mar
18
Postado em 18-03-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 18-03-2009 02:45

Este site-blog escancara as portas e coloca tapete vermelho para receber um texto da jornalista carioca Maria Aparecida Torneros, articulista de encher os olhos e de profunda ligação com a Bahia , cimentada principalmente no período em que ela foi uma das colaboradoras mais assíduas e mais lidas da página de Opinião de A Tarde. Poeta e cronista, Cida Torneros, 59 anos, foi correspondente no Japão da revista O Cruzeiro e atualmente escreve para jornais e sites, além de trabalhar em assessoria de imprensa no Rio de Janeiro. Em 2008 lançou o livro “A Mulher Necessária”, que reúne mais de 100 artigos e crônicas, do qual tenho a honra de ter escrito um dos prefácios. No texto a seguir ela fala com a delicadeza poética de sempre do filme “Bela noite para voar”, sobre Juscelino Kubitscheck (JK), de Zelito Viana, com José Abreu e Mariana Ximenes, que estreou hoje no Rio. Bem-vinda ao Bahia em Pauta, Cida. E chega mais!

(Por Vitor Hugo Soares)

——————————————————————————————

Bela noite para voar- o filme sobre JK

Aparecida Torneros

O filme traz de volta um momento da história brasileira, tão presente e recente, em nossa geração, que parece que tudo aquilo ainda está acontecendo e a gente pára no tempo.
O ator José de Abreu faz um JK intenso, esforça-se para transmitir o carisma do Nonô, e consegue passar a intensidade do homem público visionário que ele foi. Um JK viajante das estrelas e dos céus, um pássaro voador, um presidente Bossa Nova, repaginado, através do filme, como um perseguido comandante em chefe de Forças Armadas em constante levante contra seu governo.

O episódio principal do filme refere-se a um complô de militares da Aeronáutica que tentaram impedir o Presidente na aterrissagem em Belo Horizonte, em momentos do ano de 1960, às vésperas da inauguração de Brasilia, e de passar o governo ao seu sucessor.

JK conta então, com a perspicácia e inteligência de sua Princesa, uma namorada extra casamento, interpretada pela atriz Mariana Ximenez, que o salva do golpe conseguindo que sua aeronave pouse numa pequena pista mal iluminada com ajuda de taxistas da cidade que se perfilam com faróis acesos, como a formar um chão de estrelas para que os pilotos enxerguem a pista. A sorte e o amor parecem ter sido os protagonistas da vida de JK.

Um belo filme e dá para se voar um pouco com o nosso Nonô, nas nuvens da paixão nacional pelo futuro de um Brasil que ele sonhou, e que projetou, concretamente. Quando o avião do Presidente pousou e a Princesa chorou de alegria, confesso, também chorei, por saber que ele não merecia a traição dos seus subordinados , muito menos ter sido sabotado como foi, por tantas vezes.

A história recontada romanceada e intrigante, mostrando atores que encarnam Prestes, Lacerda, Lott, Oscar Niemeyer, entre outras figuras da vida nacional, preenchendo lacunas ainda muito fortes nos livros e nas pesquisas, para que se compreenda realmente a marcha do Brasil nos últimos 50 anos.

Aparecida Torneros é jornalista

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Março 2009
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031