fev
20
Posted on 20-02-2009
Filed Under (Artigos) by bahiaempauta on 20-02-2009

 

  Já foi removido para o necrotério de Ilhéus, no sul da Bahia, onde está sendo feito exame cadavérico por técnicos do Instituto Médico Legal, corpo do ex-deputado e ex-empresário ligado a empreendimentos na área de construção civil, Sergio Naya, de 66 anos. Ele foi encontrado morto no apartamento que ocupava há dias no Hotel Jardim Atlântico, na cidade turística da região cacaueira.

 Segundo a proprietária do hotel baiano, Andrea Alvarenga, o ex-deputado estava hospedado em companhia apenas de um motorista particular. Foi o motorista, segundo ela, que, preocupado com a demora de Naya em descer do quarto – ele também não atendia ao telefone – pediu providências da gerência para abrir a porta do apartamento, em cujo interior o ex-parlamentar foi encontrado já sem vida. Aparentemente Naya foi vitimado por um ataque cardíaco, pois não foi constatado nenhum sinal de violência, nem foi ouvido nenhum barulho ou pedido de socorro.

 Sergio Maya era um político obscuro, mas foi o personagem principal e polêmico de um dos episódios de maior repercussão no País na última década. Ele era o dono  Construtora Sersan, que construiu o edifício Palace II, no Rio de Janeiro. O prédio desabou em 22 de fevereiro de 1998, em pleno período de carnaval como agora. Oito pessoas morreram sobre os escombros e 120 moradores ficaram desabrigados. Naya foi julgado culpado pela justiça e condenado a pagar indenizações de R$ 60 milhões a todas as vítimas do desastre. Naya teve também o seu mandato de deputado cassado, quando a sua responsabilidade e a da Sersan, no desabamento do Palace II, foi reconhecida pela justiça. O corpo Naya deve ser transladado de Ilhéus para ser sepultado em Laranjal, cidade mineira onde Naya nasceu.

 Por Vitor Hugo Soares

fev
20
Posted on 20-02-2009
Filed Under (Artigos) by bahiaempauta on 20-02-2009

Será sepultado nesta sexta-feira (20) no cemitério da cidade de Taperoá, a 120Km de Salvador, o ex-prefeito Paulo Roberto Viana,  59 anos, que morreu a bordo do Ferry Boat Ivete Sangalo, na manhã desta quinta-feira. O político, que sofria de diabetes, viajava em uma ambulância da Prefeitura do município do litoral sul baiano, próximo a Valença, para ser internado em um hospital particular na capital.

Paulo Roberto sofreu um ataque cardíaco durante a travessia no ferry. Recebeu primeiros socorros de  duas enfermeiras que viajavam no “Ivete Sangalo”, mas não resistiu e já chegou sem vida ao Terminal de São Joaquim, onde estavam duas ambulâncias do Samu, acionadas durante a travessia para atende-lo. O corpo de Paulo Viana está sendo velado na Câmara de Vereadores de Taperoá e será enterrado nesta sexta. O falecido político do sul baiano governou o município por dois mandatos, entre os anos de 1996 e 2004.

MEMÓRIA: Em 2003 o município de Taperoá  entrou no noticiário baiano e nacional, em razão de “graves indícios de fraude na totalidade das licitações analisadas envolvendo recursos federais”, segundo informado na época pela Corregedoria Geral da União no próprio portal da instituição federal . Então, o município baiano foi considerado “um dos campeões de irregularidades, entre as 50 unidades municipais fiscalizadas pela CGU, na inspeção feita em julho daquele ano, quando da terceira edição do programa de fiscalização a partir de sorteios públicos”.

Por Vitor Hugo Soares

  • Arquivos

  • Fevereiro 2009
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    232425262728