jun
11
Posted on 11-06-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 11-06-2009

Arquiteto em casa
arquiteto1

Depois de ser submetido a uma bateria de exames, que durou cerca de quatro horas, o arquiteto Oscar Niemeyer, de 101 anos, deixou, às 17h10 desta quinta-feira (11), o hospital Cardiotrauma de Ipanema, na Zona Sul do Rio. Niemeyer havia dado entrada na unidade, por volta das 13h, queixando-se de dores lombares. Na saida o arquiteto foi aplaudido por populares cariocas enquanto era conduzido para um automóvel estacionado em frente ao hospital.

A assessoria de imprensa do hospital informou que Niemeyer estava acompanhado de seu médico, Fernando Gjorup. Exames de sangue e uma tomografia indicaram que o arquiteto passa bem e está apenas com uma lombalgia. A recomendação da equipe médica inclui repouso e analgésicos.

Arquiteto consagrado e militante comunista dos mais atuantes e respeitados do País desde sempre, em 2006, o arquiteto chegou a ficar 11 dias internado, após sofrer uma queda e passar por uma cirurgia. Em abril deste ano, o arquiteto centenário voltou a visitar os canteiros de construção para acompanhar pessoalmente obra do Caminho Niemeyer, em Niterói, Região Metropolitana do Rio, a que têm-se dedicado ultimamente. A construção de nove prédios, que irão se juntar a três que já foram erguidos, será o maior complexo arquitetônico assinado por Niemeyer.

(Postado por: Vitor Hugo Soares, com informações das agências de notícias)

Cristiano Ronaldo: negócio milionário
ronaldo1

Los Angeles, Califórnia, 11 Jun (Lusa) – Na cidade de Los Angeles, estado da California na costa oeste dos Estados Unidos, onde goza férias com um grupo de amigos, o atacante português Cristiano Ronaldo, mostrou-se  lisonjeado pelos 94 milhões de euros que o Manchester United aceitou receber do Real Madrid pela sua contratação. O goleador que joga na Inglaterra foi eleito pela FIFA o melhor futebolista do ano.

“Não é todos os dias que os dois melhores clubes do mundo negociam o teu passe”, disse o ponta da seleção de Portugal, segundo o site oficial do Fox Sports, em espanhol. Cristiano Ronaldo soube da decisão do Manchester United em Los Angeles, onde se encontra de férias, depois de ter jogado pela seleção portuguesa em Tirana, na Albânia (2-1 para Portugal), em jogo preparatório para o Mundial de 2010.

“Estou aqui em Los Angeles de férias, com amigos, e foi onde me inteirei da oferta do Real Madrid e da aceitação da mesma por parte do Manchester United”, disse Cristiano Ronaldo, na madrugada de quarta-feira, na chegada ao hotel em que está hospedado em Beverly Hills.
Ainda segundo o Fox Sports, Cristiano Ronaldo negou que tenha de ser operado de uma hérnia e adiantou que o Manchester United já autorizou o envio de representantes do Real Madrid para fazer os habituais exames médicos.

“Todos querem ver e provar o seu produto ou futuro produto”, disse um sorridente Cristiano Ronaldo, acrescentando: “Sei que o Real Madrid tem a intenção de que os seus médicos me vejam, não sei se aqui em Los Angeles, em Madrid ou na Inglaterra, mas agora estou em Hollywood”.

jun
11
Posted on 11-06-2009
Filed Under (Newsletter) by vitor on 11-06-2009

OMS: alerta epidêmico
oms

A Organização Mundial de Saúde aumentou nesta quinta-feira (11) o nível de alerta da gripe suina ( A H1N1 ) para o nível máximo: 6. Esta decisão significa que foi declarada a pandemia, anunciou hoje o governo sueco em comunicado.

A Organização Mundial da Saúde declarou  o estado de pandemia devido à gripe  suina (A H1N1), tendo elevado o nível de alerta pandémico para o grau mais alto (seis) por existir “um risco aumentado e substancial de transmissão na população”. “A primeira pandemia do século XXI foi assim declarada”, segundo assinala a agência europeia de notícia LUSA, ao divulgar a notícia.

A ministra da Saúde sueca, Maria Larsson deveria anunciar em conferência de imprensa, marcada para as 12h (hora do Brasil), as razões da decisão da OMS para declarar pandemia, adiantou o comunicado prévio.

Segundo a LUSA, nesta fase a estratégia passa pela “minimização do impacto, através da implementação de medidas de adequação da resposta dos serviços prestadores de cuidados de saúde e de medidas de saúde pública, no que respeita à triagem e atendimento dos doentes”, segundo o Plano de Contingência da Gripe da Direcção-Geral de Saúde (DGS).

Segundo a DGS, que segue orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), nesta fase deverão ser usados equipamentos de proteção individual, os doentes e os seus contactos deverão ser isolados e deverão ser tomadas medidas relacionadas com a administração adequada de medicamentos antivirais e da vacina.

As seis fases, estabelecidas em 2005 a propósito da gripe aviaria e atualizada em 2009, são definidas segundo critérios claros que implicam a resposta dos países face ao risco pandémico. A passagem de um estado a outro é decidida por uma “Comissão de emergência do regulamento sanitário internacional”, uma instância composta por uma quinzena de especialistas internacionais convocados pela OMS.

jun
11

A música para começar a tarde nesta quinta-feira (11), feriado de Corpus Christi, traz ao Bahia em Pauta a voz e a presença marcantes da cantora baiana Vânia Abreu, que se apresenta amanhã em Salvador em espetáculo imperdível para quem gosta de boa música e desta intérprete de primeira linha da MPB. De São Paulo, onde mora atualmente, a artista falou por telefone com o radialista Mário Kertész, durante o programa “Jornal da Cidade”-Edição do Meio -Dia de ontem (10). Vania Abreu disse estar ansiosa para mostrar em Salvador as músicas de seu show “Namorado de Luxe”. A cantora adiantou que a sua apresentação especial pelo Dia dos Namorados, nesta sexta-feira (12), terá muitas surpresas, arranjos musicais diferenciados e releituras de canções de grande sucesso de compositores como Caetano Veloso e Flávio Venturini. Aqui, Vania Abreu interpreta “Dó de mim”, de Peri Cordeiro, uma das mais belas envolventes canções de seu repertório, com a marca interpretativa única desta baiana especial.

(Postado por;Vitor Hugo Soares)

jun
11
Posted on 11-06-2009
Filed Under (Artigos) by vitor on 11-06-2009

limao3
Jornalista ensina como transformar limões

===============================================

Na sua edição on-line desta quinta- feira o jornal Tribuna da Bahia publica, na coluna política assinada pelo jornalista Ivan de Carvalho , o artigo intitulado “Atenção, tensão e tesão”. O autor fala do dia-a-dia nas redações dos jornais e nos ambientes da política baiana, mexendo com extremo bom humor e senso de oportunidade nas mazelas de ambos.Uma aula de texto e do melhor jornalismo político que se faz por aqui e que o Bahia em Pauta reproduz para seus leitores. Confira a seguir:

(Vitor Hugo Soares, editor)

=================================================================
ARTIGO

ATENÇÃO, TENSÃO E TESÃO

Ivan de Carvalho

“Em primeiro lugar, cumpre esclarecer que o artigo que segue foi escrito para ser publicado ontem. Mas em seu lugar – por motivo que não investiguei – foi publicado o artigo “A subida de Dilma”. Na edição impressa, corretamente assinado por Luiz Holanda. Na edição online, erroneamente atribuído a mim. Mas o nosso assunto não é este, e sim o tratado no artigo que devia ser publicado ontem e que aí segue.

Recomenda a sabedoria popular que, se lhe derem um limão, faça uma limonada. Não sei qual o motivo desse preconceito contra o limão, que, se houvesse um “estatuto de igualdade” entre as frutas, teria muito a cobrar sobre seus direitos a ser tratado com a mesma gentileza conferida, por exemplo, ao cacau, ao figo, à uva, à maçã – esta, até por Adão e Eva, segundo falsamente se espalhou.

Trata-se apenas de um mito popular, não uma história do Gênesis bíblico, que em nenhum momento menciona a maçã, mas apenas “o fruto da árvore do conhecimento”, que seguramente não era uma macieira. Isso prova que nem sempre a voz do povo é a voz de Deus. Muitas vezes não é.

Mas o descuido de algum revisor me presenteou, na edição de terça-feira deste jornal, com um limão e, ainda que goste mais do limão do que de limonada, vou tentar aplicar a sabedoria popular. Assim, dou uma explicação e de uma tacada resolvo a necessidade de ocupar este espaço.

Tratei, no artigo, do discurso feito na segunda-feira pela deputada Maria Luiza Carneiro, mulher do prefeito João Henrique e revelei minha perplexidade ante o lançamento da tese de que o PT precisa discutir imediatamente o lançamento de um candidato petista a senador (contrariando posição pública do governador Jaques Wagner). Feitas modestas observações sobre esses dois fatos políticos, apliquei ao artigo um título também modesto: ‘Tensão aumenta na sucessão’. O artigo, com este título, está salvo no meu computador, assim como no meu e-mail e no e-mail de Antônio, um dos bambas deste jornal no setor de informática e para quem enviei o escrito.

O título enviado não é o título publicado. Alguém da revisão (a revisão, como o mordomo, é sempre a culpada), que aparentemente não estava pensando em trabalho, mas em alguma outra coisa mais divertida, enquanto trabalhava, terá estranhado a palavra tensão em meio ao seu relax mental e a substituiu pelo vocábulo tesão, obviamente convicto de que sem esta não haveria solução.

Foi assim que ‘Tensão aumenta na sucessão’ tornou-se ‘Tesão aumenta na sucessão’, o que talvez não fosse de todo uma irrazoabilidade, pois há situações em que tesão desencadeia evidente tensão localizada. Mas não era aludir a essa circunstância a intenção do repórter nem me parece que os fatos descritos seriam suscetíveis de sugerir o uso do vocábulo afinal (e independentemente da minha vontade e conhecimento) publicado.

O jornalismo, sempre correndo contra o tempo, tem dessas coisas, dessas trocas que ocorrem sorrateiramente e só explodem quando o jornal (e agora também o site) já estão à disposição dos leitores. Lembro-me de que nos ‘anos de chumbo’ do governo Médici – e quantos anos de chumbo vivem ainda outros povos – o Jornal da Bahia brindou seus leitores com uma involuntária, mas irresistível piada.

Numa reportagem sobre um jumento, publicou uma foto do general Lyra Tavares, que pouco tempo antes fora ‘primus inter pares’ da Junta Militar, composta pelos três ministros militares, que substituíu o general-presidente Costa e Silva até a posse de Médici. A legenda da foto dizia qualquer coisa sobre o general. Mas o título e a reportagem falavam de um jumento vadio, solto na cidade.

Na mesma página, outro título e outra reportagem falavam do sisudo e severo general Lyra Tavares. Mas a foto era do jumento e a legenda a este se referia. Imagino quantas dores de cabeça isso terá dado a João Falcão, então o dono do Jornal da Bahia. Corrida contra o tempo e falta de atenção trocam general por jumento e tensão por tesão. A primeira hipótese, claro, é mais perigosa. A segunda me fez rir, ultimamente, muito mais do que habitualmente. Foi assim que fiz do limão uma limonada”.

Ivan de Carvalho, jornalista, é colunista político da Tribuna da Bahia e ex-chefe da sucursal do Jornal do Brasil em Salvador.

  • Arquivos