abr
29
Postado em 29-04-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 29-04-2009 15:58


Rodeadouro: centro turístico na rota da cheia

=================================================
Chegou ao nível máximo (100% de armazenamento de água) esta semana, a capacidade do reservatório da Usina Hidrelétrica de Sobradinho, no Rio São Francisco. Com isso, a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), responsável pela operação da usina, está comunicando às autoridades municipais, agricultores e população que vive ás margens do Velho Chico, que será necessário aumentar ainda mais o volume de vazão do rio nesta quarta-feira (29), à jusante da represa.

A Chesf , através da Agência Brasil (do governo federal), informou que ao liberar ainda mais água do reservatório pelas comportas da Barragem de Sobradinho, “algumas comunidades ribeirinhas do município de Juazeiro, na Bahia, poderão ser atingidas”. Sexta-feira passada (24), a chamada vazão de defluência do rio foi elevada de 2 mil para 2,7 mil metros cúbicos por segundo e pode chegar, nas próximas horas, a 4 mil metros cúbicos por segundo.

Segundo o superintendente de Comercialização da Chesf, João Henrique Neto, ”a situação é absolutamente normal. O limite de defluência é de 8 mil [metros cúbicos por segundo]. Estamos na metade. Com esse patamar, a expectativa é que não haja grandes transtornos para a população ribeirinha”, avaliou.

RODEADOURO – O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco, Antonio Thomaz Machado, também acredita que não há risco de grandes inundações para as comunidades que vivem às margens do rio. De acordo com o representante da companhia, há possibilidade de alagamento de duas áreas específicas: o bairro Angari e o complexo turístico da Ilha do Rodeadouro, ambos em Juazeiro, na divisa entre Bahia e Pernambuco. O secretário de Defesa Social do município, Dalmir Pedra, disse que o governo municipal está preparado para agir em caso de inundação, mas que não é possível atuar preventivamente por causa da resistência dos pescadores em deixar o local.

“Os moradores de Angari já foram notificados, mas se recusam a sair. A resistência em deixar o lugar é muito grande. Algumas pessoas já foram até indenizadas para sair do bairro, mas voltaram”, relatou o secretário. Segundo Pedra, alguns pescadores não querem sair da colônia para não perder o direito ao chamado seguro-defeso, benefício repassado pelo governo federal a pescadores durante a piracema, época de reprodução de peixes em que a pesca é proibida.

Esta é a primeira vez, na última década, que as comportas do Lago de Sobradinho, no norte da Bahia, são abertas pela Chesf . O objetivo é evitar inundações acima da barragem em áreas onde não há previsão de enchentes.

(Por Vitor Hugo Soares e Agência Brasil)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos