abr
21
Postado em 21-04-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 21-04-2009 19:14

CRÔNICA DO COTIDIANO

Pro inferno,cambada!
Gilson Nogueira

A moça da loja falou: “ Coloque água com açúcar, freguês, nesse bebedouro de plástico, para você ver como os beija-flores vão brigar para matar a sede.” Dito e feito. Uma família deles, amarronzados, desde o dia em que pendurei a engenhoca, com flores vermelhas e amarelas, de mentirinha, no teto do barzinho do terraço, o nível da água diminuiu rapidamente. Revezam-se, eles, quando não ameaçam chocar-se, no ar, nesse vai e vem alado, em busca do líquido precioso. Com açúcar, então, é um coquetel dos deuses, desce redondo, dizem, presumo. Mas tem quem avise: “ Calma, galera, vamos pegar leve, senão a água termina rápido e nós ficamos “ bêbados” e na saudade.”

Enquanto param, no ar, feito helicóptero, batendo as asas, em velocidade impressionante, bicam as flores artificiais e sugam, pelo seu buraquinho, o “mel” contido no tubinho transparente. Seus bicos compridos, meio entortados, na ponta, sugerem alguma característica de espécie que habita cidades do Nordeste que sofrem com a escassez de água potável em decorrência dos longos período de estiagem que lhes massacra e que é acentuada pela poluição atmosférica. Minuto a minuto, as aves desviam-me a atenção, enquanto navego, na internet, e ao digitar algum texto, como este, agora. Mas, graças ao som que vem da Super FM, Wave, de Tom Jobim, com uma bela orquestra, não perco o foco, ainda que não deixe de admirar a coreografia alada dos beija-flores. Ocorre-me a idéia de escrever sobre Roberto Carlos, o Negro Gato, que está comemorando, este ano, 50 anos de carreira. Lembro dele cantando Quero Que Vá Tudo Pro Inferno e penso em dedicar essa canção, feita com seu amigo de fé Erasmo Carlos, a alguns políticos brasileiros. Eles merecem ir, de avião, com passagem paga do próprio bolso, ao encontro do Diabo, que é, na verdade, a parceria ideal dos que vivem a azucrinar o juízo do povo brasileiro com esse festival de falcatruas, de roubalheira generalizada, de falta de vergonha na cara, como se todos os cidadãos de bem desse país fossem obrigados a aturar seus golpes contra a honra da pátria de Tiradentes. Pois é, não vou mais homenagear o Rei, no momento, os beija-flores acabaram a água e a lembrança da roubalheira institucionalizada, pelos ditos representantes do povo, fez-me perder a paciência. Meu desejo, mesmo, é mandar todos esses ladrões para o inferno. Já! A crise moral que o Brasil atravessa é por culpa de vocês. Também.

Gilson Nogueira é jornalista

Be Sociable, Share!

Comentários

Lena on 21 Abril, 2009 at 20:53 #

Tá certo, admitamos que temos culpa por elegermos esta turma sem moral e sem limites nas práticas delituosas. Mas se voce parar prá pensar bem, fica embaralhado,sem saber se de fato, somos os culpados. Veja bem,a maioria dos eleitores, a “massa”,os que colocam esses caras no congresso, é tão desinformada e ignorante mesmo e sequer sabem qual é a função deles em Brasília. Então,o que fazem esses mesmos e o executivo? Ninguém move uma palha no sentido de melhorar o nível de educação dessa gente e nem fazem questão. Digamos que esta seja uma “ignorancia” conveniente. O povo se encanta pelas palavras fáceis de alguns, pelas prendinhas que recebem de outros e pelas promessas de algum benefício tão necessário à sua vidinha difícil. Assim, fica difícil até culpar o povão!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos