maio
13
Postado em 13-05-2009
Arquivado em (Artigos) por vitor em 13-05-2009 22:23

Campus da Univasf
univasf
==================================================
Grazzi Brito

JUAZEIRO (BA) – A adoção por parte da UNIVASF ( Universidade Federal do Vale do São Francisco)  do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), em substituição ao vestibular tradicional e a implementação de cotas, vem causando uma grande movimentação da comunidade no Vale. Estudantes secundaristas da região estão indo às ruas, em manifestação contrária a posição da Universidade. Professores e coordenadores, em sua maioria, também discordam.

Por conta disso, a Câmara de Vereadores de Juazeiro convidou o reitor da UNIVASF, José Weber Macedo para esclarecer, em sessão especial, as mudanças adotadas pela universidade quanto ao ingresso dos estudantes na instituição. Na sessão realizada ontem (12) os vereadores defenderam a regionalização das vagas, que segundo os argumentos ficarão cada vez mais escassas para os alunos da região do do São francisco com esse novo modelo.

O novo ENEM, uma orientação do Mec, pretende abolir o vestibular convencional, e todos os estudantes do território nacional podem concorrer às vagas de qualquer universidade que esteja inscrita no novo modelo.

Segundo o reitor esse novo ENEM será a única forma de admissão à UNIVASF, que realizou seu último vestibular domingo passado (10) e segunda-feira (11), “esta é uma orientação do Ministério”, afirmou.

O que os contrários, à posição do reitor, criticam é justamente a adesão total e tão rápida a essa nova proposta, uma vez que toda Universidade tem autonomia para decidir por uma adesão imediata ou não. Weber alegou que essa posição é por uma questão operacional. Segundo ele, a universidade atualmente não tem condições de realizar a seleção em duas fases, por isso a decisão do ENEM será a única opção para o ingresso na universidade.

Grazzi Brito, jornalista, mora em Juazeiro (BA)

Be Sociable, Share!

Comentários

Cleriston on 15 Maio, 2009 at 21:01 #

Considero interessante essa mudança, mas infelizmente a desigualdade irá continuar, pois quem estuda em colégio público (não generalizando) encontra-se totalmente despreparado, porque o ensino público no Brasil continua caótico.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos