mar
17
Postado em 17-03-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 17-03-2009 14:22

Convite para ver a entrevista do Protógenes

A cúpula dirigente da “Rede Viva”, grupo de televisão ligado á igreja católica, celebra com foguetes e orações, o recorde de participação de ouvintes, através de ligações telefônicas e da Internet, na edição de ontem do programa “Tribuna Independente” desta segunda-feira (16). O entrevistado foi o polêmico delegado da Polícia Federal, Protógenes Queiróz, condutor da “Operação Satiagraha”, cujos indícios e provas levantados já resultaram na primeira condenação, por 10 anos e pagamento de multa, do mega-banqueiro Daniel Dantas, dono do grupo Oportunity.

Apesar de confirmar pressões e ameaças que tem sofrido pessoalmente – “algumas covardemente estendidas a meus familiares ou a outros membro da PF que participaram da Satiagraha “- o delegado Protógenes fez questão de deixar claro, em resposta a várias perguntas, que mesmo afastado das investigações, por motivos que desconhece, ainda respira bem, “com forte ajuda da população atenta em todo o País”, e tem “bala na agulha” para combater bandidos e corruptos, como tenho feito em toda a minha vida profissional”, afirmou.

O programa apresentado por Monteiro Neto começou às 22:30h, como de hábito, mas o encerramento ultrapassou o limite do tempo normal, tal o número de perguntas que chegavam dos ouvintes de todo o País, na sede da emissora, em São Paulo. A mesa de entrevistadores teve a participação da jornalista política Denise Rothenbourg, do Correio Braziliense, e de Leandro Mazzini , editor da coluna Informe JB, do Jornal do Brasil.

Muito a revelar

O entrevistado chamou Daniel Dantas, todo tempo, de “banqueiro bandido”, como de hábito, e justificou: “ele agora já está condenado pela justiça”. Desmentiu praticamente todo o conteúdo da reportagem de capa da revista VEJA da semana passada, “A Tenebrosa Máquina de Espionagem do Dr. Protógenes”. Fez elogios ao presidente Lula e à ministra da Casa Civil, Dilma Roussef – e garantiu jamais tê-la investigado, nem ao filho do presidente, Fábio, como diz a reportagem da revista semanal: “tudo mentira e posso provar”, garantiu.

O delegado Protógenes reafirmou a sua disposição de “dar nomes aos bois” e revelar tudo sobre a Operação Satiagraha , se convocado, mesmo, a depor no dia 1º de abril, uma vez que, segundo afirmou, o convite a ele ainda não foi formalizado pela CPI dos Grampos no Congresso, embora a notícia já esteja na rua. “E tenho muita coisa ainda a revelar”, disse o delegado. Com o terço que pertenceu a sua mãe, na mão, o delegado fez confissão pública da sua fé católica, que professa desde criança e agradeceu ao arcebispo de São Paulo, pela solidariedade que tem recebido do religioso nesta etapa conflituosa de sua vida.

Faltam ainda 14 dias para o depoimento , mas a expectativa só faz aumentar.


(Por: Vitor Hugo Soares
)

Be Sociable, Share!

Comentários

Eduardo Rib on 17 Março, 2009 at 16:13 #

Esclarecendo, o nome é Rede Vida e não Rede Viva!, sorry!


Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Março 2009
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031