mar
09
Postado em 09-03-2009
Arquivado em (Artigos) por bahiaempauta em 09-03-2009 14:56

Foto Agecom (Ba)

Termina nesta segunda-feira (9) o prazo da prisão preventiva estabelecida judicialmente para três coronéis da Polícia Militar da Bahia acusados de envolvimento na prática de superfaturamento e fraude na licitação pública para aluguel de 201 viaturas policiais, além do recebimento de propina. Os três principais acusados – ex-comandante da PM, Jorge Ribeiro de Santana, ex-comandante do Corpo de Bombeiros, Sergio Barbosa, e o encarregado da logística da corporação – presos quinta-feira passada, deverão ser postos em liberdade ainda hoje, se a Justiça não determinar a prorrogação da preventiva. A decisão está nas mãos da juíza Vera Ramos, da 1ª Vara Criminal.

Enquanto isso, detidos na sede do comando do Corpo de Bombeiros, no bairro do Iguatemi, os oficiais de alto coturno ocupam o centro de um dos maiores escândalos na área policial na Bahia desde o caso dos “grampos” telefônicos envolvendo o alto comando da Polícia Civil, a começar pela ex-secretária de Segurança Pública, delegada Kátia Alves. O episódio teve os rumos das investigações desviados do foco principal e, até hoje, segue cercado de dúvidas e impunidades.

Neste caso dos coronéis, há sinais evidentes de que as primeiras nuvens de fumaça começam a ser jogadas no ar, com a aparente intenção de criar o ambiente de confusão propício ao “deixa tudo como está para ver como é que fica”.

Já sobem para o primeiro plano as notícias (ou seria mera boataria?), da existência de um ambiente de rebeldia e revolta entre a oficialidade da PM baiana, que estaria contrariada com o “modus operandi” da Polícia Civil na execução da prisão preventiva dos coronéis e dos demais acusados e no esquema de divulgação do fato, incluindo fotos do dinheiro entregue por empresários aos acusados (foto). Ameaça de “retaliação” começam a ser espalhadas.

Em segundo plano começa a ficar a urgente necessidade de real apuração dos graves indícios de superfaturamentos, fraudes e corrupção no seio da PM baiana, envolvidos na denúncia. Uma pena tanto para o lado sadio da PM, que deseja ver tudo esclarecido, como para a sociedade, que deseja apuração cabal de tudo e punição exemplar dos culpados.

Por Vitor Hugo Soares

Be Sociable, Share!
Deixe um comentário
Name:
Email:
Website:
Comments:

  • Arquivos

  • Março 2009
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031