abr
07
Posted on 07-04-2009
Filed Under (Artigos) by bahiaempauta on 07-04-2009

Pedro na Redação: Foto Arquivo: A Tarde


Nesta segunda-feira, 7 de abril, data em que se comemora o Dia do Jornalista, o repórter baiano, Pedro Souza foi sepultado no começo da tarde, no cemitério Quinta dos Lázaros. Pedro foi vitimado por um AVC (Acidente Vascular Cerebral ), que o atingiu à altura da ladeira de Brotas, quando se dirigia para sua residência, naquele bairro. Ele tinha 73 anos e estava aposentado do jornal A TARDE, onde trabalhou durante décadas, ao lado de várias gerações de jornalistas, inclusive este editor do Bahia em Pauta.

No começo, ainda na antiga séde do jornal na Praça Castro Alves, Pedro chamava a atenção pela maneira como se relacionava com a máquina de datilografia Remington. Usando apenas dois dedos da mão esquerda (ele perdeu parte do braço direito) conseguia ser mais ágil na elaboração de suas matérias que a maioria dos profissionais que enchiam a Redação naquela época. Em seguida, se evidenciava a sua eficiêcia de profissional polivalente, capaz de atuar com o mesmo desembaraço na cobertura de setores mais diversos – da Arquidiocese à Câmara de Vereadores. Ao lado do repórter policial Walmir Palma, formava dupla especial de um tipo de jornalistas que não se vê mais nas redações da Bahia.

Pedro, como Palma, sempre reagiu ao império do silêncio e da falta de diálogo nas redações com o advento da era dos computadores. Dotado de provocativo bom humor, mas sempre respeitoso com colegas e fontes, se destacava por seu jeito em geral sorridente e a voz suave e marcante de locutor do rádio baiano, onde se iniciou na profissão.

Pedro Souza trabalhou durante décadas, também, na Empresa Gráfica da Bahia, EGBA. Deixa viúva a professora Ieda Souza e dois filhos, Welton e Wellington. Além de muita saudade entre os que estiveram ao seu lado, no jornalismo e na vida.

(Vitor Hugo Soares)

abr
07
Posted on 07-04-2009
Filed Under (Artigos) by bahiaempauta on 07-04-2009

Petrolina e Juazeiro:atrações na rota do vinho
Enviada por Grazzi Britto:

“O presidente da Empetur-Empresa Pernambucana de Turismo, José Ricardo Diniz esteve na região do Vale do São francisco para “uma visita técnica” à chamada Rota do Vinho, onde o governo pernambucano planeja executar dois projetos ainda este mês. José Ricardo se reuniu com o prefeito de Petrolina, Julio Lóssio e representantes do Sebrae, Infraero, prefeitura de Lagoa Grande, Vinhovasf e trade turístico regional, para ultimar os preparativos visando a realização destes projetos na região.

O presidente da Empetur anunciou que Petrolina vai sediar de 13 a 19 deste mês, a abertura da segunda edição do “Pernambuco Conhece Pernambuco”, com a realização de palestras, oficinas, atividades esportivas, culturais e shows artísticos. O evento também vai acontecer nos municípios de Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista e Orocó, que fazem parte da Rota do Vinho Vale do São Francisco. Petrolina é ligada a Juazeiro (BA) pela ponte Presidente Dutra.

“A programação vai tratar de temas como educação ambiental, patrimonial, turismo nas escolas e orientação para a formação dos conselhos municipais de turismo. Teremos na Orla de Petrolina a partir da sexta (17), shows musicais com Maciel Melo, Targino Gondim, Leci Brandão, Banda Território, Maestro Spock e orquestra, entre muitos outros”, adiantou José Ricardo Diniz.

Nos dias 16 e 17 acontece o 1º Encontro Gastronômico do Vale do São Francisco. Fruto de uma parceria entre os governos de Pernambuco e Bahia, através da Empetur, Bahiatursa e com o apoio dos Sebrae’s, BA e PE, o 1º Encontro objetiva discutir e promover de forma integrada o Enoturismo (turismo do vinho) harmonizado com a culinária regional. Na oportunidade, serão realizadas, um dia em Juazeiro e no outro em Petrolina, atividades como oficinas, palestras e debates para a promoção do vinho, servido em comunhão com os pratos típicos, visando o incremento do fluxo turístico no Vale do São Francisco”.

Grazzi Brito, jornalista, mora em Juazeiro/ Bahia

abr
07
Posted on 07-04-2009
Filed Under (Artigos) by bahiaempauta on 07-04-2009

Prefeito na mira do secretário

O novo secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, vai, paulatinamente, assumindo a função de atirador de elite do governo petista de Jaques Wagner. Nesta terça-feira (07), de volta de Montes Claros (MG), onde participou da reunião do presidente da República com prefeitos municipais, na qual Luís Inácio Lula da Silva falou de cortes de recursos e sacrifícios, para os administradores das cidade, para superar a crise financeira, Pinheiro empunhou a metralhadora e atirou verbalmente contra a cabeça do prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro, durante entrevista na radio Band News-Salvador.

Demonstrando mais audácia e pontaria que a revelada nos debates da disputa pelo Palácio Tomé de Souza, contra o próprio JH, na recente eleição municipal, o secretário admitiu que o “choro” frequente do prefeito tem causado irritação no governo estadual. Walter Pinheiro tachou de “bobagens” as recentes críticas mal veladas do prefeito do PMDB, contra a administração estadual petista, em relação à distribuição dos recursos para obras e serviços na capital, mas admitiu não ter esperanças de que isso vá terminar de uma hora para outra.

Isto se deve principalmente, segundo Walter Pinheiro, à tendência de João Henrique “de sempre tentar transferir para outras pessoas, responsabilidades pelo que está acontecendo na cidade, principalmente nos aspectos negativos. Mas o prefeito de Salvador é João Henrique, e isso ele não pode esquecer”, dispara o secretário de Wagner.

Na entrevista de Pinheiro sobrou “chumbo amigo”, de advertência, na direção do prefeito petista de Camaçari, Luís Caetano, que também tem se queixado muito da falta de recursos do governo. No caso, porém, o secretário de Wagner preferiu qualificar como choro de barriga cheia. O western com o cauboi Pinheiro promete render nos próximos capítulos.

A conferir

(Vitor Hugo Soares)

abr
07
Posted on 07-04-2009
Filed Under (Artigos) by bahiaempauta on 07-04-2009

Seguem buscas pelos desaparecidos

O violento terremoto de segunda-feira (06), que abalou a região central da Itália e arrasou cidades históricas como L’Aquila, provocou 207 mortos. segundo o novo balanço provisório do desatre sísmico apresentado há pouco, pessoalmente, pelo primeiro-ministro Silvio Berlusconi. O centro de coordenação de socorros de L’Aquila, a cidade mais afetada, dá conta de que ainda existem duas dezenas de notificações de pessoas desaparecidas e as buscas por elas prosseguirão nas próximas 24 horas, segundo Berlusconi.

O sismo de magnitude de 6,7 na escala de Richter ocorreu na região de Abruzzo, no centro do país mediterrâneo, e atingiu principalmente a cidade de L’Aquila, a cerca de 100 quilômetros a nordeste de Roma, onde se localiza também o Estado do Vaticano, sede da Igreja Católica, onde os abalos também foram sentidos e causaram pânico na população, na madrugada da última segunda-feira.

O Governo italiano declarou o estado de emergência nacional. O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, confirmou, numa entrevista coletiva realizada em L’Aquila, que mais de 1500 pessoas ficaram feridas e mais de 50 mil perderam as suas casas. Segundo a agência Ansa, o número de desalojados “pode atingir os 70 mil”. Os Estados Unidos anunciaram que vão disponibilizar uma ajuda de urgência no valor de 50 mil dólares.

Nas horas seguintes ao violento terremoto foram registradas cerca de 200 réplicas de fraca intensidade, informou o presidente da comissão sobre riscos naturais, Franco Barberi. A cada um deles, mais medo e tensão na população.
“É pouco provável que ainda se verifiquem tremores de terra de grande intensidade, mas não se pode excluir essa situação”, disse Barberi, admitindo, no entanto, a probabilidade de novas réplicas de menor intensidade.

(Vitor Hugo Soares, com agencias européias de notícias.)

abr
07
Posted on 07-04-2009
Filed Under (Artigos) by bahiaempauta on 07-04-2009


Por falar em Beatles, pensamentos positivos e anos 60, nada melhor para começar o dia nesta terça-feira da Semana Santa, dos cristãos, que a canção “My Sweet Lord”, composta por George Harrisson. Hino de fé e esperança para os que acreditam e prova consumada de talento musical de um dos quatro componentes do grupo, genial e eterno, dos garotos de Liverpool. Pausa para meditação no Bahia em Pauta.
(Vitor Hugo Soares)

abr
07
Posted on 07-04-2009
Filed Under (Artigos) by bahiaempauta on 07-04-2009

Os ex-Beatles no Radio City Hall

Com sons sobre questões espirituais e nostagia dos anos 60, segundo The New York Times, os ex-beatles Paul McCartney e Ringo Starr cantaram para uma platéia de 6 mil pessoas no Radio City Music Hall, em Nova Iorque, no último sábado, durante o show beneficente “Change Begins Within” (Mudança começa por dentro), promovido pela Fundação David Lynch, que ensina meditação transcendental para um milhão de crianças em todo o mundo.

No repertório, destaque para a raríssima “Cosmically Conscious” (“Come and be cosmically conscious, cosmically conscious with me/It’s such a joy joy”– “Venha e seja cosmicamente consciente comigo/ isto é uma intensa alegria…), de Paul McCartney, composta em 1968, durante viagem à Índia para aprender a técnica da meditação transcendental, informou o jornal americano. Não faltaram homenagens aos ex-beatles já falecidos, “My Sweet Lord”, de Harisson, e “Here Today”, elegia de McCartney a Lenon.

NYT também lembrou que esta não foi a primeira vez que dois ex-beatles foram ao palco juntos. Jorge Harisson (morto em 2001) e Starr realizaram, em 1971, o “Concerto para Bangladesh”, no Madison Square Garden, e McCartney e Starr prestaram homenagem póstuma a Harisson, em 2002, no “Concerto para George”, na ”London’s Royal Albert Hall”.

A religião e a filosofia indiana são temas recorrentes na obra dos Beatles. Em 1968, Jorge Harisson esteve na Índia, onde estudou citara com Ravi Shankar, músico que tocou no lendário Festival de Woodstock, em 1969. Saudações a Krishina aparecem na composição “My Sweet Lord” (“Meu Doce Senhor”), de Harisson, e a própria “Imagine”, de Lenon, prenuncia uma nova Era com base em valores do hinduismo, cuja bíblia o Mahabarata, era conhecida pelos quatro músicos de Liverpool.

( Rosane Santana, jornalista. de Boston (EUA)

  • Arquivos