abr
11
Postado em 11-04-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 11-04-2009 17:47

PALAVRA
“No mais, a poesia é essencial”, como assinalava sabiamente Silvio Lamenha en sua concorrida e inteligente coluna no velho Diário de Notícia, o órgão dos Associados na Bahia, que se foi. Veja esta do jornalista (e poeta), Gilson Nogueira , e comprove neste crepúsculo do Sábado de Aleluia, o quanto o bom Lamenha tinha razão.
(V.H.S.)

Gamboa/ imagem Bahiatursa

Verbo

O tempo parecia entrar pela janela e ficar ali parado compondo a estética do silêncio

A janela aberta mesma se bastava

“Entre, tempo, a casa é sua!”

Lá dentro, cores vivas no olhar

Letras espalhadas pelo chão

No ar, o antigamente resitia

No relógio da parede uma hora morta

E uma caneta esquecida sobre a mesa

Da escada de chegar e de partir via-se o mar

Havia.

A vida mais que existência

As pessoas não eram

A fumaça não impedia a razão

Tudo, tudo sorria em transparência e desafio.

Os perigos

No parapeito, a tinta vigiava

Solidão sem vazios

Um texto

Uma caneta esquecida sobre a mesa

A verdade enquanto o beija-flor bebia a última gota daquela rua

O Verbo Encantado era lá!

O que havia?

Uma agonia nua

A liberdade passeando na Gamboa

De um tempo de Quem dera!

Na Bahia!

Gilson Nogueira

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos