maio
12
Postado em 12-05-2009
Arquivado em (Artigos) por vitor em 12-05-2009 22:26

Assembléia: quorum como moeda
assembleia

Os sinais de fumaça que saem da chaminé da Assembléia Legislativa do Estado começam a causar sério desconforto no Palácio de Ondina e na Governadoria.O Projeto de Lei de nº17.940 que prevê alterações na Lei que trata do regime previdênciário do servidor público completa a terceira semana sem conseguir o quórum de votação, ou seja, 32 senhores deputados.

É verdade que, desde o início de seu mandato, o governador Jaques Wagner sempre teve dificuldades nas votações dos projetos originários do Executivoe na Assembléia.Mas fica cada vez mais evidente a mudança brusca de rumos na relação entre os poderes executivo e legislativo, à medida que o tempo passa.

Antes, a liderança do governo, que coordena as votações, não tinha qualquer dificuldade de quórum para aprovar as propostas, a não ser em casos de alguma reação muito tímida da oposição que tentava obstruir, mas sem muito resultado.

Nos últimos dias, no entanto, o que se vê no Plenário e nos bastidores do Legislativo, é uma atuação governista confusa e tumultuada nas votações, princialmente diante da liberdade de atuação sem precedente dos parlamentares na fase pós-carlista.

Assim, o quorúm anteriormente sem muita importância, virou ultimamente valiosa moeda de troca entre os deputados e o governo Wagner. O líder Waldenor,além de ter agora o cada vez mais constante boicote do PMDB, a todo momento sofre também pressão de sua base, para que os pleitos solicitados nas variadas instâncias de governo sejam atendidos .

Quando há demora de atendimento ou negativa do governo, a ameaça é o quorúm.

Saiu a corda curta , entrou o escambo, e a barca vai no Plenário da Assembléia, não se sabe em direção a que porto, mas não parece ser o do interesse público.

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos