abr
01
Postado em 01-04-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 01-04-2009 22:18

Argentinos humilhados

O falecimento ontem do ex-presidente Raul Alfonsin, considerado “pai da democracia no país”, e o internamento da cantora Mercedes Sosa na UTI de um hospital de Buenos Aires, em estado de saúde que inspira ainda muito cuidado, aparentemente não foram suficientes para preencher a cota de sofrimento dos portenhos nesta semana. Para completar a fase de depressão e inferno astral que se respira no país às margens do Rio da Prata, a seleção de futebol da Argentina sofreu na tarde de hoje, uma das mais humilhantes derrotas da sua historia: 6 a 1 contra a Bolívia pelas eliminatórias para a Copa do Mundo na África do Sul.

“Cada gol da Bolívia era como uma punhalada no coração”. A frase do grande ídolo Armando Diego Maradona, atual técnico da seleção argentina, que seguia invicto até esta tarde, sintetiza com perfeição o sentimento nas ruas de Buenos Aires e que percorria o resto do país. A seleção de Maradona não buscou desculpas para a catástrofe, nem mesmo a altitude de La Paz onde aconteceu a tragédia para os portenhos. “Nós não fizemos nada. A Bolívia nos superou em tudo e é preciso começar tudo de novo”, disse o técnico e ídolo.

Para um argentino qualquer reconhecer isso em relação ao seu futebol é doloroso. Para Maradona, então, nem se fala. Crise à vista no Prata.

(Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos