jun
01
Postado em 01-06-2009
Arquivado em (Newsletter) por vitor em 01-06-2009 09:53

acidente

Um avião do tipo Airbus A330, da Air France, com 228 pessoas a bordo entre passageiros e tripulantes, desapareceu da área de controle de radares quando voava do Aeroporo Tom Jobim com destino ao Aeroporto Charles de De Gaulle, em Paris. Menos de seis horas depois de deixar o Rio de Janeiro, o avião teria enviado uma mensagem automática de que enfrentava problemas em razão de “uma avaria no sistema eléctrico”, segundo informaram há pouco em Paris técnicos que integram o gabinete de crise já criado pela Air france para cuidar do problema. O governo francês considera a hipótese da aeronave ter sido atingida por um raio, como a causa mais provável da pane.

As autoridades brasileiras já executam operações de busca e salvamento perto da ilha de Fernando de Noronha, no Nordeste do país, uma vez que se acredita que o avião caiu no mar (ou pousou, na hipótese cada vez menos provável, ainda em território brasileiro, no estado de Pernambuco A France Press afirma que a companhia aérea “não tem esperanças”. O presidente da França, Nicolau Sarkozi, também afirmou que as famílias dos passageiros e tripulantes e o país devem estar preparadas para a situação “de grave desastre”, e pediu todo esforço na localização do avião desaparecido.

O avião foi detectado pela última vez pelo radar de Recife, no Brasil, e deveria ter sido captado depois nas ilhas de Cabo Verde, o que não aconteceu. Estão sendo consideradas também hipóteses de sequestro ou uma avaria no sistema de localização e identificação.

De acordo com a France Press, o aparelho deveria ter chegado ao aeroporto Charles De Gaulle às 11:10 (horário de Paris). No avião (o voo 447) embarcaram 216 passageiros e 12 tripulantes, de acordo com a Reuters e a CNN. Neste momento, na capital francesa foi já accionado um dispositivo de emergência, onde se encontram dezenas de familiares dos passageiros e tripulantes.

As autoridades francesas abriram uma linha de emergência, disponível internacionalmente, para consulta por parte dos familiares dos passageiros e tripulantes: 00 33 1 57 02 10 55. A ANAC, no Rio de Janeiro, também começou a operar uma sala de crise no Tom Jobim, para fornecimento durante o dia das informações sobre o acidente.

(Postado por Vitor Hugo Soares, com informações da France press, Diário de Notícias, de Lisbos, rádio Band News e agencias europeias de notícia)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos