abr
07
Postado em 07-04-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 07-04-2009 10:10

Seguem buscas pelos desaparecidos

O violento terremoto de segunda-feira (06), que abalou a região central da Itália e arrasou cidades históricas como L’Aquila, provocou 207 mortos. segundo o novo balanço provisório do desatre sísmico apresentado há pouco, pessoalmente, pelo primeiro-ministro Silvio Berlusconi. O centro de coordenação de socorros de L’Aquila, a cidade mais afetada, dá conta de que ainda existem duas dezenas de notificações de pessoas desaparecidas e as buscas por elas prosseguirão nas próximas 24 horas, segundo Berlusconi.

O sismo de magnitude de 6,7 na escala de Richter ocorreu na região de Abruzzo, no centro do país mediterrâneo, e atingiu principalmente a cidade de L’Aquila, a cerca de 100 quilômetros a nordeste de Roma, onde se localiza também o Estado do Vaticano, sede da Igreja Católica, onde os abalos também foram sentidos e causaram pânico na população, na madrugada da última segunda-feira.

O Governo italiano declarou o estado de emergência nacional. O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, confirmou, numa entrevista coletiva realizada em L’Aquila, que mais de 1500 pessoas ficaram feridas e mais de 50 mil perderam as suas casas. Segundo a agência Ansa, o número de desalojados “pode atingir os 70 mil”. Os Estados Unidos anunciaram que vão disponibilizar uma ajuda de urgência no valor de 50 mil dólares.

Nas horas seguintes ao violento terremoto foram registradas cerca de 200 réplicas de fraca intensidade, informou o presidente da comissão sobre riscos naturais, Franco Barberi. A cada um deles, mais medo e tensão na população.
“É pouco provável que ainda se verifiquem tremores de terra de grande intensidade, mas não se pode excluir essa situação”, disse Barberi, admitindo, no entanto, a probabilidade de novas réplicas de menor intensidade.

(Vitor Hugo Soares, com agencias européias de notícias.)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos