maio
06
Postado em 06-05-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 06-05-2009 17:25

 A Salvador que o Ministro viu

 cheia

Como aquele passageiro da chuva do clássico filme com o durão Charles Bronson o ministro do Turismo, Luiz Barreto, escolheu o pior momento possível (ou teria sido o mais apropriado?) para visitar Salvador. Desembarcou por aqui no olho do temporal de terça-feira(5), que quase acabava com tudo na cidade que, até bem pouco tempo, era “vendida” nos folhetos de propaganda turística do País e do resto do mundo, como “a terra do sol o ano inteiro”.

Que contraste! O que o ministro viu foi uma terra cinzenta, ar carregado praticamente arrasada por sete horas de chuvas. Precisou mudar drasticamente os planos do passeio, até por falta de condições para circular pelas alagadas ruas de um lugar na vizinhaça do caos, a não ser de helicoptero como fez o governador Jaques Wagner, para ver as zonas de desatre.

O ministro mudou até o plano de almoçar no Palácio Thomé de Souza, contemplando a privilegiada vista da Baia de Todos os Santos que se descortina do gabinete Prefeito, em companhia de João Henrique Carneiro e do presidente do PMDB baiano, Lúcio Vieira Lima.

Aliás, o próprio prefeito precisou deixar o prédio de conservação precária principalmente pelo desgaste de suas calhas – como informa a matéria da repórter Patrícia França, hoje, em A TARDE-, invadido ontem pelas águas do temporal.

Uma Salvador em dia para esquecer, ou ficar para sempre na memória, como seguramente acontecerá com a maioria dos habitantes da cidade.

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

Lena on 6 Maio, 2009 at 21:55 #

Que nas proximas eleiçoes municipais, tenhamos mais responsabilidade e inteligencia pra sabermos COBRAR promessas naum cumpridas e colocar o dedo,MESMO, nessas feridas abertas a tanto tempo,entra governo sai governo, os mesmos buracos,os mesmos alagamentos,tuuudo igual.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos