande área. Pênalti que Leandro Domingues cobrou com perfeição e fez o quinto gol rubro-negro.Aos 33min, o atacante Roger recebeu um passe alongado e acreditou. Após chegar à bola, o atacante cruzou para trás e o meia Jackson, de cabeça, tirou do goleiro e fechou a tampa do caixão do Santos, selando a goleada de 6 a 2.

Um Vitória que alegra a sua torcida e dá dignidade ao futebol baiano.

(Postado por:Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos