Raúl (Castro)vai embora, já está com a decisão tomada e tem 85 anos. Por quê? Porque com a biologia não se pode e é preciso respeitá-la porque é determinante”

José Pepe Mujica, ex-presidente do Uruguai e um dos principais líderes políticos da América Latina atualmente, ao revelar que Raul Castro já se prepara para deixar o comando do governo de Cuba, em razão do peso da idade (85 anos ) . Mujica visitou Havana em janeiro passado, quando conversou longamente com os irmão Castro.

fev
10

Postado em 10-02-2016 02:04

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 10-02-2016 02:04

DO G1/ O GLOBO

DO G1/ O GLOBO

Henrique Gomes Batista

Com favoritismo dos candidatos mais fora do centro político, New Hampshire votou na segunda disputa das primárias para Presidência dos Estados Unidos. Apesar da apuração em estado inicial, CNN, “New York Times” e AP apontaram por pesquisas de boca-de-urna que o magnata Donald Trump ganhou a prévia republicana, enquanto o senador socialista Bernie Sanders derrotou a ex-secretária de Estado Hillary Clinton — que logo admitiu derrota.

A maioria dos postos de votação no estado abriu às 6h (9h de Brasília), e fechou até as 19h, mas o movimento excepcional em alguns distritos forçou o prolongamento do horário das urnas. Nos primeiros resultados, os dois mantinham vantagens confortáveis e esperadas. O número de delegados que representariam a preferência dos eleitores seguia incerto.

Os atrasos na contagem se devem à participação recorde de eleitores, estimada em 21 mil a mais que os 529 mil que foram às urnas nas primárias de 2008 (em 2012 houve apenas disputa republicana, pois Barack Obama tentava a reeleição). Segundo suas projeções, 282 mil devem votar na disputa republicana, que escolhe 23 delegados para a convenção de julho, e 268 mil participarão pelo Partido Democrata, que elege 32 delegados para a convenção nacional, também em julho.

fev
10

Postado em 10-02-2016 00:14

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 10-02-2016 00:14

O clip de Sally’s Tomato, na linda orquestração de Mancini que Gilson Nogueira sugeriu para esta quarta-feira de recolhimento, não recebeu autorização de compartilhamento do you. Vai Blue Mantilla em substituição . Esperamos ao (bom) gosto de Gilson e dos ouvintes e leitores do BP.

(Vitor Hugo Soares)

DO BLOG POR ESCRITO (DO JORNALISTA LUIS AUGUSTO GOMES)d

De líder, Salvador vira lanterna do Carnaval de rua

A cobertura ampla pelas redes de televisão do Carnaval de rua nas grandes capitais mostrou ao Brasil um crescimento expressivo da festa, em participação popular e variedade de manifestações.

Grupos maiores ou menores, acompanhados de todo tipo de instrumental e fantasiados até o ponto em que a criatividade permite, foram vistos em ruas, avenida e praças em saudáveis brincadeiras, no inconfundível espírito de Momo.

É um fenômeno muito semelhante ao que Salvador exibia até o início da década de 80, quando a folia nascia do bairro, do clube e mesmo de amigos ou colegas que se vestiam de forma semelhante e saíam “sem destino”.

Com a industrialização dos blocos e o posterior surgimento dos camarotes – a privatização das vias públicas –, houve crescente elitização, mandando para a periferia do lazer a grande massa, que não dispunha dos mesmos recursos da minoria privilegiada.

Governo e Prefeitura, certamente tocados mais por motivação política que cultural, tentam, a custa de muito dinheiro, ressuscitar o folião-pipoca, aquele que, no passado, tinha sua oportunidade anual de ocupar o centro da cidade, do qual estava geográfica e socialmente distante.

Trata-se, entretanto, de uma iniciativa, digamos, artificial. A forma de fazer Carnaval no passado é o modelo original de tudo quanto se produziu depois, e não deveria ter sido abandonada.

Depois que o folião-pipoca foi expulso ou segregado pelas forças do mercado, estabeleceu-se um vácuo de espontaneidade que não será preenchido num passe de mágica.

Uma esperança para a mocidade soteropolitana

Com o cantor Igor Kannário, o prefeito ACM Neto mostrou, definitivamente, seu talento para a recuperação da juventude.

De antigo artista marginal que defendia a violência, o uso de drogas e, afinal, a luta de classes, Kannário transformou-se em pacifista, ameaçando, do alto do trio, entregar os brigões à polícia.

Queira Deus o prefeito consiga imprimir essa técnica na rede municipal de ensino e possa contribuir para a salvação da imensa garotada que está chegando.

DEU NO BLOG O ANTAGONISTA

SÍTIO DE ATIBAIA TERÁ INQUÉRITO EXCLUSIVO

Sérgio Moro autorizou a força-tarefa da Lava Jato a abrir inquérito exclusivo para investigar a relação de Lula com o sítio de Atibaia.

A decisão foi tomada após o surgimento de novos elementos vinculando as empreiteiras OAS e Odebrecht, e também o empresário José Carlos Bumlai, à reforma do sítio Santa Bárbara.

Nos últimos dias, investigadores percorreram o local. Eles estiveram, por exemplo, na loja de materiais de construção. Também ouviram funcionários da Kitchens, que forneceu a cozinha para o imóvel.

O Antagonista soube que a Lava Jato também solicitou informações à Oi e à Anatel sobre a antena de celular instalada nos limites da propriedade, como revelamos aqui.

A nova investigação também vai apurar a compra do sítio por Jonas Suassuna e Fernando Bittar, sócio de Lulinha, e a participação de Roberto Teixeira na efetivação do negócio.

fev
10

Postado em 10-02-2016 00:09

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 10-02-2016 00:09

Sid, no portal de humor A Charge Online

fev
10


Fidel Castro e Yulieski Gourriel em 2006.
CLAUDIA DAUT REUTERS

DO EL PAIS

Se o beisebol é parte da alma cubana, Cuba acaba de ficar sem um pedaço dela. Seu jogador mais importante, Yulieski Gourriel, de 31 anos, escapou na segunda-feira de madrugada do hotel em que estava concentrada a seleção em Santo Domingo depois de finalizar em quarto lugar na Série do Caribe. Com ele foi seu irmão Lourdes, de 22 anos, também integrante da seleção. Um golpe terrível para o beisebol cubano e para Cuba.

O Granma, órgão oficial do Partido Comunista de Cuba, imediatamente publicou a notícia em seu site acusando os irmãos Gourriel de uma “franca atitude de rendição aos comerciantes do beisebol pago e profissional”. Supõe-se que, como já fizeram muitos outros jogadores de beisebol cubanos, eles escaparam para ir para a Major League dos Estados Unidos, onde se estima que um jogador com o talento de Yulieski Gourriel, eleito o melhor atleta de Cuba em 2015, poderia assinar um contrato de cerca de 100 milhões de dólares.

A fuga de talentos é um fardo crescente para o esporte mais popular na ilha. Em 2015 foram embora de Cuba mais de 100 jogadores, e em 2014 em torno de 70. A razão é simples: no exterior podem ser milionários; não em Cuba, além do que na ilha não podem desenvolver seu potencial tanto como na liga mais competitiva do mundo. Apesar de o beisebol continuar sendo o esporte de referência para os cubanos, algo que vai além do esporte e alimenta a identidade nacional, seu enfraquecimento coincide com a crescente paixão dos cubanos por ver futebol internacional na TV.
Yulieski Gourriel em 2006 em uma partida com a seleção cubana.
Yulieski Gourriel em 2006 em uma partida com a seleção cubana. E. DE LA OSA reuters

Para conter o problema, o Governo cubano decidiu em 2013 permitir que os jogadores saíssem e jogassem beisebol por temporadas no exterior, mas a medida não parece conter as deserções. O próprio Gourriel assinou em 2014 um contrato de dois anos com os BayStars de Yokohama, embora a equipe japonesa tenha rescindido porque o cubano não se incorporou a tempo para a segunda temporada alegando uma lesão. O gerente Shigeru Takada disse à imprensa: “Gourriel não entende bem o que é um contrato”.

Dentro do novo quadro das relações entre Washington e Havana, a Federação Cubana de Beisebol e a Major League Baseball estão tentando encontrar uma maneira de contornar o embargo para que os atletas cubanos também possam ir para os Estados Unidos. Representantes da liga norte-americana estiveram em dezembro em Cuba, mas por enquanto o assunto ainda não avançou. E enquanto as portas dos Estados Unidos estiverem fechadas, haverá fugas.

Esperava-se que Gourriel fosse o símbolo do reencontro entre Cuba e os Estados Unidos no beisebol. Que a primeira grande conquista das negociações entre as federações fosse a saída da grande estrela da ilha para o Big Show, com luzes, sorrisos e lucros para toda: a liga dos Estados Unidos, o jogador e a Federação de Cuba com sua percentagem do acordo. Mas esta madrugada Yulieski e Lourdes Gourriel deixaram o hotel e subiram em plena noite em uma van, abandonando a seleção. Sem sorrisos. Sem luzes.

fev
09

Postado em 09-02-2016 16:37

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 09-02-2016 16:37

DA TRIBUNA DA BAHIA

Aos poucos a praça principal da cidade ganhou cores. Fantasias e máscaras se multiplicaram. Pierrôs, colombinas, bailarinas. Do mundo animal surgiram onças, tigresas, borboletas. Grupos de amigos, famílias inteiras se preparam durante meses para manter a tradição secular inspirada no carnaval de Veneza, na Itália.

Assim se apresenta o Carnaval de Maragojipe, manifestação reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Artístico Cultural do Estado (IPAC), unidade da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), no ano de 2009, como Patrimônio Imaterial da Bahia.

Em 2016, realizando uma programação com o tema O Carnaval de Máscaras da Bahia, a cidade se torna um verdadeiro baile de máscaras a céu aberto, divertindo diversos foliões que chegam de todas as partes do Brasil e do exterior.


Branca de Neve demoníaca

Depois de muita conversa, sete amigas decidiram inovar e deram à fantasia de Branca de Neve um ar demoníaco. Vieram com máscaras chifrudas. Logo chamaram a atenção dos turistas como Andrea dos Santos, de Santo Antônio de Jesus, que empolgada com a novidade fez logo uma selfie e declarou: “ Venho há três anos, gosto muito. Esse ano está ainda melhor”, analisou.

No palco montado no centro da praça, o desfile de fantasias atraiu olhares. O local também foi escolhido para receber o secretário de Cultura do Estado da Bahia, Jorge Portugal, que, ao lado da prefeita de Maragojipe, Vera Lucia dos Santos, falou sobre a importância do evento. “Parabenizo essa cidade por manter essa tradição. Podemos ir até a máxima tecnologia com os trios e retornar ao passado com o carnaval de Veneza, com o Carnaval de Maragojipe”, afirmou Portugal.

Enquanto houver música e poesia (como estas) haverá esperança. Ou, nas palavras do saudoso mestre baiano Adroaldo Ribeiro Costa, em seu inesquecível programa radiofônico Hora da Criança: “Enquanto nós cantarmos, haverá Brasil!!!”

BOA TARDE!!!

(Vitor Hugo Soares)

Artur Fischer, o génio criativo alemão, registrou durante a sua vida mais de 1.100 patentes, superando o registro de Thomas Edison.
Fischer.de/DR
Jorge Garcia

DO PORTAL EUROPEU TSF

O Fischer Group, a empresa de Artur Fischer, anunciou na segunda-feira a morte do seu fundador, aos 96 anos. Serralheiro de profissão e inventor por inspiração, Fischer teve a primeira grande ideia em 1947, para melhorar as fotografias que queria tirar da sua filha recém-nascida, sem recorrer à pólvora que era utilizada na época. O mecanismo sincronizado que criou (o flash fotográfico) foi imediatamente comprado por uma empresa.

Estava iniciada uma carreira de sete décadas de invenções. Em 1958, voltou-se para os problemas da construção e criou a famosa bucha, utilizada por todas as pessoas que querem colocar um parafuso na parede de forma segura. Quase 60 anos depois, cerca de 14 milhões de buchas são produzidas todos os dias. Como o jornal alemão Der Spiegel um dia escreveu, Fischer esteve para os adeptos da bricolage como Bill Gates para o computador pessoal.

A explicação para tantas invenções era simples. Fischer interessava-se por qualquer problema para o qual percebesse que era capaz de encontrar uma solução. Pelas suas invenções, o Instituto Europeu de Patentes deu-lhe um prêmio de carreira, em 2014.

Desde muito cedo que a mãe de Fischer reconheceu no filho aptidão para questões mecânicas e encorajou-o, enchendo-o de kits de construção. Fischer acabou por entrar numa escola vocacional, mas saiu para ser aprendiz de serralheiro. Entrou na Juventude Hitleriana com o objetivo de chegar a piloto, algo que não conseguiu pela falta de habilitações acadêmicas. Ficou como mecânico da Força Aérea Nazi, a Luftwaffe, e chegou a construir um pequeno modelo de avião para oferecer à sua mãe, algo que não aconteceu, por iniciativa do seu comandante, que lhe disse, enquanto o elogiava, para entregar o brinquedo a Hitler.

Uns anos mais tarde, escapou por pouco à Batalha de Stalingrado, mas foi capturado na Itália e enviado para Inglaterra, como prisioneiro de guerra. Em 1946 regressou à Alemanha e fundou a sua empresa, que hoje tem 42 subsidiárias internacionais, quatro mil empregados, e vende 14 mil produtos em mais de 100 países.

Muitas das invenções de Fischer foram aproveitadas para outras áreas. A bucha, por exemplo, serviu de inspiração na medicina para criar um mecanismo que permite unir os ossos partidos. Uma das últimas invenções de Artur Fischer revela a sua persistente, pondo termo a um problema que lhe chegou em 1946, através do dono de um hotel. Na época, o hoteleiro estava preocupado com a sujeira que os clientes faziam ao descascar os ovos cozidos. A solução chegou quase 70 anos depois, com um um instrumento que permite cortar o topo de qualquer ovo.

Vai para Gracinha, foliã dos anos 70 na Barraca Botafogo (Relógio de São Pedro onde tudo acontecia), amiga do peto do BP, que passa o carnaval na praia de Grarajuba (litoral norte)

Evoé

(Vitor Hugo Soares)