maio
05
Postado em 05-05-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 05-05-2009 12:39

Salvador:ruas viram rios/Terra

=================================================

Aviso aos navegantes, motoristas e mesmo a quem gosta de correr riscos: se não for absolutamente imprescindível sair à rua, o melhor mesmo a fazer neste 5 de maio, terça-feira tenebrosa em Salvador, é permanecer em casa para os moradores da capital, ou recolher-se ao hotel, no caso dos visitantes. O tráfego de veículos travou, o aeroporto foi fechado para pousos e decolagens e até os trens do subúrbio pararam nos trilhos cobertos de água.

O temporal que cai desde as primeiras horas de hoje voltou a expor velhas feridas da terceira maior cidade do País:Asfalto derretido como Sonrisal, crateras abertas nas ruas que são autênticas armadilhas, quedas de árvores, alagamentos, fios elétricos em curto-circuito, linhas telefônicas fora do ar. Enfim:o caos instalado, a lembrar o dilúvio do tempo da Arca de Noé.

Praticamente nenhum bairro, nenhum ponto, nem ninguém escapa do cáos que se estabeleceu, desde a madrugada de hoje nesta histórica cidade de Tomé de Souza e do Senhor do Bonfim. Este último, provavelmente precisando fazer esforço enorme para proteger a cidade e seus moradores, tendo que suprir ausências de autoridades do Município e do Estado, que preferem manter o bate-boca burocrático e meio insano, que se prolonga há dias, sobre as firulas do estado de emergência.

Cidade afogada – Enquanto isto Salvador se afoga. A água sai do leito dos córregos e rios mal cuidados e invade o asfalto na região do Dique do Tororó, na Barra, na Pituba, na Cidade Baixa inteira, na entrada do Ogunjá, nas avenidas Centenário e Bonocô e no Rio Vermelho. Se olhar para o subúrbio e a periferia, o quadro que se vê é ainda pior e mais preocupante. Só até às 10h20, a Defesa Civil de Salvador (Codesal) já havia registrado 68 ocorrências, a mais grave, os desabamentos de um imóvel localizado na 2ª Travessa Luiz Cabral, em Tancredo Neves e outro localizado na Rua Londres, em Pau da Lima.

Há quem jure ter visto nesta terça-feira de sufoco em Salvador, o vulto do poeta satírico Gregório de Mattos a declamar seu famoso refrão do século XVII: “Triste Bahia!”

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!

Comentários

Regina on 5 Maio, 2009 at 13:28 #

Chegou a hora da faxina! A cidade ta se purificando! Espero que suas janelas estejam firmes no lugar e que vcs aproveitem o visual que deve ser muito bonito ai de cima…


Lena on 5 Maio, 2009 at 19:57 #

Espero que o governador,AGORA, se convença da necessidade do decreto de estado de emergencia, calamidade publica, e pare de fazer politica numa hora tao dificil como esta! Justiça seja feita, JH tem sido mais responsavel que ele,nesta hora. Mas o correto mesmo, seria olharem com mais carinho, esses mesmos pontos de alagamento,todas as vzs que chove um pouco alem da conta.


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos