jun
04
Postado em 04-06-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 04-06-2009 17:39

Deu no portal
=====================================================
“O juiz de Direito da Comarca de Caetité, José Eduardo das Neves Brito, concedeu liminar na Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Estadual (MPE), em 10 de dezembro do ano passado, contra a Indústrias Nucleares do Brasil (INB), o Estado da Bahia e os municípios de Caetité (46 mil habitantes) e Lagoa Real (13 mil habitantes). O juiz determinou que os acionados adotem providências urgentes a fim de garantir água potável às famílias que vivem na área da mineração, apurar se existe nexo entre a exploração de urânio e a contaminação radioativa da água e monitorar a saúde das populações daqueles municípios.

Assinado pela jornalista Zoraide Vilasboas o portal EcoDebate, especializado em temas ligados ao meio ambiente, publica texto sobre o tema polêmico da exploração de urânio e os ciclos de produção de energia nuclear na região de Caitité, interior da Bahia. O Artigo de Zoraide parte de uma decisão judicial relevante sobre o tema.

A liminar lastreou-se no resultado do Inquérito Civil que evidenciou a irresponsabilidade dos órgãos públicos estaduais e municipais pelo não fornecimento de água tratada às comunidades, mesmo depois do Instituto de Gestão de Águas do Estado da Bahia (INGA) ter confirmado contaminação em três pontos de água subterrânea, na área de influência direta do complexo minero-industrial da INB, onde começa o perigoso ciclo da produção de energia atômica no Brasil. Caetité, a mais de 700 km da capital baiana, no sudoeste do Estado, abriga a única unidade de mineração e produção de urânio em funcionamento no Brasil, responsável pelo processamento do minério que vai abastecer as duas usinas nucleares de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro”

LEIA A INTEGRA DO TEXTO NO PORTAL ECODEBATE: ( http://www.ecodebate.com.br)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos