jul
06
Postado em 06-07-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 06-07-2009 13:20

Estranho, muito estranho, este caso da invasão de duas salas onde funcionam serviços da Câmara de Vereadores de Salvador, no final de semana passado, fatos confirmados apenas na manhã desta segunda-feira (6). De acordo com o presidente da Casa, vereador Alan Sanches (PMDB), foram invadidas duas salas que servem ao Poder Legislativo. Uma delas fica no 7º andar Edifício Martins Catarino, Rua Chile, onde está instalado o setor de Informática, de onde os invasores teriam levado computadores e materiais de escritório. A outra, serve ao setor de Recursos Humanos e funciona no 2º andar do Edifício Sulamérica, na Avenida Sete de Setembro.

Um dado a merecer reflexão especial, tanto das autoridades policiais que investigam o caso, quanto da população. Segundo as primeiras informações, a sala no Sulamérica não apresenta nenhum sinal aparente de arrombamento. Mas de lá teriam sido roubados importantes documentos sobre servidores, prestadores de serviços e outros contratos. Nitroglicerina pura, já se vê.

Daí a suspeita levantada pelo presidente da Casa, de crime premeditado, com finalidade ainda desconhecida, uma vez que os documentos “não têm valor de mercado”, na avaliação puramente econômica de Sanches.

“Pelo visto, eles sabiam o que queriam”, observa o presidente da Câmara. Mesmo assim, Sanches prefere desde logo tirar do rol de suspeitos os funcionários da Casa, argumentando que os dois locais também abrigam escritórios de várias empresas e milhares de pessoas circulam por lá todos os dias.

Falta agora a polícia falar, principalmente a partir da ação para chegar aos autores destes crimes sem “valor de mercado”, segundo assinala o presidente da Câmara, mas com enorme potencial explosivo em termos de chantagem política.

A conferir.

(Postado por:Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos