mar
15
Postado em 15-03-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 15-03-2009 03:04

ANÁLISE

O ambiente risonho e franco no Salão Oval da Casa Branca neste sábado (14), durante o encontro do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, com seu colega brasileiro, Luis Inácio Lula da Silva, está provocando as mais diversas interpretações nas análises de jornalistas e observadores da política internacional. Em um ponto, porém, parece haver convergência de opiniões: a reunião deixou patente a renovada importância que Washington atribui às suas relações com o Brasil.

É este ponto de vista que predomina na cobertura do encontro já estampado nos títulos, noticiário e análises das edições on-line dos principais jornais americanos e europeus, principalmente. Não passou despercebido na mídia internacional, o fato de Lula ter sido o primeiro líder latinoamericano convidado à Casa Branca do novo governo, “uma honra reservada até o momento a poucos líderes estrangeiros”, como assinala o jornal espanhol “El Mundo”.

A imprensa mundial abre espaços também para destacar observações pontuais do presidente brasileiro ao seu homólogo americano, como ao assinalar que “Obama está numa situação única e excepcional para melhorar as relações com a América Latina”. Observadores interpretaram a frase como a manifestação do desejo da diplomacia brasileira, de uma política dos Estados Unidos para a região, “que vá além da luta contra o crime organizado e o narcotráfico”. O influente Washington Post destacou o reconhecimento de Obama em relação à liderança mundial do Brasil quanto aos biocombustíveis”.

Michele e bom-humor

Outro ponto dos mais citados foi a descontração de Obama e Lula durante o encontro seguido de entrevista de uma hora na Casa Branca. Praticamente todos os jornais destacam o fato de Lula ter dito que reza mais por Obama do que por ele próprio e que não gostaria de estar na pele do colega nesta hora de crise. E a observação de Obama: “você deve ter andado conversando com a minha mulher” (Michele).

O espanhol “El País” destaca outro momento de bom-humor, quando Obama se desculpou perante Lula por achar que havia falado em demasia em algumas de suas intervenções. A reação do presidente brasileiro marcou o clima do encontro: “Na Améria Latina não nos assustamos que um presidente fale muito. Todos nós falamos em demasia”, disse Lula. E os dois terminaram o encontro com mais uma risada e apertos de mãos.

Por Vitor Hugo Soares

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Março 2009
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031