maio
22
Postado em 22-05-2009
Arquivado em (Artigos) por vitor em 22-05-2009 23:35

Vasco: bandeira da punição
vasco

Deu no UOL

Terminou mal para o Major da PM baiana, Francisco Cesar Cunha Bonfim, do Comando da 17ª Companhia Independente, localizada no bairro do Uruguai (Cidade Baixa) , o que deveria ser apenas uma gozação à torcida do Vitória, em razão da derrota imposta pelo Vasco da Gama, na partida de quarta-feira (20), no estádio do barradão, diante do seu público, na capital baiana. O oficial foi exonerado do cargo pelo comandante da corporação, ao ser responsabilizado por omissão, ao permitir que uma bandeira do Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, fosse hasteada no lugar onde ficam habitualmente as bandeiras do Brasil e da Bahia.

Segundo informa a UOL, em matéria especial produzida na capital baiana pela reporter Heliana Frazão, o major foi responsabilizado pelo fato de a bandeira do time carioca ter amanhecido, na quinta-feira (21), tremulando no mastro em frente à sede do Batalhão, hasteada não se sabe por quem – provavelmente, um torcedor do grande rival do Vitória, o Bahia. O major tem evitado falar sobre o ocorrido, inclusive por recomendações superiores, mas teria admitido que militares subordinados a ele hastearam a bandeira em um momento de “brincadeira, sem maldade”. Segundo a UOL, Cunha Bonfim “não deu expediente nesta sexta-feira”.

A bandeira do time carioca foi colocada no lugar onde habitualmente costumam ficar haseadas as bandeiras do Brasil, da Bahia e da própria Polícia Militar. “Na quinta-feira, apenas a do Vasco, que eliminou o Vitória em partida no Estádio Barradão da Copa do Brasil na quarta-feira, balançava ao sabor do vento”, informa a UOL.

Na noite da quinta, após ter sido informado sobre a ocorrência, o comandante-geral da PM, coronel Nilton Régis Mascarenhas, anunciou, por meio da assessoria de comunicação da instituição, a exoneração do major Cunha Bonfim, alegando que o fato contraria o inciso II do artigo 41 do Estatuto dos Policiais Militares, que trata do respeito aos símbolos nacionais. Ele será substituído pelo major Lindenberg Augusto Ferrão. Segundo a UOL, indagado pela imprensa, na manhã desta sexta-feira (22) sobre o caso, o governador Jaques Wagner, condenou a “provocação” feita pelos militares, ainda que tenha tido conotação de “brincadeira”, e questionou o fato de o futebol mexer tanto com as pessoas “a ponto de comprometer seu profissionalismo”.

Leia a íntegra da notícia no portal da UOL

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos