“Insulto não é argumento. Ofensa não é coragem. A falta de compostura nos envergonha perante o mundo. A marca Brasil sofre neste momento, triste dizer isso, uma desvalorização global. Somos vítima de chacota e de desprezo mundial”

Luis Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal e atual ministro presidente do Tribunal Superior Eleitoral-TSE.

jun
27

Postado em 27-06-2022 00:40

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 27-06-2022 00:40

Gilmar Mendes está com Covid

Ministro passa bem; ele descobriu o diagnóstico durante teste de rotina antes de evento em Portugal
Gilmar Mendes está com Covid
Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

ministro Gilmar Mendes (foto), do STF, testou positivo para a Covid neste domingo (26), em Portugal.

De acordo com o jornal, o ministro, de 66 anos, passa bem e não precisou de hospitalização. Ele está com todas as doses da vacina em dia.

Gilmar descobriu o diagnóstico durante um teste de rotina antes de um evento que participaria na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Cuesta Abajo”, Carlos Gardel: Carlos Gardel, para curtir no Interior e na Capital, em todos os estados do Nordeste de Paulo Diniz!

BOM DIA!

(Gilson Nogueira)

jun
27

Postado em 27-06-2022 00:24

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 27-06-2022 00:24

 

DO CORREIO BRAZILIENSE

Alessandra Sampaio leu mensagem da família no velório de Dom Phillips, jornalista britânico assassinado na Amazônia ao lado do indigenista Bruno Pereira

CB
Correio Braziliense
 

 (crédito: Luciola VILLELA / AFP)

(crédito: Luciola VILLELA / AFP)

A dor e a revolta se misturam no velório de Dom Phillips, realizado neste domingo (26/6), no Rio de Janeiro. O jornalista foi assassinado na Amazônia ao lado do indigenista Bruno Pereira em circunstâncias que ainda estão sendo investigadas. O corpo dele será cremado em cerimônia restrita à família e amigos mais próximos.

No velório, a viúva de Dom, Alessandra Sampaio leu uma mensagem escrita pela família aos presentes e á imprensa. Ela garantiu que não vai deixar de lutar por justiça e nem pelas causas em que o marido acreditava. “Seguiremos atentos a todos os desdobramentos das investigações, exigindo justiça no significado mais abrangente do termo. Renovamos a nossa luta para que nossa dor e a da família de Bruno Pereira não se repitam. Como também as das famílias de outros jornalistas e defensores do meio ambiente que seguem em risco”, disse.

“Esse movimento mundial de solidariedade e justiça e de consciência pela conservação da natureza e dos povos que a protegem traz uma imensa esperança a todos nós”, completou.

jun
27

Postado em 27-06-2022 00:21

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 27-06-2022 00:21

Charge O TEMPO 25-06-2022
Duke no jornal O Tempo (MG).

jun
27

Postado em 27-06-2022 00:18

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 27-06-2022 00:18

DO CORREIO BRAZILIENSE

A capital ucraniana não registrava ataques russos desde o início de junho e os de domingo ocorrem antes do início da cúpula do G7 no sul da Alemanha e alguns dias antes da cúpula da Otan em Madri

AF
Agência France-Presse
 

 (crédito: Genya SAVILOV / AFP)

(crédito: Genya SAVILOV / AFP)

Kiev, Rússia – A Rússia bombardeou um bairro residencial em Kiev, capital da Ucrânia, neste domingo (26), horas antes do início da cúpula do G7 na Alemanha, onde será discutida a devastadora ofensiva russa para tomar a região do Donbass, no leste da Ucrânia.

Quatro explosões foram registradas por volta das 06h30 (0h30 em Brasília) em Kiev e atingiram um complexo residencial perto do centro, causando um grande incêndio, segundo jornalistas da AFP presentes no local.

Pelo menos duas pessoas foram hospitalizadas, disse o prefeito da capital, Vitaly Klitschko, no Telegram, especificando que havia pessoas “sob os escombros”, o que poderia agravar o número de vítimas.

A capital ucraniana não registra ataques russos desde o início de junho e os de domingo ocorrem antes do início da cúpula do G7 no sul da Alemanha e alguns dias antes da cúpula da Otan em Madri, na próxima semana.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, descreveu os novos bombardeios russos em Kiev como uma “barbárie” durante a cúpula do G7.

“É mais uma barbárie dele”, respondeu Biden a jornalistas que lhe perguntaram sobre os ataques russos a um bairro residencial de Kiev, durante a cúpula que acontece aos pés dos Alpes, na região alemã da Baviera.

Trata-se de “intimidar os ucranianos (…) dada a proximidade da cúpula da Otan”, disse Klitschko após as explosões. Na cúpula do G7, os líderes das sete principais nações industrializadas – Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos – buscarão, entre outros, fortalecer o apoio à Ucrânia.

O Reino Unido, que anunciou ajuda adicional que pode chegar a US$ 525 milhões, alertou no sábado contra qualquer “fadiga” no apoio a Kiev, o que poderia favorecer o líder russo Vladimir Putin.

O Reino Unido, juntamente com os Estados Unidos, Canadá e Japão, também proibirá a importação de ouro russo como parte das novas sanções impostas a Moscou pela invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro.

O presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, disse no sábado que participará por videoconferência da cúpula do G7 diante de um conflito que está entrando em seu quinto mês e corre o risco de se prolongar. Zelensky, que considera as sanções “insuficientes”, solicitará novas entregas de armas pesadas e sistemas de defesa antiaérea para neutralizar o avanço russo.

“Este é um passo na guerra, moralmente difícil, emocionalmente difícil (…) Não é só a destruição das nossas infraestruturas, é também a pressão cínica e calculada sobre as emoções da população”, lamentou.

No sábado, os militares relataram um “ataque russo maciço… com mais de 50 mísseis de vários tipos lançados do ar, mar e terra” na noite anterior vindos de Belarus. O corpo armado enfatizou que o X-22, Onyx e Iskander eram “extremamente difíceis” de interceptar com dispositivos ucranianos.

Putin, por sua vez, anunciou que seu país entregaria mísseis capazes de transportar ogivas nucleares para Belarus “nos próximos meses”. Trata-se do Iskander-M, afirmou o líder russo durante uma reunião com seu colega bielorrusso, Alexander Lukashenko, em São Petersburgo, no noroeste da Rússia.

Ambos os líderes também disseram que queriam modernizar a aviação bielorrussa para que possa transportar armas nucleares. Minsk não está oficialmente envolvida no conflito, mas como aliado do Kremlin, fornece apoio logístico.

jun
26

Postado em 26-06-2022 00:33

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 26-06-2022 00:33

 

Ao pé do caboclo – Deixe sua opinião | Salvador : Cidade Capital Cidade Patrimônio
Campanha presidencial vai ao pé do Caboclo no 2 de Julhos em Salvador.

ARTIGO DA SEMANA

Tebet pisa devagar no chão da guerra Bolsonaro x Lula

Vitor Hugo Soares

A senadora Simone Tebet(MDB-MS) entrou na pré-campanha presidencial sem alarde e pisando no  chão “devagarinho”, da lição dos versos de “Foram me Chamar”, consagrados no samba de Dona Ivone Lara. Aposta da coalizão MDB-PSDB, ela  chegou quase em silêncio no meio do barulho nacional, ampliado em muitos decibéis na quarta-feira, 22, com a prisão em Santos , do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, na operação que investiga corrupção no MEC. Depois de passar a noite na carceragem da PF na capital paulista, foi solto na quinta, 23, graças a um pedido de Habeas Corpus, despachado pelo desembargador do TRF1, Ney Bello. O estrago moral e político, porém, já estava consumado.

Acabou a história de que ninguém foi preso por corrupção no governo Bolsonaro (PL). Pois é, foram presos  cinco de uma vez. Um deles, aquele por quem o presidente prometia “botar a cara no fogo”. O fato, soma-se  aos inúmeros  tiros no pé com espingarda de caçador bissexto, do morador do Alvorada no palanque  há tempo,  para mandar por mais  4 anos nas eleições de outubro.

Há também, diga-se a bem dos fatos, os disparos erráticos com armas de cano torto, do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na liderança confortável até aqui das pesquisas de opinião. Mas que começa a acumular  desgastes e a deixar de cabelo em pé, coordenadores da campanha petista.Na linha de frente da pré-campanha preocupa, em geral, declarações enviesadas, desconexas, polêmicas no pior sentido do termo.A começar pela beligerante relação com a imprensa e ao tratar de política externa e de questões mais sensíveis da economia e dos costumes.

Se não bastasse, é anunciada com trompas e rufar de tambores bélicos, a “Batalha do 2 de Julho 2022”, em Salvador,  semana que vem, durante os desfiles cívicos da data magna local  –  termômetro político de prestígio e aprovação  eleitoral. Previstas as presenças de Lula e Bolsonaro, acompanhados de suas respectivas militâncias partidárias, no confronto pela aprovação popular nas ruas históricas, ladeiras e avenidas  na capital . Se não houver desistência de uma das partes, promete ser  um embate de fazer tremer o chão do Campo Grande, na chegada do carro da Caboclo e da Cabocla, ao Panteão dos simbólicos heróis nativos das lutas libertárias da Bahia.

E assim como quem não quer nada – mas querendo, e muito – desponta no cenário nervoso e inflamado do  País, a face serena e conciliadora de Simone Tebet. Mulher e líder que vem das terras do agro-negócio no Mato Grosso do Sul, Procedente da melhor estirpe de resistentes à ditadura no seu estado. Filha dileta do ex-senador Ramez Tebet, ex-presidente do Senado de firme e combativa linha de pensamento e luta do deputado ex-presidente da Câmara, Ulysses Guimarães. Além disso, líder que já ocupou  quase todas as posições de comando e administração em seu estado. Foi a primeira de seu gênero a presidir a referencial Comissão de Constituição e Justiça do Senado, e teve  destacado e decisivo papel à frente da comissão feminina na CPI da Covid 19. Na entrevista a Renata Lo Prete, para O Assunto, podcast da Globo, ao anunciar as duas principais bandeiras da campanha e eventual governo: “Desmatamento Zero” – “garantir que não se derrube uma árvore de forma ilegal no Brasil” – e “Erradicar a miséria”. Ponto, por enquanto, que o espaço acabou. O resto a conferir.
Vitor Hugo Soares é jornalista, editor do site blog Bahia em Pauta. E-mail: vitors.h@uol.com.br

“Pagode da Dona Ivone”, de Mauro Diniz: um samba em justo louvor à grande dama da Serrinha, em Madureira, para alegrar o último domingo junino de 2022. Maravilha de composição e interpretação de Mauro Diniz. Confira,

BOM DOMINGO!!!

(Vitor Hugo Soares))

jun
26

Postado em 26-06-2022 00:22

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 26-06-2022 00:22

  •  
Em palestra na Universidade de Oxford, no Reino Unido, o ministro do STF defendeu o processo eleitoral brasileiro
Barroso: “Vivemos um déficit imenso de civilidade”
Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Luís Roberto Barroso (foto), do STF, afirmou neste sábado (25), durante evento na Universidade de Oxford, que o pensamento conservador no Brasil foi “capturado pela grosseria, ofensa e falta de respeito”. A declaração ocorreu depois de ele ser interrompido em palestra na qual ele defendia o processo eleitoral do país.

Barroso relatava que, quando presidiu o TSE, impediu o “abominável retrocesso que seria a volta do voto impresso com contagem pública manual”. Ele foi interrompido nesse momento por duas pessoas que disseram ser “mentira” que os críticos das urnas pedem contagem manual.

“Com todo respeito, se você entrar em qualquer lugar, vai ouvir do presidente da República [Jair Bolsonaro], e da autora da proposta, que queria voto impresso com contagem pública manual. Esse é um fato. A partir daí, cada um pode achar o que quiser, mas esse é um fato”, respondeu Barroso.

Ele acrescentou: “Esse é um dos problemas que nós estamos vivendo no Brasil, um déficit imenso de civilidade.”

“Precisamos resgatar a capacidade de divergir com respeito, viramos um país de ofensas.”

jun
26

Postado em 26-06-2022 00:17

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 26-06-2022 00:17

Charge do Gilmar Fraga do dia 24/06/2022 - Gilmar Fraga/Agência RBS<!-- NICAID(15132417) -->

Gilmar Fraga: no jornal Zero Hora

jun
26

Postado em 26-06-2022 00:13

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 26-06-2022 00:13

EUA

DO CORREIO BRAZILIENSE

A lei introduz novas restrições ao porte de armas e destina bilhões de dólares para saúde mental e segurança escolar.

AF
Agência France-Press

 (crédito: Mario Tama/Getty Images/AFP)

(crédito: Mario Tama/Getty Images/AFP)

Washington, EUA – Joe Biden assinou neste sábado (25/6) a lei que visa estabelecer a regulamentação das armas de fogo, a mais importante em quase 30 anos, mas que permanece muito abaixo das aspirações do presidente americano.

“Embora essa lei não cubra tudo o que eu quero, ela inclui medidas que venho pedindo há muito tempo e que salvarão vidas”, disse o presidente na Casa Branca antes de voar para Israel e Europa.

A norma, apoiada por legisladores democratas e republicanos e aprovada pelo Congresso na sexta-feira, introduz novas restrições ao porte de armas e destina bilhões de dólares para saúde mental e segurança escolar.

A iniciativa parlamentar foi lançada após dois massacres ocorridos em maio, o de uma escola primária em Uvalde, Texas, em que morreram 21 pessoas, incluindo 19 crianças, e o de um supermercado em Buffalo, no estado de Nova York, em que 10 negros foram mortos.

O texto visa fortalecer a verificação de antecedentes criminais e psicológicos para compradores de armas de 18 a 21 anos e estabelecer um melhor controle da venda ilegal de armas e o financiamento de programas dedicados à saúde mental.

Biden também pretendia proibir fuzis de assalto. Referindo-se à dificuldade de aprovar legislação sobre um assunto tão delicado em um Congresso dividido, o presidente chamou a nova legislação de “monumental”.

A mensagem das vítimas do tiroteio, disse ele, era “‘faça alguma coisa (…), droga, faça alguma coisa’. Bem, hoje fizemos alguma coisa”. “Sei que ainda há muito trabalho a fazer e nunca vou desistir”, acrescentou.

  • Arquivos

  • junho 2022
    S T Q Q S S D
    « maio    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    27282930