“Insulto não é argumento. Ofensa não é coragem. A falta de compostura nos envergonha perante o mundo. A marca Brasil sofre neste momento, triste dizer isso, uma desvalorização global. Somos vítima de chacota e de desprezo mundial”

Luis Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal e atual ministro presidente do Tribunal Superior Eleitoral-TSE.

dez
03

Postado em 03-12-2021 01:03

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 03-12-2021 01:03

“The Chrismas song”, Nat King Cole: antológica e inimitável interpretação de Cole para um dos maiores clássicos da música natalina de sempre. Confira na sexta-feira musical de dezembro no Bahia em Pauta.

BOM DIA!!!

(Vitor Hugo Soares)

dez
03

Postado em 03-12-2021 00:41

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 03-12-2021 00:41

Nomeado vice-presidente do Podemos no Paraná, ex-juiz da Lava Jato receberá salário de R$ 22 mil por mês; ex-presidiário ganha R$ 27 mil do PT
Moro diz que ganhará menos do que Lula e provoca: “Não deve saber preço da gasolina”

 

Sergio Moro (foto) se pronunciou nesta quinta (2) sobre o salário bruto de R$ 22 mil (líquido de R$ 15 mil) que receberá do Podemos. Em entrevista à Jovem Pan Paraná, o pré-candidato do partido à Presidência da República afirmou que o valor é menor do que o que Lula recebe do PT.

“Escolhemos um vencimento junto ao Podemos, por uma posição de dirigente partidário, e é um valor menor do que ganha o candidato do PT, Lula.”

Lula recebe R$ 27 mil do PT, mais salário de R$ 12 mil como ex-presidente da República — o que lhe dá várias outras regalias, como segurança e transporte, que foram mencionadas por Moro na entrevista. Em seguida, o ex-juiz provocou o petista: 

“Nem tem despesa de carro e deslocamento. Acho que não deve saber o preço da gasolina porque anda lá com o pessoal da segurança.”

dez
03

Postado em 03-12-2021 00:38

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 03-12-2021 00:38

DO CORREIO BRAZILIENSE

Em entrevista ao Correio, a porta-voz feminina da Rede disse que o partido ainda não sabe se vai lançar candidatura própria à Presidência da República

TM
Thays Martins
 

“Eu entendo que todas as pessoas da Rede que puderem ser candidatas têm que apresentar o nome para candidaturas de deputados federais”, diz Heloísa Helena – (crédito: Minervino Júnior/ CB/ DAPress)

Ainda sem apresentar um nome para concorrer à Presidência da República, a Rede Sustentabilidade pretende reorganizar o seu programa e então tomar uma decisão sobre sua posição nas eleições do ano que vem. Por enquanto, o partido está focado em conseguir candidatura fortes o suficiente para ultrapassar a cláusula de barreira, dispositivo que impede a atuação parlamentar de um partido que não consegue alcançar um determinado percentual de votos. Foi o que destacou a ex-senadora e porta-voz nacional da Rede, Heloísa Helena, em entrevista a jornalista Ana Maria Campos no Correio Braziliense nesta quinta-feira (2/12).

“Eu entendo que todas as pessoas da Rede que puderem ser candidatas têm que apresentar o nome para candidaturas de deputados federais”, destacou, citando o próprio nome e o da ex-senadora Marina Silva, mas sem cravar quem sairá como candidato.

Em relação a Presidência, Heloísa Helena destaca que a candidatura que mais dialoga com o partido, por enquanto, é a do ex-ministro Ciro Gomes (PDT). “Ele tem conversado conosco, mas não tem nada decidido. Foi a única candidatura que nos chamou para conversar e a única que apresentou propostas concretas e objetivas sobre questões econômicas”, destacou. “Estamos debatendo diante desses escombros de lutos, lágrimas, sofrimento e desemprego no Brasil. Como vai ficar a situação, a gente vive hoje uma situação dramática. Temos hoje na Presidência da República alguém que se comporta como um soldado covarde e sem honra que deixa feridos para trás. Então, a gente está atualizando nosso programa para, com base nele, fazer escolhas.” 

Questionada sobre um eventual apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Heloísa Helena se esquiva. “Para a gente, falar de nomes é difícil. Para nós, o essencial é atualizarmos o programa e identificarmos se vamos precisar ter candidatura própria”, afirmou. 

A ex-senadora também criticou a ideia de que seria preciso um nome de terceira via para derrotar o presidente Jair Bolsonaro e Lula. “Ideologicamente, como eu me reivindico de esquerda, eu tenho pavor desse nome terceira via, porque é como se fosse algo meio fluído. É muita presunção nossa achar que o mundo se divide em torno de dois espaços. É resumir muito a vida, especialmente em um país como o Brasil, com imensas diferenças”, afirmou. “A gente entende que tem espaço para os debates nacionais”, completou.

Candidaturas estaduais

No âmbito estadual, Heloísa Helena disse que a ideia da sigla é lançar somente duas candidaturas. A do senador Randolfe Rodrigues, no Amapá, e a do ex-prefeito da Serra, Audifax Barcelos, no Espírito Santo. No entanto, Heloísa não descartou uma eventual candidatura do deputado distrital Leandro Grass ao governo do Distrito Federal, apesar de deixar claro que o desejo do partido é que ele saia como candidato a uma vaga na Câmara. “Esse é um debate que vai ser feito na Rede DF e nacional. Estamos fazendo um esforço grande para que o DF entregue um deputado ou deputada para a Rede superar a cláusula de barreira”. 

Veja a entrevista completa

 

dez
03

Postado em 03-12-2021 00:32

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 03-12-2021 00:32



 

Amarildo, na

 

dez
03

Postado em 03-12-2021 00:23

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 03-12-2021 00:23

RANKING DO Financial Times

DO CORREIO BRAZILIENSE

A empresária é a única brasileira da lista ao lado de Chloé Zhao, Scarlett Johansson, Vanessa Nakate, Shonda Rhimes, entre outras

CG
Camilla Germano
 

 (crédito: Reprodução/Financial Times/Abril Comunicações S.A)

(crédito: Reprodução/Financial Times/Abril Comunicações S.A)

Na última quarta-feira (1º/12), foi divulgada a lista das 25 mulheres mais influentes do mundo segundo o jornal inglês Financial Times. Entre as escolhidas, a única representante brasileira é Luiza Helena Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza.

“Trajano acredita piamente no dever dos negócios de dar o exemplo em questões sociais e defendeu a igualdade de gênero e raça com paixão — notável em um país com grande desigualdade social e onde a elite empresarial costuma ser acusada de viver em um bolha”, diz Gillian Tett, autora e jornalista britânica que escreveu o perfil da brasileira na lista. Tett faz parte do conselho editorial do jornal e também trabalha como editora geral.

“Ela atribui seu sucesso a uma empatia natural com funcionários e clientes e ainda viaja constantemente pelo vasto território brasileiro, visitando lojas, ouvindo as preocupações dos funcionários e oferecendo conselhos sobre como construir carreiras”, continua o texto em homenagem à empresária.

Luiza Trajano foi escolhida para a categoria “Líderes” ao lado de: Ngozi Okonjo-Iweala (diretora-geral da Organização Mundial do Comércio), Lina Khan (presidente da Federal Trade Commission), Mary Barra (diretora executiva e presidente da General Motors), Gita Gopinath (economista-chefe do Fundo Monetário Internacional), Nancy Pelosi (presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos), Mariam Al-Mahdi (líder do “Umma National Party” e Ministra das Relações Exteriores do Sudão), Kate Bingham (antiga presidente da força tarefa da vacina no Reino Unido), Catherine Wood (fundadora, CEO e CIO da Ark Invest, uma empresa de gestão de investimentos), Rosalind Brewer (CEO da Walgreens Boots Alliance) e Tsai Ing-Wen (presidente do Taiwan).

Ainda segundo Gillian Tett, Luiza não é muito conhecida fora do Brasil, mas deveria. “Uma das mais notáveis empresárias e líderes sociais do país, Trajano é uma inspiração para empresários em toda parte. Ela começou trabalhando em meio período aos 17 anos na loja da família em Franca, cidade do estado de São Paulo, e transformou o negócio em uma das potências da América Latina.” Vale lembrar que o grupo Magazine Luiza está avaliado em mais de 10 bilhões de dólares e emprega mais de 40 mil funcionários.

As 25 mulheres escolhidas para a lista foram selecionadas por jornalistas de vários países, ex-mulheres do ano e leitores do jornal. E, além da categoria de “Líderes”, existem outras duas ramificações: a de “Criadoras” e a de “Heroínas”. Entre as personalidades citadas se destacam: a atleta Naomi Osaka; Chloé Zhao, cineasta chinesa e vencedora do Oscar; a atriz Scarlett Johansson; a ativista ambiental ugandense Vanessa Nakate; e Shonda Rhimes, produtora de televisão, roteirista e autora, muito conhecida pelas séries Grey’s Anatomy e Bridgerton.

dez
02

Postado em 02-12-2021 00:18

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 02-12-2021 00:18

“Me deixa em paz”, Ivan Lins: Em desabafos assim, ivan Lins !!! Sempre !!!

BOM DIA!!!

(Gilson Nogueira)

dez
02

Postado em 02-12-2021 00:16

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 02-12-2021 00:16

DA TRIBUNA DA BAHIA/ESTADÃO

O encontro realizado na casa de Luiz Fernando Figueiredo, diretor do Banco Central no governo FHC e sócio fundador da Mauá Capital recebeu 24 empresários e banqueiros.

Tribuna da Bahia, Salvador
 

Foto: Lula Marques/AGPT


Por Sonia Racy 

Sergio Moro?foi centro de jantar na segunda-feira à noite na casa de Luiz Fernando Figueiredo e sua esposa Andrea Lopes. O diretor do Banco Central no governo FHC e sócio fundador da Mauá Capital recebeu 24 empresários e banqueiros como Roberto Setubal, Paulo Galvão,? Fabio Barbosa, Milton Goldfarb, Luis Terepins, Luis Stuhlberger, Jair Ribeiro e outros. Estavam lá também a presidente do Podemos Renata Abreu e o coordenador da campanha de Moro, Luis Felipe Cunha. Figueiredo contou à coluna que Moro colocou pontos que pretende defender e que foi muito bem avaliado pelos presentes. 

Murilo Aragão, da Arko Advice,? presente ao encontro, fez um relatório sobre a conversa. O cientista político afirma que Moro criticou o sistema de reeleição no Brasil, se dizendo a favor de uma PEC que proíba esta possibilidade. “Ela precisa ser apresentada e apoiada explicitamente pelo Presidente. Talvez tenha ainda mais apoio caso proíba a reeleição apenas para Presidente da República, e não outros cargos”, afirmou. Na área jurídica, defendeu avanço em temas como o fim do foro privilegiado e a prisão em segunda instância. 

Sobre o ciclo eleitoral que se inicia, Sergio Moro afirmou que o objetivo é ser candidato, mas não a qualquer custo. “Caso eu chegue em 2022 melhor posicionado que os demais candidatos de centro, serei candidato. Se outro candidato tiver em melhores condições do que eu, não quero atrapalhar. Apoiarei o melhor posicionado”, afirmou aos presentes. 

Visão econômica 

No campo econômico, ainda segundo o relatório, Moro se definiu como um “apoiador do livre mercado”, tendência que sempre existiu, mas não cabia, enquanto juiz ou Ministro da Justiça deixar explícito, segundo ele. “Quem inova é o mercado, não o setor público”. Sobre Affonso Celso Pastore, que lidera o programa econômico da pré-campanha, contou que diversos outros economistas também ajudam nesta etapa. Não quis citar nomes, pois faltava a ele a aprovação destes nomes para torná-los públicos. 

Na área social, o ex-juiz e ex-ministro afirmou que programas de transferência de renda funcionam, mas precisam ser customizados de acordo com nuances regionais, sociais e familiares. Mencionou a possibilidade de uma agência autônoma, inspirada em agências reguladoras, para combater a fome. 

Na esfera ambiental, Sergio Moro afirmou que o Brasil precisa tratar a mudança climática de maneira mais séria, além de usar os bons argumentos que existem no País em favor do governo, como a energia limpa utilizada no Brasil. Avaliou que o acordo com a União Europeia, travado no Parlamento Europeu, é efeito da má reputação ambiental brasileira. “A diplomacia tem papel importante nesse setor”. 

Fonte: Estadão Conteúdo

dez
02

Postado em 02-12-2021 00:13

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 02-12-2021 00:13



 

Amarildo, na

 

dez
02

Postado em 02-12-2021 00:11

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 02-12-2021 00:11

Por g1

Marcus Lamb em foto no site da sua rede de TV, a Day Star — Foto: Reprodução/Day Star

Marcus Lamb em foto no site da sua rede de TV, a Day Star — Foto: Reprodução/Day Star

O líder religioso norte-americano Marcus Lamb, que era fundador e diretor-executivo da rede de TV cristã Day Star, morreu de Covid-19. Ele fazia campanha contra a vacinação.

Lamb contraiu Covid19 há menos de um mês.or Covid-19 desde fevereiro

A família pediu para ser respeitada nesse momento de perda. O filho de Lamb, Jonathan, tornou-se o apresentador dos programas que eram do pai.

Jonathan afirmou que a infecção foi um “ataque espiritual do inimigo” para “derrubar” seu pai.

dez
02

Postado em 02-12-2021 00:06

Arquivado em ( Artigos) por vitor em 02-12-2021 00:06

 CB
Correio Braziliense

 

Gabriel foi convocado pelo técnico Tite para as últimas partidas do Brasil nas eliminatórias da Copa de 2022, após o corte de Lucas Veríssimo – (crédito: Denis Charlet/AFP)

O zagueiro da Seleção Brasileira Gabriel Magalhães, que atua no Arsenal, de Londres, reagiu a uma assalto dentro de casa. O crime ocorreu em agosto, mas as imagens das câmaras de segurança só vieram à tona agora ao serem divulgadas divulgadas pela emissora CCTV.

No dia, três assaltantes seguiram o jogador até em casa, um deles estava com taco de beisebol. Além do relógio e do celular, os assaltantes também tentaram levar uma Mercedes de Gabriel, que foi convocado pelo técnico Tite para as últimas partidas do Brasil nas eliminatórias da Copa de 2022, após o corte de Lucas Veríssimo.

No vídeo, é possível ver que então uma briga começa. Dois deles fogem do local e o outro foi preso. Ninguém ficou ferido.

  • Arquivos

  • dezembro 2021
    S T Q Q S S D
    « nov    
     12345
    6789101112
    13141516171819
    20212223242526
    2728293031