mar
17
Postado em 17-03-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 17-03-2009 12:38

Lições políticas de um livro

O lançamento de “Daquilo que eu sei”, livro de memórias do ex-deputado e ex-ministro da Justiça, Fernando Lyra, fez Recife voltar na noite e madrugada desta segunda-feira, 16, a uma época de profundo mergulho da política brasileira, ao mesmo tempo em que projetava luzes alentadoras nas relações democráticas não só para Pernambuco, mas para o resto do País.

No mesmo espaço do Shopping Paço Alfândega, um surpreendente desfile em harmonia, pelo menos nas aparências. Presentes duas das maiores majestades do tucanato nacional – os presidenciáveis governadores José Serra ( SP) e Aécio Neves (MG) -, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), neto de Miguel Arraes; o senador Sergio Guerra (PSDB) e o prefeito João Costa (PT), entre dezenas de menos notáveis. Não faltou nem o prefeito de Caruaru, Tony Gel (DEM), notório rival político da família do autor, mas que fez questão de marcar presença no lançamento, “para dar um abraço em Fernando Lyra”.

“É uma sensação incrível, maravilhosa, um passado pelo qual temos que zelar. Naquela época (a ditadura), a liberdade era impossível. Isso (lançamento do livro) nunca aconteceria”, disse o autor de “Daquilo que eu sei”, ao discursar em cima de um tablado improvisado de palanque. Segundo um dos presentes, só a frase do saudoso sambista Jamelão poderia sintetizar a satisfação do bravo Fernando Lyra: “parecia pinto no lixo”.

Agora é ler o livro, que, espera-se, não demore a chegar às livrarias baianas. Por falar nisso, a política baiana foi a grande ausente na festa democrática de ontem em Pernambuco. Uma pena.

(Por Vitor Hugo Soares)

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Março 2009
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031