jun
07
Postado em 07-06-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 07-06-2009 22:29

Mais fotos no “El País”
festa
==================================================
Mesmo com a surpreendente vitória conquistada por seu partido, nas eleições italianas para o Parlamento Europeu, nada indica que serão tranquilos os próximos dias do primeiro-ministro da Itália, Sílvio Berlusconi. E não se trata, no caso, da provável transferência do craque Kaká do Milan (time de propriedade do político e magnata) para o time do Real Madri.

O diário espanhol ‘El País’ divulga em sua edição deste domingo (8), mais duas fotos das incrementadas festas de Berlusconi. Para completar, o escritor português, José Saramago, Premio Nobel de Literatura, assina um artigo opinativo em que chama o primeiro-ministro italiano de “coisa” e “delinquente”.

O advogado de Sílvio Berlusconi já anunciou que vai processar o ‘El País’ pelas fotografias publicadas na última sexta-feira, que retratam festas numa villa do primeiro-ministro italiano na Sardenha, onde Berlusconi aparece acompanhado por jovens com pouca roupa e alguns hóspedes nús.

Em matéria assinada pela repórter Tatiana Vaz o jorna Diário de Notícias, de Lisboa, diz que uma das fotos publicadas por “El País”, da farramba na casa de campo de Berlusconi, é mesmo do ex-primeiro-ministro checo Mirek Topolanek, que disse ao diário tcheco Aktuálne.cz , citado pelo ‘El País’, “sou eu que apareço na fotografia. Mas é uma fotografia retocada, não é autêntica.”

Agora o jornal de Madri publica mais duas fotografias de autoria de Antonello Zappadu. O autor das fotografias disse à rádio colombiana Caracol que tem “mais medo de Berlusconi do que da guerrilha colombiana”.

SARAMAGO ATACA

“A coisa Berlusconi” é o título do texto do escritor Saramago, que “El País” também publica, justificado logo na primeira frase: “Não vejo que outro nome lhe podia dar.”

No texto contundente, do primeiro ao último parágrafo, José Saramago, diz que Berlusconi é uma coisa “perigosamente parecida com um ser humano, uma coisa que dá festas, organiza orgias e manda num país chamado Itália”.

O Nobel português escreve ainda que o partido de Sílvio Berlusconi “assaltou o poder” e que, “pior do que desobedecer às leis, é mandar fabricá-las para salvaguardar os seus interesses públicos e privados, de político, empresário e acompanhante de menores”

Entre estocadas que qualificam o primeiro-ministro da Itália de “coisa”, “doença” e “vírus”, Saramago argumenta que “os valores básicos da convivência humana são pisados todos os dias pelas patas viscosas da coisa Berlusconi”. E termina perguntando se os italianos irão continuar a permitir que tal aconteça.

Pelo resultados das eleições deste fim de semana para o Parlamento Europeu, tudo indica que a resposta é sim.

(Vitor Hugo Soares, com informações do Diário de Notícias (Lisboa) e “El País” (Madri) e agências de notícias da Europa).

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos